🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
No Seu Dinheiro você encontra as melhores dicas, notícias e análises de investimentos para a pessoa física. Nossos jornalistas mergulham nos fatos e dizem o que acham que você deve (e não deve) fazer para multiplicar seu patrimônio. E claro, sem nada daquele economês que ninguém mais aguenta.
CENTRAL DAS ELEIÇÕES

Eleições 2022: Datafolha mostra Lula estagnado, com 45% das intenções de voto, e Bolsonaro com 33%

Acompanhe a cobertura ao vivo das eleições 2022 com as principais notícias sobre os principais candidatos à Presidência e nos Estados

Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
15 de setembro de 2022
8:03 - atualizado às 21:39
Urna Eletrônica Central das Eleições SD
Urna Eletrônica - Imagem: Shutterstock / Montagem Brenda Silva

RESUMO DO DIA: Na sondagem anterior, que captou o efeito das manifestações do 7 de setembro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tinha 45%, enquanto o presidente Jair Bolsonaro (PL) vinha em segundo lugar, com 34%. Confira os números do novo levantamento.

Datafolha mostra Lula com 45% das intenções de voto e Bolsonaro com 33%

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (15) mostrou que a distância entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a aumentar. 

O levantamento mostrou que Lula tem 45% das intenções de voto contra 33% de Bolsonaro.

Na sondagem anterior, que captou o efeito das manifestações do 7 de setembro, o petista tinha 45%, enquanto Bolsonaro vinha em segundo lugar, com 34%. 

  • Ciro Gomes (PDT): 8%
  • Simone Tebet (MDB): 5%
  • Soraya Thronicke (UB): 2%

Considerando a margem de erro, Ciro e Tebet estão tecnicamente empatados. 

Não pontuaram Felipe D’Ávila (Novo), Sofia Manzano (PCB), Vera Lúcia (PSTU), Leo Péricles (UP), Constituinte Eymael (DC) e Padre Kelman (PTB).

Confira a pesquisa Datafolha completa.

Datafolha no Rio: Castro tem 31% e Freixo, 27%

Pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (15), encomendada pela TV Globo e pela Folha de S.Paulo, mostra que o atual governador do Rio de Janeiro Cláudio Castro (PL) e o deputado federal Marcelo Freixo (PSB) seguem tecnicamente empatados.

Na comparação com a pesquisa Datafolha anterior, divulgada em 1 de setembro, Castro manteve o mesmo percentual e Freixo ganhou um ponto percentual. Confira abaixo: 

  • Marcelo Freixo (PSB): 27% (26% na pesquisa anterior)
  • Rodrigo Neves (PDT): 8% (7% na pesquisa anterior)
  • Wilson Witzel (PMB): 3% (3% na pesquisa anterior)
  • Eduardo Serra (PCB): 3% (2% na pesquisa anterior)
  • Cyro Garcia (PSTU): 3% (3% na pesquisa anterior)
  • Paulo Ganime (Novo): 1% (2% na pesquisa anterior)
  • Juliete Pantoja (UP): 1% (2% na pesquisa anterior)
  • Luiz Eugênio (PCO): 1% (0% na pesquisa anterior)
  • Branco/nulo/nenhum: 14% (14% na pesquisa anterior)
  • Não sabe: permanece em 8% (10% na pesquisa anterior)

O ex-governador Wilson Witzel, que sofreu impeachment no ano passado, teve a candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral e está recorrendo no Tribunal Superior Eleitoral.

Datafolha em São Paulo: Haddad tem 36%;Tarcísio, 22% e Rodrigo Garcia, 19%

Líder na corrida pelo Palácio dos Bandeirantes, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) tem 36% das intenções de voto e mantém a primeira posição na pesquisa Datafolha publicada nesta quinta-feira (15). 

O ex-ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas (Republicanos) aparece em seguida com 22% e está tecnicamente empatado dentro da margem de erro com o atual governador do Estado, Rodrigo Garcia (PSDB), com 19%.

O principal avanço foi de Garcia, que aparece quatro pontos acima do levantamento anterior, do dia 1º de setembro, quando tinha 15%. Tanto Haddad (que tinha 35%) como Tarcísio (que tinha 21%) oscilaram um ponto para cima nessa comparação.

Antonio Jorge (DC), Carol Vigliar (UP), Elvis Cezar (PDT), Altino Júnior (PSTU) e Vinicius Poit tiveram 1% das intenções de voto. Edson Dorta (PCO) não pontuou. 11% dos entrevistados dizem não votar em nenhum nome e 7% não responderam.

Será que vai colar? Bolsonaro tenta atrair voto católico com críticas a Lula

Sem uma estratégia específica para o eleitorado católico, maior grupo religioso do País, o presidente Jair Bolsonaro (PL) assumiu o discurso do medo para tentar reduzir a preferência pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na campanha. 

Antes terceirizada, a ofensiva saiu das redes sociais de aliados de Bolsonaro e foi incorporada pelo próprio presidente. A ordem é repetir que Lula vai perseguir católicos no Brasil, a exemplo dos expurgos promovidos pelo governo de esquerda de Daniel Ortega, na Nicarágua.

Líder nas pesquisas de intenção de voto, Lula tem 52% entre os católicos, conforme o mais recente levantamento do Ipec, com oscilação positiva. No mesmo levantamento, Bolsonaro aparece estagnado, com 26% das preferências nesse segmento. No Datafolha, a última rodada também detectou crescimento do petista, que atingiu 54%, enquanto o presidente ficou com 27%.

Bolsonaro incorporou a campanha negativa contra Lula que, nos últimos meses, tomou conta das redes sociais de aliados do governo no meio cristão, principalmente os evangélicos e católicos ultraconservadores. 

Tanto Lula quanto Bolsonaro são católicos, mas o atual presidente se casou em cerimônia evangélica e foi batizado em 2016 no rio Jordão, em Israel.

Votação terá horário unificado no País; veja como vai funcionar em cada estado

Há 17 dias do primeiro turno, o Brasil se prepara para as eleições gerais de 2022. Este ano, no entanto, apresenta uma novidade: os horários de votação serão unificados. As seções ficarão abertas entre 8h e 17h, do horário de Brasília.

A decisão, tomada pelo TSE (Plenário do Tribunal Superior Eleitoral) em dezembro de 2021, prevê que todas as seções eleitorais do País fiquem abertas durante 9 horas — o tempo que vai durar a votação em todo o País.

Nos estados que seguem o horário de Brasília (DF), as seções serão abertas às 8h e fechadas às 17h, contanto que não haja eleitores na fila. Os estados com fuso horário diferente da capital brasileira terão de se adequar à medida. (Estadão Conteúdo)

Alexandre de Moraes manda desbloquear contas de empresários bolsonaristas

Para o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, a passagem do feriado de 7 de Setembro e a efetivação de ordem de afastamento de sigilos bancários fazem com que não seja mais necessária a restrição das contas bancárias de empresários bolsonaristas investigados por mensagens em que defendiam um golpe em caso de vitória do ex-presidente Lula nas eleições 2022.

Em despacho com data de ontem, para desbloquear as contas dos aliados do chefe do Executivo, o ministro ponderou que agora que os investigadores tem acesso aos dados das contas bancárias dos empresários, será possível ‘o aprofundamento da investigação e verificação de eventual financiamento de atos criminosos’.

No documento, o ministro do Supremo indica que a investigação aberta a pedido da Polícia Federal se debruça sobre a suposta existência de esquemas de financiamento de atos antidemocráticos, ‘constituindo, inclusive, ameaça ilegal à segurança dos ministros do Supremo e atentando contra a independência do Poder Judiciário, com flagrante afronta à manutenção do Estado Democrático de Direito, em patente descompasso com o postulado da liberdade de expressão’.

Segundo o magistrado, os ‘investigados, expressamente, declararam o intuito de desestabilizar as instituições democráticas’.

67,5% dos brasileiros temem agressão física em razão de escolhas políticas

O medo de ser alvo de violência política nas eleições deste ano atinge a maioria da população brasileira.

Esta é a conclusão da pesquisa ‘Violência e Democracia: panorama brasileiro pré-eleições de 2022’.

A sondagem deriva de uma parceria entre a Rede de Ação Política pela Sustentabilidade (Raps) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). Os dados foram coletados pelo Datafolha.

De acordo com o levantamento, 67,5% dos entrevistados têm muito medo (49,9%) ou um pouco de medo (17,6%) de ser vítima de agressões físicas em razão de escolhas políticas ou partidárias.

Apenas 32,5% dos ouvidos não temem ser atingidos pela violência no pleito deste ano.

A amostra indica que 113,4 milhões de brasileiros têm medo de sofrerem agressões físicas.

Ao mesmo tempo, a pesquisa verificou que 3,2% dos brasileiros disseram ter sido vítimas de ameaças por razões políticas e 0,8% de violência física.

“É difícil falar em eleições livres e justas com este nível de violência. As eleições livres estão ameaçadas não pelas razões que (o presidente Jair) Bolsonaro suspeita – as urnas eletrônicas -, mas pela violência política”, afirmou o presidente do FBSP, Renato Sérgio de Lima.

Para a cientista política Mônica Sodré, do Raps, a violência de matriz política – medida pela primeira vez – afeta milhões de pessoas. “É um indicador que preocupa. Temos uma população amedrontada.”

Assessor de Ciro diz que juro não pode ser único instrumento para atacar inflação

O assessor da campanha do candidato Ciro Gomes (PDT), Nelson Marconi, defendeu nesta quinta-feira (15) que o juro não seja a única ferramenta disponível ou usada pelo governo para baixar a inflação — principalmente quando se trata de uma alta de preços conduzida pela pressão de oferta. 

Entre as alternativas à taxa básica, segundo o economista, estão a política de preço da Petrobras, mudança na matriz energética e a retomada de estoques reguladores de alimentos, que, conforme ele, foram desmontados nos últimos. 

“Claro que o juro é importante, mas não pode ser só ele”, afirmou Marconi. (Estadão Conteúdo)

Teste de biometria das urnas será realizado em 56 urnas de 19 estados e DF

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, anunciou nesta quinta-feira (15), que o projeto piloto do teste de integridade de biometria será realizado em 56 urnas eletrônicas localizadas em 19 unidades da federação. 

Condições técnicas e logísticas forma os critérios para escolha dos estados, segundo Moraes. O anúncio foi feito durante a simulação realizada hoje no tribunal.

A resolução que reformula o teste de integridade foi aprovada pelo TSE na última terça-feira (13) e, embora já venha sendo feito desde as eleições de 2002, neste ano a novidade será sua realização com biometria, em local próximo às seções eleitorais.

O objetivo da alteração é “tentar aproximar ainda mais o teste de integridade de todo o procedimento que acontece durante a sessão eleitoral”.

A reformulação era uma das principais sugestões dos militares para o aperfeiçoamento do sistema eleitoral, mas Moraes ressaltou que ainda não existem indícios de que o teste feito com biometria seja mais confiável do que o atualmente aplicado.

O teste reformulado será aplicado em seções eleitorais do DF e dos seguintes Estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Alagoas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Amazonas, Paraná, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins.

Rio: Pesquisa Genial/Quaest mostra que Cláudio Castro segue líder, com vantagem maior

O governador do Rio, Cláudio Castro (PL), candidato à reeleição, consolidou sua liderança na campanha fluminense, segundo a última pesquisa Genial/Quaest. 

Com 31% das intenções de voto, ele aparece dez pontos porcentuais à frente de Marcelo Freixo (PSB), que marcou 21%. 

A distância entre os dois aumentou. Na rodada anterior, Castro tinha 25% das intenções de voto, enquanto Freixo tinha 19%. 

Confira o desempenho dos demais candidatos ao governo carioca: 

  • Rodrigo Neves (PDT): 7%
  • Cyro Garcia (PSTU):4%
  • Paulo Ganime (Novo): 2%
  • Juliete Pantoja (Unidade Popular): 2%
  • Wilson Witzel (Partido da Mulher): 2%
  • Eduardo Serra (PCB): 1%
  • Luiz Eugênio Honorato têm 1%

Segundo o levantamento, os indecisos representam 13%. Eleitores que votam em branco, nulo ou que não vão votar são 16%.

Coligação de Lula pede intervenção do TSE para garantir segurança de candidatos

A Coligação Brasil da Esperança, da qual faz parte a candidatura do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Palácio do Planalto, entrou com ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo providências sobre a escalada de episódios de violência política.

O processo foi distribuído ao gabinete do ministro Alexandre de Moraes, presidente do TSE. O magistrado ainda não se manifestou sobre os pedidos.

A ação tem 284 páginas e atribui o cenário de intolerância ao presidente Jair Bolsonaro (PL) e a seus apoiadores.

Os advogados citam, por exemplo, o ataque a tiros contra a caravana de Lula no Paraná em 2018 e os assassinatos do tesoureiro do PT em Foz do Iguaçu no mês de julho de 2022 e da vereadora Marielle Franco em 2018.

Outro ponto de preocupação da coligação é a política de flexibilização do porte de armas a civis. Segundo a ação, isso “serve ao movimento de intolerância e violência política de justiceiros a cidadãos de bem”.

A coligação de Lula pede a criação de um canal direto, no site do TSE, para denúncias de violência política, além de outras providências de prevenção para garantir a segurança de eleitores e candidatos no período eleitoral.

Confira a agenda dos candidatos hoje

Confira a agenda dos candidatos nesta quinta-feira, 15 de setembro.

Somente Sofia Manzano (PCB) não divulgou compromissos para hoje, segundo a Agência Brasil.

  • Ciro Gomes (PDT): às 9h, dá entrevista ao Programa Passando a Limpo, da Rádio Jornal, às 10h tem encontro com militantes e candidatos pedetista na Casa 12, às 14h10 dá entrevista à CBN, às 15h tem encontro no Porto Digital e às 20h faz live para a CiroTV do Alto do Brasil. Todos os compromissos são em Recife.
  • Constituinte Eymael (DC):  às 13h fará caminhada no bairro da Penha, em São Paulo.
  • Felipe D’Avila (Novo): às 11h tem reunião na Associação dos Delegados da Polícia Federal em São Paulo.
  • Jair Bolsonaro (PL): atividades internas da campanha em Brasília.
  • Léo Péricles (UP): às 10h tem entrevista com a imprensa, às 12h participa de almoço  na Casa de Referência Mulheres Mirabal e conversa com as mulheres do Movimento de Mulheres Olga Bernario, às 15h faz panfletagem no centro de Porto Alegre, às 17h30 participa de debate  na faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRGS e às 20h realiza live. Todos os eventos ocorrem na cidade de Porto Alegre.
  • Lula (PT): Às 18h, participa do ato Todos Juntos por Minas Gerais em Monte Claros (MG).
  • Padre Kelmon (PTB):  às 10h, caminhada Vai ter Bíblia Sim, no Setor Comercial Sul e na UNB, em Brasília. Às 13h, participa de entrevista no CB Poder do Correio Braziliense/TV Brasília.
  • Simone Tebet (MDB):  às 9h tem coletiva de imprensa no Hotel Confort em Fortaleza. Às 10h, realiza caminhada no centro de Fortaleza e às 12h tem um encontro/almoço com jovens empresários e sociedade civil. Às 16h, em São Luís, faz caminhada na Rua Grande e às 19h participa de encontro de pastoras e lideranças evangélicas femininas do Nordeste da Igreja Assembleia de Deus.
  • Soraya Thronicke (União): às 8h, entrevista online à Rádio Máxima FM, da Região do Vale do Paraíba (SP), às 10h participa do Diálogo com os Presidenciáveis organizado pelo Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco), pela Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco) e pela Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Anfip), em São Paulo, às 13h30 grava entrevista para o portal Money Report e às 16h tem gravação para o programa eleitoral gratuito.
  • Vera (PSTU): às 19h, participa de live com o Coletivo 4P em Ponta Grossa (PR).

Compartilhe

ENTENDA A REGRA

Eleições 2024: quem completar 18 anos entre o 1º e o 2º turno é obrigado a votar?

18 de fevereiro de 2024 - 16:48

Vale relembrar que o voto é obrigatório a partir de 18 anos de idade e facultativo apenas aos jovens de 16 e 17 anos, maiores de 70 ou analfabetos

FALAS POLÊMICAS

Lula compara ataques de Israel à Gaza ao Holocausto e diz que irá esperar conclusões de legistas para comentar morte de opositor de Putin

18 de fevereiro de 2024 - 13:33

Em coletiva durante viagem à África, o presidente abordou dois temas sensíveis para a diplomacia internacional e foi criticado pelo premiê de Israel e pela oposição

DEVO E NÃO NEGO...

Pago quando puder: Cuba diz querer quitar dívida com Brasil, mas cita até mudanças climáticas como impedimento

17 de fevereiro de 2024 - 14:07

Integrantes da Fazenda e autoridades cubanas se reuniram no início do mês para discutir a dívida de Havana com Brasília

O DISCURSO DO PRESIDENTE

Em Cúpula Africana, Lula destaca criação de aliança contra a fome e condena conflito Israel-Hamas

17 de fevereiro de 2024 - 11:22

A busca de uma solução para a fome é um dos objetivos do Brasil na presidência do G20

NO EXTERIOR

PF afirma ter encontrado “poupança” de R$ 800 mil para Bolsonaro aguardar tentativa de golpe

15 de fevereiro de 2024 - 11:23

As informações constam em um documento da PF obtido pela revista Veja nesta quarta-feira (14)

O PASSAPORTE TÁ ON

Eu falei faraó! O que Lula foi fazer no Egito em sua primeira viagem internacional do ano

14 de fevereiro de 2024 - 18:05

O país é o segundo maior parceiro comercial do Brasil na África, atrás apenas da Argélia. O presidente chegou nesta quarta-feira (14); saiba o que ele foi fazer por lá dessa vez.

ELEIÇÕES 2024

Lula vai se valer de um velho recurso da política para ajudar Boulos em São Paulo

14 de fevereiro de 2024 - 9:46

No ano passado, o presidente assinou contrato de início de obras de um conjunto habitacional acompanhado de Boulos e agora prepara outros lançamentos

VIAGEM INTERNACIONAL

Os planos de Lula para sua visita aos novos membros do Brics na África

13 de fevereiro de 2024 - 10:35

Em sua primeira viagem internacional em 2024, Lula embarca hoje para compromissos no Egito e Etiópia, novos integrantes do Brics

HORA DA VERDADE

Bolsonaro na mira da PF: ex-presidente tem 24 horas para entregar o passaporte em operação que prendeu aliados

8 de fevereiro de 2024 - 9:41

Operação da Polícia Federal que envolve Bolsonaro investiga a tentativa de golpe de Estado e disseminação de notícias falsas sobre fraude nas eleições de 2022

ASSIM DISSE O MINISTRO

Varejo internacional: compras até US$ 50 caíram após regras lançadas pelo Remessa Conforme; empresas locais questionam governo

5 de fevereiro de 2024 - 16:02

Sob o argumento de prejuízos provocados à competitividade do setor produtivo brasileiro, a ADI pede que o Remessa Conforme seja suspenso enquanto o mérito não for julgado

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies