🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Crise nos cosméticos

Natura (NTCO3) desaba 15% com suposto ‘vazamento’ do balanço — e os números mostram um quadro nada animador

Preocupações quanto ao balanço da Natura (NTCO3) no primeiro trimestre derrubaram as ações da empresa nesta quarta. Entenda o caso

Victor Aguiar
Victor Aguiar
20 de abril de 2022
16:53 - atualizado às 19:22
Zoom em um frasco de perfume Natura (NTCO3), com o logo da empresa em destaque
Imagem: Shutterstock

As ações da Natura (NTCO3) enfrentaram forte volatilidade na reta final do pregão desta quarta-feira (20): elas já operavam em queda, mas mergulharam com tudo no campo negativo a partir do meio da tarde, fechando em baixa de 15,30%, a R$ 21,42, e liderando as perdas do Ibovespa. Mas, afinal, o que houve?

A onda vendedora nos papéis NTCO3 começou a partir de um boato: o balanço trimestral da companhia teria 'vazado', e os números teriam desagradado os agentes financeiros que tiveram acesso ao documento. Mas, segundo apuração do Seu Dinheiro, a história não é bem assim.

"O RI [departamento de relações com investidores] da empresa está falando com os analistas de sell-side para 'alinhar' as expectativas do resultado", disse um gestor de ações de uma asset paulista, sob condição de anonimato — sell-side, no caso, é o termo usado no mercado para identificar os bancos e casas de análise que soltam relatórios com recomendações de investimento.

Natura (NTCO3): Avon na berlinda

E quais seriam essas informações que foram repassadas? No caso, a grande preocupação vem da Avon Brasil — a Natura teria sinalizado que essa divisão apresentará uma retração da ordem de 20% na receita líquida; as atividades da Avon no restante do mundo também devem apresentar taxas negativas, embora menos ruins.

No que diz respeito à marca Natura em si, o quadro não parece ser trágico: segundo a apuração do Seu Dinheiro, foi sinalizado ao mercado que a divisão Natura Brasil deve "crescer levemente", enquanto a Natura Latam terá uma expansão de 5% a 10%.

Quanto à projeção de receita líquida consolidada, a Natura sinalizou uma cifra de pouco mais de R$ 8 bilhões, com margem Ebitda próxima a 6% — aqui, há um impacto da desalavancagem operacional na The Body Shop e a margem fraca da Avon.

Ou seja: a Natura estaria tentando 'calibrar' as expectativas do sell-side, de modo a evitar que projeções muito distantes da realidade fossem passadas ao mercado, criando expectativas que seriam frustradas na divulgação do balanço — os números oficiais devem ser publicados em 5 de maio.

"Eles querem evitar a catástrofe que foi no resultado passado...", disse o gestor, fazendo menção à forte queda das ações NTCO3 após o balanço decepcionante da Natura no quarto trimestre de 2021 — na ocasião, os papéis fecharam em queda de 9,3%. "Mas estão apenas antecipando a catástrofe".

Procurada, a Natura não respondeu às solicitações de esclarecimento por parte do Seu Dinheiro. Caso a empresa se pronuncie, iremos atualizar esse texto de imediato.

Os sinais são tão ruins assim?

Indo direto ao ponto: sim, os números que supostamente foram sinalizados pela Natura (NTCO3) estão bem abaixo do que o mercado projetava. Veja o caso do BTG, por exemplo — até o momento, o banco estimava uma receita líquida de R$ 9,7 bilhões entre janeiro e março, com margem Ebitda de 8,9%.

No quarto trimestre de 2021, a Natura reportou receita líquida de R$ 11,6 bilhões, com Margem Ebitda ajustada de 13,3%. É verdade que os últimos meses do ano são sazonalmente mais fortes para a companhia, que tem um impulso nas vendas por causa do Natal; ainda assim, a desaceleração sequencial chama a atenção.

Mesmo na comparação com o primeiro trimestre de 2021, os números supostamente fornecidos pela Natura mostram uma desvantagem bastante intensa: na ocasião, a receita líquida chegou a R$ 9,5 bilhões, com margem Ebitda de 8,7%.

Compartilhe

DESTAQUES DA BOLSA

IRB Re de castigo: por que as ações IRBR3 estão sendo punidas após a reversão do prejuízo em lucro em 2023?

28 de fevereiro de 2024 - 12:36

Os papéis da resseguradora lideram as perdas do Ibovespa nesta quarta-feira (28) e já chegaram a entrar em leilão duas vezes

RISCO OU RECOMPENSA

Troca de comando na Vale: comprar ou vender a ação VALE3 em meio ao processo de sucessão? Esse banco responde pra você

27 de fevereiro de 2024 - 18:02

O mandato do atual presidente, Eduardo Bartolomeo, expira em 26 de maio e um impasse entre os sócios impede que seu sucessor seja escolhido

GAME OVER

Por que as big techs seguem demitindo apesar do boom da inteligência artificial; Sony corta 900 funcionários da PlayStation

27 de fevereiro de 2024 - 16:19

Após anunciar queda nas vendas, Sony vai demitir 8% do quadro de funcionários da divisão do PlayStation e var fechar estúdio em Londres

DESTAQUES DA BOLSA

Pão de Açúcar (PCAR3) dispara quase 10% na B3 após aprovação do plano de reestruturação do Casino pela Justiça francesa 

27 de fevereiro de 2024 - 14:50

A dona do GPA anunciou que o tribunal de comércio de Paris aprovou seu plano de recuperação, que inclui um aporte de capital de 1,2 bilhão de euros

Recuperação em curso

BRF (BRFS3) entrega resultados acima das estimativas e salta na B3; mas é hora de comprar a ação da dona de Sadia e Perdigão?

27 de fevereiro de 2024 - 14:07

Papéis do frigorífico sobem quase 10% nesta terça e figuram entre as maiores altas do Ibovespa; mas analistas ainda mantêm cautela

LUZ NA CARTEIRA

Safra eleva Cemig (CMIG4) e Auren (AURE3) para compra, mas outras três ações do setor de energia é que vão brilhar agora

27 de fevereiro de 2024 - 13:26

O banco apagou a luz para outras quatro empresas do segmento — uma delas realmente ficou no escuro com a recomendação de venda dos papéis

INDÚSTRIA EM EXPANSÃO

Como as ações de shoppings podem ser beneficiadas pelo boom dos fundos imobiliários do setor — e qual delas é a favorita do BTG Pactual

27 de fevereiro de 2024 - 12:21

Mesmo com a Selic em alta, os FIIs de shoppings conseguiram atrair novos investidores e levantar capital com operações na bolsa

O FUTURO É AGORA

Sucessor do 5G promete velocidade 30 vezes superior e está a uma atualização de chegar ao Brasil

27 de fevereiro de 2024 - 10:39

Huawei vê movimentação das grandes empresas de telecomunicações para lançar o 5.5G em breve no Brasil

BALANÇO

Lucro da AES Brasil (AESB3) cai no 4T23, mas Ebitda supera projeções e endividamento começa a cair

27 de fevereiro de 2024 - 9:01

Em meio às especulações sobre uma possível mudança no controle, AES Brasil teve lucro líquido de R$ 112,3 milhões no quarto trimestre, queda de 18%

DESTAQUES DA BOLSA

JBS (JBSS3) sobe 4% na B3 e lidera os ganhos do Ibovespa hoje: o que está por trás da alta das ações de frigoríficos?

26 de fevereiro de 2024 - 17:52

O impulso do setor vem na esteira da divulgação dos resultados da Pilgrim’s Pride Corporation, controlada pela JBS

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies