O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-01-07T18:44:35-03:00
Guilherme Valle
GANHANDO MAIS

Ritmo de contratações desacelera nos EUA e frustra expectativas — mas, ainda assim, Biden classifica desempenho como histórico; entenda

Rendimento médio por hora trabalhada continua a crescer e o desemprego registra mais uma queda consecutiva. A inflação segue no radar

7 de janeiro de 2022
18:44
Joe Biden
A categoria de empregos "non-farm" representa em torno de 80% da força de trabalho norte-americana e desconsidera trabalhadores agrícolas, funcionários do governo, funcionários domésticos e funcionários de organizações sem fins lucrativos. - Imagem: Shutterstock

Contrariando as expectativas de muitos analistas, a economia norte-americana desacelerou o ritmo de contratações em dezembro, quando comparado a novembro.

Mesmo assim, o desemprego no país chegou em 3,9%, menor patamar desde o início da pandemia.

As estatísticas foram publicadas na manhã desta sexta (7); confira os principais destaques:

  • Empregos non-farm criados: 199.000
  • Desemprego: 3,9% frente 4,2% em novembro
  • Remuneração média por hora: US$ 31,31 frente US$ 31,12 em novembro

Apesar do resultado representar o 12º mês consecutivo de crescimento no emprego, os números foram mais fracos do que o esperado. O consenso entre os economistas, coletado pela Bloomberg, era de que seriam criadas mais de 400 mil vagas em dezembro, mais do que o dobro do observado.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, repercutiu a queda na taxa de desemprego, que classificou como a mais forte da história no período de um ano. 

Biden também destacou o avanço da remuneração média para vagas de não supervisores ligadas diretamente à produção.  "Estamos nos movendo para empregos melhores, com maiores salários e mais benefícios", disse o presidente americano.

Quem também comentou o assunto foi o Bank of America Merrill Lynch (BofA). Em relatório que trata do cenário econômico nos EUA, o banco chamou atenção para o acréscimo de 141 mil vagas nos dados de outubro e novembro, o que, na sua análise, ameniza a frustração que as 199 mil vagas criadas em dezembro causariam quando comparadas às expectativas.

Escute também:

O podcast Touros e Ursos vai ao ar às sextas-feiras. Para ouvir a íntegra do episódio desta semana, é só dar play

O BofA também falou da inflação norte-americana, chamando atenção para o tom austero da ata do Fed e para a necessidade de apertar o passo na retirada de estímulos e na subida dos juros.

O tema, aliás, não escapou ao pronunciamento do presidente norte-americano, que disse ainda se preocupar com a inflação. Apesar disso, reiterou a confiança de que o Fed será capaz de cumprir as metas de pleno emprego e estabilidade de preços.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

NOITE CRIPTO

Não durou muito: bitcoin (BTC) opera em queda e volta a ficar abaixo do nível de US$ 30 mil; veja a performance das outras criptomoedas

O peso da perda de confiança do mercado é um dos pontos que mais afastam o investidor do mercado de criptomoedas atualmente

DISTRIBUINDO MAIS DO QUE COMBUSTÍVEIS

Dividendos e JPC: Vibra Energia (VBBR3) anuncia o pagamento de R$ 131 milhões em proventos; confira prazos

Ao todo, a distribuidora de combustíveis já pagou R$ 663 milhões em dividendos e juros sobre capital próprio no exercício de 2021

CSN (CSNA3) e CSN Mineração (CSNA3) vão recomprar até 164 milhões de ações; veja o que muda para os acionistas

As duas companhias aproveitam o momento descontado na B3 para encerrar os programas atuais e iniciar novas operações com duração de um ano

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Inflação derruba bolsas, Hapvida vai às compras e a varejista que ameaça o Magalu; confira os destaques do dia

Depois de um dia de animação, preocupações com o movimento dos preços e a atividade econômica pelo mundo estragaram o humor dos investidores

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana come margem de grandes empresas e derruba bolsas globais; Ibovespa cai mais de 2% e dólar cola em R$ 5

Com inflação pressionando e China voltando a fechar cidades, o Ibovespa caiu menos que as bolsas em Wall Street, mas ainda assim amargou fortes perdas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies