A AÇÃO QUE ESTÁ REVOLUCIONANDO A INFRAESTRUTURA DO BRASIL E PODE SUBIR 50%. BAIXE UM MATERIAL GRATUITO

2022-06-30T18:32:06-03:00
Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
RECALCULANDO A ROTA

Oi (OIBR3) sobe forte após balanço; para a Genial, o desconto ainda é bom e ações podem saltar mais 100% neste ano

A empresa de telecomunicações revelou ter saído de um prejuízo de R$ 3 bilhões para um lucro de R$ 1,9 bilhão no primeiro trimestre

29 de junho de 2022
12:52 - atualizado às 18:32
Fachada de loja da Oi (OIBR3), com o logo da empresa em amarelo sobre uma marquise verde
Fachada de loja da Oi - Imagem: Divulgação

Se a estratégia da Oi (OIBR3) era adiar a publicação do balanço, deixar o mercado receoso quanto a eventuais números ruins e depois surpreendê-lo com resultados positivos, o plano funcionou: o mercado está reagindo bem aos dados do primeiro trimestre.

A empresa de telecomunicações revelou ontem ter saído de um prejuízo de R$ 3,038 bilhões nos primeiros três meses do ano passado para um lucro de R$ 1,782 bilhão no mesmo período deste ano.

Com isso, as ações subiram forte nesta quarta-feira (29) — os papéis ON (OIBR3) avançaram 1,85%, a R$ 0,55, enquanto os PNs (OIBR4) encerraram o pregão com alta de 3,85%, a R$ 1,08.

Além de agradar os investidores, os números apresentados também foram bem recebidos pelos analistas. A Genial Investimentos, por exemplo, elevou de manutenção para a compra a recomendação para OIBR3.

Queda das ações e luz no fim do processo de recuperação judicial podem destravar valor de OIBR3

A corretora esperou pelo balanço para fazer a mudança na recomendação, mas explica que a alteração baseia-se principalmente na forte desvalorização da ação ao longo do ano. Os papéis da Oi (OIBR3) acumulam queda de 26,67% em 2022.

Com os “grandes riscos regulatórios superados”, os analistas apontam que o recuo agora pode ser considerado uma oportunidade.

“Um dos principais entraves para a entrada dos investidores é a questão da Recuperação Judicial, e a saída do processo se mostra cada vez mais próxima, minimizando significativamente os riscos de falência”, diz a corretora.

A Genial estabeleceu ainda um preço-alvo de R$ 1,10 para as ações. A cifra seria ainda maior caso a Oi não tivesse vendido uma fatia maior que a prevista de sua participação na V.tal, a subsidiária responsável pela infraestrutura de fibra óptica.

“A queda na participação onde enxergamos a principal fonte de valor do que resta da Oi fez com que revisitássemos o valuation da companhia”. A revisão implicou em um corte de R$ 0,10 no preço-alvo; ainda assim, o potencial de alta é de 100%.

O BTG Pactual também está revisitando seu modelo após a mudança acionária da V.Tal e estima que o impacto será um pouco maior: “estimamos que a mudança reduz o patrimônio da Oi em R$ 0,20 por ação”.

Destaques do balanço

A recuperação judicial pode estar mais perto do fim, mas a dívida da Oi ainda assusta. A empresa encerrou o primeiro trimestre com uma dívida líquida de R$ 31,42 bilhões.

Trata-se de uma queda de 3,6% em relação ao quarto trimestre de 2021. Quando comparada com o mesmo período do ano passado, porém, a dívida líquida cresceu 24%.

Vale relembrar que o número ainda não reflete a repactuação da dívida com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), anunciada no início de junho.

Na ocasião, a Anatel aceitou abater 54,99% da dívida da companhia. Com isso, o total do principal devido pela operadora de telefonia à Anatel passou de R$ 20,2 bilhões para R$ 9,11 bilhões.

Entretanto, considerando-se os depósitos judiciais já efetuados pela Oi nos últimos anos, a Anatel agora tem a receber da empresa o montante de R$ 7,335 bilhões. O valor foi dividido em 126 parcelas.

Além da dívida, a Oi já havia antecipado outros dados que apareceriam no balanço antes da divulgação, mas ainda não haviam sido auditados e apresentaram alterações discretas.

E os números publicados ontem confirmam que alguns dos principais indicadores financeiros recuaram, na comparação com o mesmo período do ano passado. Confira a seguir:

(R$ MM)1T211T22
Receita líquida4.4534.415
Ebitda de rotina1.1391.252
Caixa3.0271.983
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

BALANÇO

Inter (INBR31) reverte prejuízo em lucro de R$ 15,5 milhões no segundo trimestre; confira os números

15 de agosto de 2022 - 21:01

No semestre encerrado em 30 de junho de 2022, o Inter superou a marca de 20 milhões de clientes, que equivale a 22% de crescimento no período

BALANÇO DA HOLDING

Lucro líquido da Itaúsa (ITSA4) recua 12,5% no segundo trimestre, mas holding anuncia JCP adicional; confira os destaques do balanço

15 de agosto de 2022 - 19:52

A Itaúsa (ITSA4) esperou até o último dia da temporada de balanços para revelar os números do segundo trimestre. E a paciência dos investidores não foi recompensanda: a companhia lucrou R$ 3 bilhões, uma queda de 12,5% na comparação com o mesmo período do ano passado. O retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) sobre o […]

BALANÇO

Resultado da Méliuz (CASH3) piora e empresa de cashback registra prejuízo líquido de R$ 28,2 milhões no segundo trimestre

15 de agosto de 2022 - 19:07

Os papéis da Méliuz amargam perdas de 87% no ano, mas entraram no mês de agosto em tom mais positivo, com ganho mensal de 7%

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Magazine Luiza (MGLU3) dá a volta por cima, XP vai às compras e futuro do ethereum; confira os destaques do dia

15 de agosto de 2022 - 18:52

Há pouco mais de dois meses, quando conversei com diversos analistas e gestores de mercado sobre as expectativas para o segundo semestre, poucos foram aqueles que apostaram nos setores de grande exposição à economia doméstica como boas alternativas para a segunda metade do ano.  Não que empresas ex-queridinhas como Magazine Luiza (MGLU3), Via (VIIA3) e […]

ACIONISTAS FELIZES

Dividendos: Itaúsa (ITSA4) pagará JCP adicional e data de corte é nesta semana; veja como receber

15 de agosto de 2022 - 18:47

Vale lembrar que, após a data de corte, as ações serão negociadas “ex-direitos” e passarão por um ajuste na cotação referente aos proventos já alocados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies