🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-05-23T19:20:50-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
AVANTE, CRIPTOS!

Norte-americanos começam a trocar bancos por bitcoin (BTC) — será que a moda pega por aqui?

Pesquisa do Federal Reserve, o banco central dos EUA, mostra que as pessoas que fazem transações com criptomoedas nos EUA são duas vezes mais propensas a não serem bancarizadas

23 de maio de 2022
19:20
Bitcoin sobre pilhas de dólares
Bitcoin sobre pilhas de dólares - Imagem: Shutterstock

Em 22 de maio de 2010, quando o californiano Laszlo Hanyecz comprou duas pizzas com bitcoin, estávamos diante de  um feito: naquela época, afinal, ninguém usava BTC para compras triviais. Exatos 12 anos depois, os ativos digitais estão ganhando tanta popularidade que os norte-americanos estão trocando os bancos pelas criptomoedas

Quem fez essa descoberta foi o Federal Reserve (Fed). Uma pesquisa do banco central dos EUA mostrou que, no geral, 12% dos norte-americanos compraram ou usaram criptomoedas em 2021.

Mas o que chama atenção no levantamento é a informação de que as pessoas que fazem transações com criptomoedas nos EUA são duas vezes mais propensas a não serem bancarizadas na comparação com as pessoas que não as usam.

De acordo com o pesquisa, 13% dos norte-americanos que usam criptomoedas para pagamentos não têm contas bancárias — acima dos 6% entre as pessoas que não usam criptomoedas. 

Enquanto isso, 27% das pessoas que usam criptomoedas para pagamentos relatam que não têm cartão de crédito, contra 17% das pessoas que não possuem ou usam criptomoedas.

Bitcoin (BTC) x bancos: será que a moda pega por aqui?

Não falta espaço para a troca dos bancos por criptomoedas, como o bitcoin (BTC) — o problema pode ser o preço. 

Apesar de o Brasil ter uma das economias mais desenvolvidas da América Latina, os serviços financeiros tradicionais ainda estão fora do alcance de até 34 milhões de brasileiros. 

Isso quer dizer que cerca de um em cada cinco adultos no país não tem conta em banco, de acordo com dados de janeiro do Instituto Locomotiva. 

Embora a fatia da população desbancarizada no Brasil tenha diminuído dos 45 milhões de alguns anos atrás, o número de pessoas fora do sistema bancário por aqui é maior do que muitos outros mercados desenvolvidos, como EUA, Reino Unido e Espanha, cuja população desbancarizada é inferior a 10%.

O fenômeno da desbancarização no país é explicado por alguns fatores. Talvez o que mais chame atenção é o fato de o Brasil ter um dos setores bancários mais lucrativos, com os cinco maiores bancos controlando quase 80% do mercado de empréstimos.

Isso tornou o sistema bancário muito caro, com os consumidores muitas vezes pagando taxas de juros de três dígitos.

Além disso, as agências físicas dos bancos estão disponíveis em poucas e distantes localidades, com horários limitados e filas — o que abriu espaço para o avanço das fintechs. 

Fed contra o bitcoin (BTC)

Essa é a primeira vez que o Fed faz uma pergunta sobre criptomoedas ao seu painel de pesquisa de 11.000 pessoas — o levantamento foi realizado em outubro e novembro do ano passado. 

No início deste mês, comentários agressivos do Comitê de Mercado Aberto do Fed levaram os mercados — tradicionais e cripto — a uma queda livre, quando o regulador anunciou que aumentaria as taxas de juros em meio ponto percentual.

Outras descobertas da pesquisa

A sondagem descobriu ainda que as pessoas que usam criptomoedas para pagamentos também são muito menos propensas a ter economias de aposentadoria. 

Mas a taxa de poupança para a aposentadoria foi quase a mesma entre as pessoas que não usam criptomoedas (27%) e as pessoas que a usam puramente como investimento (29%).

Também observou que as pessoas que usam criptoativos como investimentos tendem a ser ricas.

A pesquisa descobriu que 46% dos investidores em criptomoedas tinham renda de pelo menos US$ 100.000. Pessoas com renda inferior a US$ 50.000 representavam 29% dos investidores em criptomoedas.

*Com informações do Decrypt

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

ESQUENTA DOS MERCADOS

Bolsas estrangeiras patinam à espera da ata do Fed e dos dados de desemprego nos Estados Unidos

6 de julho de 2022

Investidores preparam-se para a divulgação da ata do Fed na tentativa de prever os próximos passos da política monetária norte-americana

Especiais SD

Onde investir no 2º semestre: Renda fixa, nós gostamos de você! Com juros altos, ativos mais rentáveis do ano continuam atraentes

6 de julho de 2022

No difícil primeiro semestre de 2022, ativos de renda fixa foram os únicos a se salvarem, especialmente aqueles que se beneficiam da alta dos juros; para o resto do ano, esses investimentos permanecem interessantes, e investidor não precisa correr muito risco para ganhar dinheiro

NOITE CRIPTO

Parece, mas não vai: bitcoin segue preso ao patamar de US$ 20 mil; saiba o que está no caminho do BTC

5 de julho de 2022

Investidores devem ficar atentos à divulgação da ata da reunião do junho do Federal Reserve, prevista para amanhã — documento tem potencial para aumentar a volatilidade do mercado

AGORA É PRA VALER

Petrobras (PETR4) conclui a venda de participação na Deten Química — veja quanto entrou no caixa da estatal

5 de julho de 2022

O negócio, que tinha sido anunciado em abril, encerra a presença da petroleira na fabricante das principais matérias-primas para o segmento de limpeza doméstica e comercial no Brasil

MOVIMENTAÇÃO ACIONÁRIA

Itaúsa (ITSA4) e Votorantim desembolsam R$ 4,1 bilhões por fatia da CCR (CCRO3); empresas pagaram prêmio de 14% por ações vendidas pela Andrade Gutierrez

5 de julho de 2022

Cada uma das duas holdings ficará com uma participação de 10,33% da companhia de concessões e administração rodoviária

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies