🔴 AS BIG TECHS ESTÃO ‘SUGANDO’ DINHEIRO DA BOLSA BRASILEIRA? – VEJA COMO SE PROTEGER

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
CRISE NA PETROLEIRA

Petrobras (PETR4) desgovernada? Saiba quem são os candidatos à presidência da empresa e do conselho

Governo corre contra o tempo para decidir quem assumirá o controle da estatal; nomes como Márcio Weber, atual conselheiro da Petrobras, e Vasco Dias, ex-presidente da Shell Brasil, entram no radar da União

Camille Lima
Camille Lima
6 de abril de 2022
11:38 - atualizado às 11:39
Prédio da Petrobras no Rio de Janeiro, PETR4
Fachada da Petrobras (PETR4). - Imagem: Shutterstock

A troca de executivos no comando das empresas muitas vezes é chamada de “dança das cadeiras”, para relembrar a famosa brincadeira infantil. Porém, no caso da Petrobras (PETR4), a mudança no comando e o jogo das crianças não tem lá grandes similaridades — e a situação na petroleira está mais para uma batata quente.

Na dança das cadeiras, os jogadores disputam rapidamente pelo lugar que querem ocupar. Enquanto isso, na estatal, o governo Bolsonaro está penando para encontrar dois nomes para o comando da empresa. O tempo, porém, é tão apertado quanto no jogo tradicional.

O que está acontecendo com a Petrobras (PETR4)?

Os fracassos nas indicações para o comando da Petrobras já somam dois casos. O primeiro veio com a desistência de Rodolfo Landim, o atual presidente do Flamengo, de assumir a posição de presidente do conselho da estatal.

Logo em seguida, Adriano Pires, indicado da União para assumir a presidência da petroleira, também abriu mão do cargo — ambos os executivos possuem ligações estreitas com empresas do setor de óleo e gás, o que os coloca sob suspeição para os cargos

Agora, cabe ao governo correr contra o tempo para decidir quem assumirá o controle da companhia — e a caixinha de apostas está soltando fumaça das engrenagens para indicar os novos nomes para as posições.

Apesar da indefinição, certos nomes já chegaram ao radar do governo de possibilidades para a presidência e o conselho de administração da estatal.

Quem deve assumir a presidência da Petrobras?

Devido às dificuldades na escolha, investidores e líderes no setor estão recomendando que o governo deixe Joaquim Silva e Luna por mais 40 dias no cargo de presidente da estatal. O prazo daria à União tempo para convocar uma nova assembleia.

Porém, com a urgência para indicar nomes ao comando da empresa, alguns personagens relevantes do mercado estão entrando para o leque de opções do governo para a Petrobras.

Vale lembrar que, de acordo com as regras da companhia, o presidente da petroleira precisa ser membro do conselho de administração.

Márcio Weber 

O primeiro deles é Márcio Weber, o atual conselheiro da Petrobras. Já fazer parte do conselho facilitaria o caminho de aprovação de Weber para a presidência, uma vez que ele poderia ser aprovado para o cargo na reunião. 

O executivo já passou por outras empresas do setor, atuando como diretor da Petroserv e membro da Diretoria de Serviços da subsidiária da Petrobras, a Braspetro.

Vasco Dias

Vasco Dias também faz parte dos possíveis candidatos ao cargo. 

Dias possui experiência no setor, tendo atuado como presidente da Shell Brasil, além de ter passagem em posições de relevância em empresas como Cosan, Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e Raízen Energia.

Caio Mario Paes de Andrade

Caio Mario Paes de Andrade é outro nome que está sob os holofotes da União: o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia vem ganhando força nos últimos tempos. 

Porém, Andrade enfrenta uma certa resistência política e do setor de óleo e gás. Além disso, o secretário ainda está passando por uma ação judicial que pode afetá-lo.

Márcio Felix

Apesar de não estar protagonizando a lista de possibilidades, Márcio Felix também é citado no radar do governo. 

Felix é ex-secretário executivo do Ministério de Minas e Energia e hoje atua na EnP Energy.

Cynthia Silveira e Omar Carneiro da Cunha 

Dois ex-conselheiros da Petrobras também engrossam a lista do governo: Cynthia Silveira e Omar Carneiro da Cunha. 

Enquanto Cynthia é atualmente presidente da Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG), Cunha teve passagem na Shell como presidente e CEO da companhia.

Decio Oddone recusou o convite

O ex-diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP) e atual diretor-presidente da Enauta, Decio Oddone, fazia parte das possíveis indicações da União.

Porém, Oddone já recusou o convite para assumir a posição.

E como fica o conselho da Petrobras?

Já no caso da presidência do conselho de administração da Petrobras, a lista de possibilidades está mais enxuta.

Hoje, existem dois nomes que estão sendo cogitados e estão ganhando força. São eles o de Clarissa Lins, ex-presidente do Instituto Brasileiro de Petróleo, e de Sonia Villalobos, atual conselheira da Petrobras.

Governo, assembleia e a crise na Petrobras

Não é exagero afirmar que a “dança das cadeiras” que o governo começou na Petrobras desencadeou uma verdadeira crise de governança na empresa.

Agora, o governo tenta ganhar tempo para reverter os efeitos da situação caótica na petroleira e está cogitando estratégias para isso.

Segundo um anúncio do ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, a assembleia de acionistas da Petrobras vai acontecer no próximo dia 13 e contará com os nomes indicados pelo governo para o comando da estatal.

Porém, algumas autoridades do governo cogitam tirar a votação do novo conselho de administração da pauta da próxima assembleia e deixar a definição do novo comando da Petrobras para uma nova assembleia, que poderia ser marcada somente para maio.

Isso significaria que o general Joaquim Silva e Luna permaneceria por mais um tempo no comando da estatal. 

A permanência do general se estenderia até que o governo definisse o novo nome que ocuparia a posição e marcasse uma assembleia-geral extraordinária (AGE) para votar o conselho depois de 30 dias. 

*Com informações de Estadão Conteúdo

Compartilhe

MEIOS DE PAGAMENTO

Cielo se prepara para sair da bolsa e uma dupla de empresas de maquininhas pode surfar essa onda, mas o Santander tem uma favorita

12 de junho de 2024 - 17:33

Os analistas avaliam que existe uma boa janela de curto prazo para a Stone e a PagSeguro em meio à queda das ações e à OPA da Cielo; veja quem é a preferida

Rali das “meme stocks”

‘Efeito Roaring Kitty’ faz GameStop levantar mais de US$ 2 bilhões com venda de ações

12 de junho de 2024 - 16:04

Varejista de videogames vendeu 75 milhões de ações após volta de trader que inspirou o épico ‘short squeeze’ em 2021

Mercado acionário

Bank of America corta preço-alvo para ações de bancões brasileiros, mas mantém recomendação

12 de junho de 2024 - 15:10

Combinação de receitas diversificadas, funding, controle de custos e balanços fortes são os fatores positivos apontados pelos analistas

DINHEIRO NO BOLSO

Dividendos milionários: Grupo Mateus (GMAT3) vai pagar mais de R$ 134 milhões para acionistas; confira os prazos e como receber

12 de junho de 2024 - 12:50

O anúncio da distribuição do JCP ocorre em um momento positivo para a companhia, que vem contrariando a crise no varejo

Quem vai ficar com ela

Acionistas da Braskem descartam negociação com a Petrochina

12 de junho de 2024 - 11:42

Companhia informou à CVM que seus controladores, Petrobras e Novonor, negam as negociações

UM NOVO PEDIDO

Vale (VALE3), BHP e Samarco fazem nova proposta bilionária por desastre em Mariana — mas ainda é menos do que o governo exige

12 de junho de 2024 - 10:39

Junto com a BHP Brasil e a Samarco, as mineradoras se propuseram a pagar R$ 140 bilhões pela tragédia na barragem

MAIS UMA FATIA

Do papel ao pano, Suzano (SUZB3) entra no ramo têxtil e compra 15% de fabricante de fibras por cerca de R$ 1,3 bilhão

12 de junho de 2024 - 8:54

Além da aquisição, o acordo com acionistas da B&C inclui o direito da Suzano a duas cadeiras no conselho de administração da Lenzing

ENTREVISTA EXCLUSIVA

Diversidade de gênero: presidente da ABVCAP anuncia iniciativa para impulsionar mulheres em carreiras de investimentos

11 de junho de 2024 - 19:45

Em entrevista ao Seu Dinheiro, Priscila Rodrigues, presidente da Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital contou detalhes do projeto de incentivo a mulheres

CONFIRA OS CENÁRIOS

Rede D’Or (RDOR3) quer recomprar até R$ 1 bilhão em ações e deve usar reserva de lucros para isso; como ficam os acionistas?

11 de junho de 2024 - 18:38

A empresa poderá adquirir até 30 milhões de ações ordinárias, soma que corresponde a 10% do total em circulação no pregão de ontem

APÓS FUSÃO FRUSTRADA

Santander corta o preço-alvo da PetroReconcavo (RECV3), mas mantém recomendação de compra e ações saltam 4% na bolsa

11 de junho de 2024 - 15:25

Para o segundo semestre, a expectativa é de que a PetroReconcavo pise no acelerador, para uma média de 27 mil boed até o fim de 2024 e de 31 mil boed em 2025

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar