🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-03-02T11:46:02-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
Câmbio pressionado

Guerra econômica: dólar dispara 15% em relação ao rublo russo após sanções econômicas do Ocidente

O dólar chegou a subir 30% na abertura do mercado, ultrapassando pela primeira vez a barreira dos 100 rublos russos. Entenda o movimento

28 de fevereiro de 2022
8:55 - atualizado às 11:46
Cédulas de rublo, a moeda da Rússia
Imagem: Anton Maksimov/Unsplash

As inúmeras sanções econômicas aplicadas por países e empresas da Europa e dos EUA ao governo Putin já começam a ser sentidas com intensidade pela Rússia. O rublo, a moeda do país, passa por uma forte desvalorização frente ao dólar, indo às mínimas históricas e forçando o BC do país a subir os juros para conter o movimento do câmbio nesta segunda-feira (28).

Na abertura das operações, o dólar chegou a disparar 30% frente ao rublo russo, um comportamento que levou a taxa de câmbio do país a patamares superiores a 100 rublos pela primeira vez na história. E boa parte desse comportamento se deve a uma medida específica adotada pelas autoridades ocidentais em retaliação à guerra do Kremlin contra a Ucrânia.

No fim de semana, EUA e União Europeia congelaram mais da metade das reservas internacionais do Banco Central da Rússia. Na prática, é como se um calote tivesse sido aplicado em Moscou, que não consegue resgatar esses recursos que estão custodiados no exterior — e, sem o dinheiro, o BC russo não consegue dar suporte ao rublo.

Essa não foi a única sanção aplicada contra o governo Putin: os países ocidentais também estão excluindo as instituições financeiras da Rússia do SWIFT, o sistema interbancário internacional. No entanto, o congelamento das reservas internacionais russas é a medida mais impactante no curtíssimo prazo para a economia do país.

Para evitar um colapso maior da taxa de câmbio, o BC da Rússia elevou a taxa de juros do país ao patamar de 20% nesta manhã. A decisão surtiu algum efeito: por volta de 8h45 (horário de Brasília), o dólar avançava 'apenas' 15%, ao nível de 95,51 rublos.

Por mais que o congelamento de reservas tenha tido efeito imediato sobre a economia russa, especialistas alertam que a medida pode provocar uma onda de insegurança na organização do sistema financeiro internacional.

A decisão unilateral de não pagamento pode fazer com que os países busquem sistemas próprios para a manutenção de suas reservas, de modo a evitar a exposição a esse tipo de situação no futuro.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Fraqueza nos números

Entrega de veículos da Tesla (TSLA34) recua no segundo trimestre e vem abaixo da expectativa do mercado

Apesar do crescimento das vendas na comparação anual, houve uma queda em relação ao trimestre anterior

Mais uma vítima

Após tomar calote do 3AC, exchange Voyager Digital suspende saques, depósitos e negociações de clientes

Corretora de criptomoedas tomou calote de mais de US$ 670 milhões, mas, apesar de ter tomado empréstimos, precisou paralisar atividades

Bancões na área

Vão sobrar uns cinco ou dez bancos digitais, e o Next está entre eles, diz CEO do banco digital do Bradesco

Renato Ejnisman diz ainda que Next visa a mais aquisições e pensa ainda em internacionalização

No vermelho

Magazine Luiza (MGLU3) é a ação com o pior desempenho do Ibovespa no primeiro semestre de 2022; outras varejistas e techs também sofreram no período

Com queda acumulada de quase 70% no ano, ações do Magalu são as piores do Ibovespa no semestre que acaba de terminar

Proteção

Qual título público comprar no Tesouro Direto? Santander recomenda papel indexado à inflação para o mês de julho; veja qual

Recomendação do banco para o Tesouro Direto visa proteção contra a inflação e possibilidade de valorização

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies