O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-02-07T13:00:22-03:00
Camille Lima
MAIS INVESTIMENTOS NO METAVERSO

Itaú anuncia produto de investimento para empresas com foco no metaverso, com aplicações a partir de R$ 5 mil

O Certificado de Operações Estruturadas (COE) Autocall Metaverso está disponível para os investidores em geral e é composto por quatro empresas de tecnologia listadas na Nasdaq

7 de fevereiro de 2022
13:00
Fachada de uma agência do Itaú Unibanco (ITUB4); a instituição recentemente fez a cisão de sua fatia na XP (XPBR31); e eleita a melhor empresa para desenvolver carreira
Itaú lança seu primeiro produto de investimento com foco no metaversoImagem: Shutterstock

O metaverso está se tornando cada vez mais popular — e o Itaú não quis ficar de fora do universo favorito do momento.

O banco lançou nesta segunda-feira (07) o seu primeiro produto de investimento para empresas que possuem soluções voltadas para o ambiente inovador.

O Certificado de Operações Estruturadas (COE) Autocall Metaverso está disponível para os investidores em geral, com aplicações a partir de R$ 5 mil e prazo de vencimento em até cinco anos. 

Para o banco, o atual momento é repleto de oportunidades para as empresas que estão preparadas para começar ou já oferecem soluções no metaverso, e o COE é uma delas. 

“O nosso COE é uma boa porta de entrada e um caminho adequado para quem está disposto a diversificar os seus investimentos nesse novo segmento, pois oferece a possibilidade de rentabilidade da renda variável com a segurança da renda fixa, o que significa que o capital estará protegido independente da performance das ações”, disse Claudio Sanches, diretor de produtos de investimento e previdência do Itaú Unibanco.

A composição do COE Itaú Metaverso

O Itaú fez cerca de 50 simulações entre 11 companhias com negócios relacionados ao metaverso para finalmente chegar às quatro empresas que compõem a cesta de ações do COE. 

O quarteto — composto por Meta Platforms, Roblox, Intel e Matterport — tem suas ações listadas na Nasdaq e apresentou o menor nível de correlação com as melhores recomendações.

Para detalhar um pouco cada uma das companhias, a Meta já é conhecida no metaverso, uma vez que foi uma das primeiras a mostrar apoio à expansão do novo universo e até se rebatizou no final do ano passado para deixar claro o seu objetivo.

A empresa de Zuckerberg é dona de redes sociais como Facebook, Instagram e Whatsapp. Ela está trabalhando junto a diversas outras companhias para construir uma experiência imersiva no ambiente virtual.

Logo depois, vemos outra gigante em seu ramo. A Intel é líder no setor de tecnologia e se apresenta como uma das maiores produtoras de chips e processadores do mundo. Além disso, a empresa trabalha com inovação e dados.

Em seguida vem a Roblox, uma plataforma que permite a criação de universos multiplayers (com vários jogadores), nos quais os usuários podem jogar, explorar e interagir entre si.

Por fim, a Matterport lidera o segmento de digitalização espacial, ao oferecer ferramentas para mapear espaços físicos e compartilhar o layout em nuvem.

Como funciona o COE

O COE Metaverso é um produto com a dinâmica de Autocall. Por isso, trabalha com resgates efetuados a cada seis meses, desde que as ações superem os seus preços iniciais.

Com isso, o investidor recebe o capital inicial investido mais o cupom, que pode chegar ao intervalo entre 13% e 15% ao semestre. 

Mas se os papéis ficarem abaixo das cotações do começo, o investidor tem a opção de manter o investimento até os próximos vencimentos ou resgatar o capital investido inicialmente, sem perder seu dinheiro.

“Diferentemente de outros equivalentes do mercado, esse produto tende a retornos maiores por se aproveitar da estrutura e capilaridade do Itaú para trabalhar com spreads e custos de captação menores, o que se reflete diretamente em benefícios e rentabilidade para o investidor”, afirmou o Itaú em nota.

Outros investimentos no ecossistema

Apesar de o COE Autocall Metaverso ser o primeiro produto do Itaú 100% voltado para o novo mundo virtual, o banco possui outras opções com estratégias de investimento que incluem esse ecossistema, mas que não são necessariamente focadas no metaverso.

Um deles é o fundo de índice MILL11. O ETF possui em sua carteira 50 empresas que devem se beneficiar com o aumento do poder de consumo da geração Millennial, que está mais associada à promoção do universo.

Outra opção de investimento é o TECK11, o primeiro ETF de tecnologia disponibilizado no Brasil pela Itaú Asset. O fundo garante o acesso do investidor a dez grandes empresas de tecnologia e consumo do mundo, com aplicações a partir de R$ 100.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

pressão vendedora

Nubank derrete 21% na semana após fim do lock-up, que restringia venda das ações pelos “tubarões”

Desde o IPO, o Nubank já perdeu US$ 23,9 bilhões em valor de mercado, e o banco que antes valia mais que o Itaú hoje vale quase um terço dele

INTERNET DO MUSK

O que faz a Starlink, empresa que trouxe Elon Musk ao Brasil e deve operar na Amazônia

A empresa do bilionário promete internet ultrarrápida e deve começar as suas operações ainda neste ano; Anatel já deu aval

FECHAMENTO DO DIA

Escapou do urso: S&P 500 consegue fechar no azul em recuperação dramática; saiba o que aconteceu com as bolsas nos EUA

Dois fatores são centrais para entender o comportamento do S&P 500, do Nasdaq e do Dow Jones nas últimas semanas; entenda

FECHAMENTO DO CÂMBIO

Dólar recua 0,87% e vale R$ 4,87. Euro também cai e vale R$ 5,13; confira o que movimentou o câmbio nesta sexta-feira

Apesar do predomínio de um certo humor pessimista pelo mundo, o real conseguiu ter mais um dia de ganhos em relação ao dólar

VISÃO MACRO

Por que o mercado exagera ao temer uma recessão nos Estados Unidos e na China

Os sinais de uma possível recessão nas grandes economias, como EUA e China, e o aumento de um pessimismo generalizado parecem ter tomado conta dos mercados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies