🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-02-10T19:35:18-03:00
Ricardo Gozzi
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
BITCOIN (BTC) HOJE

Bitcoin (BTC) toca os US$ 45 mil, mas cautela permanece antes da inflação nos EUA; criptomoedas saltam mais de 47% na semana

Criptomoedas acompanham a retomada do apetite por risco nos mercados internacionais e boas notícias no campo regulatório

10 de fevereiro de 2022
6:35 - atualizado às 19:35
Bitcoin Alta Setas
Confira o que movimenta o preço do bitcoin (BTC) e do mercado de criptomoedas hoje. Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

As principais criptomoedas do mercado amanheceram em alta hoje, dando continuidade à recuperação iniciada há quase uma semana. Depois de uma breve pausa na reação na manhã de ontem, tanto o bitcoin (BTC) quanto o ethereum (ETH) retomaram a trajetória de alta, acompanhando a retomada do apetite por risco nos mercados internacionais.

O bitcoin chegou a tocar o patamar de US$ 45 mil, impulsionado pelo noticiário externo e antes da divulgação dos dados de inflação dos Estados Unidos.

Existe a crença de que "alta inflação é boa para as criptomoedas", mas a reação dos preços mais elevados é a alta nos juros — o que pode não ser positivo para os ativos de risco.

Por volta das 10h, o bitcoin operava em alta de 1,33%, cotado a US$ 44.680,04 (R$ 234.081,57), o que contagiava as demais criptomoedas do mercado:

#NomePreço24h %7d %
1Bitcoin (BTC)US$ 44.680,041,33%22,45%
2Ethereum (ETH)US$ 3.238,772,21%24,67%
3Tether (USDT)US$ 1,000,03%0,02%
4BNB (BNB)US$ 425,520,58%17,08%
5USD Coin (USDC)US$ 0,9997-0,05%0,02%
6XRP (XRP)US$ 0,8798-0,19%47,85%
7Cardano (ADA)US$ 1,20-0,48%17,19%
8Solana (SOL)US$ 113,37-1,23%18,10%
9Terra (LUNA)US$ 56,750,12%18,78%
10Avalanche (AVAX)US$ 90,151,05%36,51%
Fonte: Coin Market Cap

O destaque da semana até o momento vai para a XRP (XRP), a criptomoeda da Ripple, que ganhou os holofotes após uma reviravolta no caso da SEC, a CVM americana, contra a empresa.

Nos primeiros minutos do pregão no Brasil, confira o fechamento do mercado dos ETFs, os fundos de índice, em criptomoedas da bolsa brasileira:

TickerGestoraPreçoVariação (24h%)
HASH11HashdexR$ 42,99+0,91%
ETHE11HashdexR$ 50,26+2,15%
BITH11HashdexR$ 56,20+1,04%
QBTC11QR CapitalR$ 14,73-0,27%
QETH11QR CapitalR$ 12,45+2,89%
QDF11QR CapitalR$ 10,00-17,73%
Fonte: TradeMap

Bitcoin sob controle

Os dados internos da blockchain da maior criptomoeda do mundo mostram que os investidores de longo prazo (long term holders) conseguiram colocar uma mão no volante mais uma vez.

Com a recente queda do mercado, os investidores de curto prazo (short term holders), que injetam ainda mais volatilidade nesse mercado, perderam espaço.

Em outras palavras, a predominância dos investidores de longo prazo tende a reduzir a volatilidade do mercado e é um sinal de novas possíveis altas, de acordo com números do ChainExposed.

Vale lembrar que o mercado de criptomoedas é altamente volátil e arriscado. Os especialistas recomendam cautela antes de colocar dinheiro em qualquer projeto.

Outros bons motivos para alta das criptomoedas

A retomada do apetite por risco nos mercados internacionais proporciona suporte para a alta das criptomoedas, mas algumas notícias específicas impulsionam o bitcoin.

Na frente regulatória, alguns países estão cada vez mais encontrando meios de regular e tributar as movimentações com criptomoedas, ao invés de vê-las como uma ameaça.

A Rússia, por exemplo, parece ter abandonado a ideia de banir as criptomoedas. Os órgãos reguladores e o banco central do país disseram que pretendem tratar as criptos como moedas, não como ativos financeiros, e tributariam apenas as transações superiores ao equivalente a US$ 8 mil.

Outra notícia bem recebida pelos investidores em criptomoedas foi a prisão, nos Estados Unidos, de um casal acusado de roubar US$ 3,6 bilhões em bitcoin da exchange Bitfinex em 2016.

Vários hacks ocorridos nos últimos anos resultaram no roubo de centenas de milhões de dólares em criptomoedas. Em contrapartida, a blockchain mostra que pode ser apenas uma questão de tempo até que os criminosos sejam pegos.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

ELEIÇÕES 2022

Quem é Maria Luiza Ribeiro Viotti, a primeira mulher a comandar o Itamaraty se Lula vencer as eleições?

A indicação de uma mulher para o Itamaraty contemplaria o movimento feminino na diplomacia, que ganhou força política no Congresso e foi incentivado por Amorim no passado; o Brasil nunca teve uma chanceler

QUEREM PARAR O RUSSO

Todos contra Putin: O assunto da vez da reunião dos líderes do G7? Impor limites à Rússia

Dessa vez, a ideia central é a de impor um “teto” no preço dos combustíveis russos — a proposta foi trazida à pauta pelo presidente americano, Joe Biden

TECNOLOGIA EM FOCO

Em busca de inovação: Petrobras (PETR4) lança oportunidades para aquisição de soluções de startups e empresas de tecnologia; saiba como funciona

A Petrobras vai investir até R$ 21,2 milhões em empresas de tecnologia e startups de soluções nas áreas de robótica, tecnologias digital e d inspeção

DUELO DE GIGANTES

Berkshire, de Warren Buffett, está à caça da Tesla, de Elon Musk — veja como anda essa disputa

No auge da pandemia de covid-19, a fabricante de veículos elétricos nadou de braçada, com as ações disparando mais de 12 vezes, enquanto os papéis da holding do Oráculo de Omaha subiram modestos 60%; será que o cenário ainda é o mesmo?

BOMBOU NAS REDES

Luiza Trajano em desespero? Após derreter quase 70%, Magazine Luiza (MGLU3) leva o título de pior ação do semestre; descubra quem mais chegou perto de virar pó no período

Com ações derretendo quase 70%, Magazine Luiza (MGLU3) teve o pior desempenho do semestre; veja o ranking completo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies