🔴 SAVE THE DATE: 22/07 – FERRAMENTA PARA GERAR RENDA COM 1 CLIQUE SERÁ LIBERADA – CONHEÇA

Carolina Gama
Formada em jornalismo pela Cásper Líbero, já trabalhou em redações de economia de jornais como DCI e em agências de tempo real como a CMA. Já passou por rádios populares e ganhou prêmio em Portugal.
SE ARREPENDEU?

Libra salta contra o dólar após notícia de que Reino Unido pode dar mais um passo para trás no pacote de Liz Truss

A imprensa britânica noticia que o governo articula cortes em parte do pacote bilionário de corte de impostos, mas porta-voz da primeira-ministra nega; entenda a história

Carolina Gama
13 de outubro de 2022
14:11 - atualizado às 16:06
Imagem: Shutterstock

A primeira-ministra do Reino Unido, Liz Truss, parece estar preparada para dar mais um passo para trás no plano de corte de impostos. A notícia de que o governo pode descartar partes do pacote ajudou a libra esterlina, que deu um salto em relação ao dólar nesta quinta-feira (13). 

Por volta de 13h45, a moeda britânica subia 2,16% em relação ao dólar, a US$ 1,1344. Em relação ao real, a libra avançava 2,06%, a R$ 5,9728.

No mercado de dívida — que andou agitado nos últimos dias, depois da intervenção do Banco da Inglaterra (BoE) — os títulos de longo prazo do governo do Reino Unido, conhecidos como Gilts, subiram acentuadamente, empurrando os juros projetados por esses papéis para pouco mais de 4,41%.

De acordo com a Sky News, discussões estão em andamento em Downing Street sobre a possibilidade de reconsiderar alguns dos cortes de impostos anunciados pelo ministro das Finanças britânico, Kwasi Kwarteng, em 23 de setembro e que abalaram o mercado.

Libra sente os efeitos do plano de Truss

Truss vinha insistindo no plano econômico radical mesmo após as primeiras reações negativas do mercado, que despencou depois de ser tomado por uma onda de vendas da libra e da fuga dos títulos do Reino Unido.

Visando uma tendência de crescimento de 2,5%, a proposta reduziria os tributos em 45 bilhões de libras (R$ 261,5 bilhões, no câmbio atual) até 2026. O problema é que, para a execução do plano, o governo britânico teria que tomar mais empréstimos, aumentando o endividamento. 

Com o anúncio do plano, a moeda britânica chegou a renovar mínimas históricas em relação ao dólar, enquanto os juros projetados pelos títulos do governo ficaram acima dos da Itália e da Grécia — que estão entre os mais elevados da Europa —, forçando uma intervenção do banco central britânico

Governo recua, mas nem tanto

Vendo o caos que se instalou nos mercados, o governo de Truss, na semana passada, deu o primeiro passo para trás. 

Kwarteng reverteu um plano para eliminar a alíquota máxima de 45% do imposto de renda pago sobre ganhos acima de 150 mil libras (R$ 901,8 mil) por ano. 

Mais cedo, no entanto, o ministro das Finanças britânico chegou a dizer que está “totalmente focado em entregar o plano de crescimento” e que “não vai a lugar nenhum”, após insinuações de que ele e a primeira-ministra deveriam abrir mão dos cargos. 

O porta-voz oficial de Truss disse à CNBC que a posição do governo não mudou quando questionado sobre os relatórios das reversões.

*Com informações da Sky News e da CNBC

Compartilhe

MELHORES MOMENTOS GIRO DO MERCADO

Trump mais vivo do que nunca: os impactos no dólar, cripto e juros — e os principais riscos da provável vitória do republicano 

19 de julho de 2024 - 18:14

Donald Trump saiu do atentado do último sábado mais vivo do que nunca. Agora, se já não era antes, o republicano é o nome mais forte na corrida e provavelmente voltará a ocupar a Casa Branca — e os mercados já estão tentando prever os impactos disso.  A percepção de que o ex-presidente saiu ganhando […]

ELEIÇÕES NOS EUA

Pseudoconciliação e promessa de deportação em massa: o que você precisa saber sobre o último discurso de Trump

19 de julho de 2024 - 11:10

Donald Trump discursou no fim da noite de quinta-feira ao aceitar a indicação do Partido Republicano para concorrer à presidência dos EUA em novembro

UNINDO FORÇAS

O “quarteto mortal”: os países que vão tirar o sono dos EUA e da Europa e podem levar a uma nova guerra global

18 de julho de 2024 - 19:58

Especialistas destacam o poder econômico do Ocidente, mas reconhecem que a missão de conter o avanço do grupo de quatro países não é fácil

MAIS POLÊMICA

CEO de empresa ligada à rede social de Trump é alvo de investigação por fraude nos Estados Unidos

18 de julho de 2024 - 14:00

Patrick Orlando é acusado pela SEC americana de mentir sobre os planos de sua “companhia do cheque em branco” de se fundir com a startup por trás da Truth Social

Restrição monetária

Lagarde mantém juros restritivos na Europa e diz o que é preciso para as taxas baixarem

18 de julho de 2024 - 13:07

Banco Central Europeu procura trazer a inflação da zona do euro para a meta de 2%

ELEIÇÕES NOS EUA

Biden revela o que o faria desistir de disputar presidência contra Trump em entrevista divulgada horas após diagnóstico de covid

18 de julho de 2024 - 10:59

Biden recebeu diagnóstico de infecção por covid-19 na quarta-feira e precisou interromper sua campanha à reeleição

MILES GUO

Ex-magnata chinês aliado de Steve Bannon é condenado por fraude bilionária nos EUA

17 de julho de 2024 - 15:00

Miles Guo vivia exilado nos Estados Unidos e é crítico do Partido Comunista chinês

CABO DE GUERRA

A disputa pelo fundo do mar: a próxima fronteira da briga tecnológica entre EUA e China

16 de julho de 2024 - 20:00

Projetados para transportar conexões de dados e telecomunicações entre continentes, os cabos submarinos se tornaram uma nova fonte para conflitos geopolíticos

ELEIÇÕES NOS EUA

Lula sobre Trump: “Vai tentar tirar proveito”. A declaração do petista sobre a campanha nos EUA após o tiro em comício

16 de julho de 2024 - 19:57

Nas primeiras entrevistas após o atentado, o agora candidato republicano à presidência disse que foi salvo “por sorte ou por Deus”

Grandes demais para quebrar

Bancões americanos ganham mais com área de investimento e gestão de ativos do que com juros

16 de julho de 2024 - 15:04

BofA teve queda na receita com juros de 3%, enquanto o Morgan Stanley amargou redução de 17% nesse item

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar