🔴 5 MOEDAS PARA MULTIPLICAR SEU INVESTIMENTO EM ATÉ 400X – VEJA COMO ACESSAR LISTA

Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
Ai, que luxo!

Vendo espaço para crescimento, XP recomenda compra de JHSF

Corretora calcula potencial de alta de 31,8% das ações, citando ambiente positivo para imóveis e foco em clientes abastados

Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
6 de janeiro de 2021
12:28 - atualizado às 19:01
Campo de golfe da Fazenda Boa Vista, empreendimento da JHSF
Campo de golfe da Fazenda Boa Vista, empreendimento da JHSF. - Imagem: Divulgação JHSF

Com muito espaço para expandir suas atividades e apresentando uma alocação eficiente de capital, as ações da JHSF (JHSF3) são um luxo só, atraindo a atenção da XP Investimentos.

A corretora iniciou a cobertura das ações da empresa com recomendação de compra e preço-alvo de R$ 9,70, o que representa um potencial de alta de 31,8% em relação à cotação em que fecharam na terça-feira (6).

Os analistas Renan Manda e Lucas Hoon calculam que os papéis apresentam um múltiplo P/L (indicador que mostra quanto os investidores estão dispostos a pagar pelo lucro gerado) de 25 vezes para 2021, mesmo registrando uma performance positiva de 11,6% no ano passado.

A avaliação, porém, não surtiu efeitos positivos nos papéis no pregão desta quarta-feira (6). As ações passaram o dia em baixa e fecharam com perda de 3,67% a R$ 7,09.

Grande potencial de crescimento em imóveis...

O principal ponto da tese de investimento da XP é que a JHSF deve se beneficiar pelo ambiente positivo para o setor imobiliário nos próximos anos. Eles destacam que a companhia possui um grande estoque de terrenos, servindo de suporte para seu plano de crescimento. 

As medidas de distanciamento social impostas para conter o avanço da covid-19 desencadearam uma demanda por moradias amplas ou localizadas fora das grandes cidades, especialmente por pessoas das classes mais elevadas de renda, público-alvo da companhia.

“Como resultado, a JHSF tem se beneficiado dessa recente tendência, oferecendo empreendimentos residenciais de alto padrão nas proximidades da principal região comercial de São Paulo, bem como no entorno da cidade (por exemplo, Fazenda Boa Vista, um loteamento de luxo lançado em 2007)”, diz trecho do relatório.

... Como também em shoppings, hotéis e restaurantes

Não é apenas na frente imobiliária que o robusto banco de terrenos vai ajudar a JHSF. Os analistas da XP Investimentos consideram ele é suficiente para as demandas dos segmentos de hospitalidade e restaurantes, shopping centers e projetos multiuso.

No caso dos shoppings, a empresa tem um grande potencial de crescimento por meio de novos empreendimentos (greenfields) nos próximos anos, com potencial de aproximadamente 68 mil metros quadrados de área bruta locável (ABL) adicionais, que já foram adquiridos e pagos.

Assim como a parte de imóveis, o segmento de shoppings da JHSF possui alta exposição a famílias de maior renda, que tendem a ser menos impactadas durante crises, pois geralmente possuem maior renda disponível.

Ainda que a covid-19 tenha restringido as atividades comerciais, os analistas esperam maior resiliência no curto prazo e espaço para crescimento mais acelerado das vendas dos lojistas nos próximos meses, principalmente no Shopping Cidade Jardim e no Catarina Fashion Outlet.

Já a parte de hospitalidade e restaurantes foi duramente prejudicada pela pandemia, mas exibe sinais de recuperação, após a JHSF tomar medidas como corte de custos e adoção de serviço de entrega.

“Olhando para frente, vemos espaço para a empresa continuar expandindo suas operações, principalmente por meio dos restaurantes Gero Panini, que possuem preços médios menores (couvert médio de R$ 200), mas margens maiores devido ao maior consumo de bebidas alcoólicas”, diz trecho do relatório.

Já o seu aeroporto executivo, localizado em São Roque, a 60 quilômetros de São Paulo, atende a uma demanda da parcela mais abastada da sociedade, ao oferecer um serviço de alta qualidade. Nos primeiros meses de operação, a JHSF alugou todos os 60 espaços, que é a atual capacidade, e pode expandir ainda mais a infraestrutura.

Compartilhe

SUBIU, DESCEU

Volta da febre das “meme stocks”: GameStop cai quase 20% em um único pregão, mas fecha semana com ganhos de 23%

18 de maio de 2024 - 13:26

Também pressionaram os papéis da mais famosa “ação meme” a divulgação de dados trimestrais preliminares da empresa

Dá o play!

Óleo no chope da bolsa: como ficam seus investimentos após mais uma intervenção na Petrobras (PETR4)

18 de maio de 2024 - 11:00

O podcast Touros e Ursos recebeu Karina Choi, sócia da Cordier Investimentos, para comentar os possíveis impactos da decisão do presidente Lula de demitir Jean Paul Prates da presidência da estatal

DISPUTA JUDICIAL

Justiça de SP suspende embargo das obras do principal projeto da JHSF (JHSF3) após mais de um mês de paralisação

18 de maio de 2024 - 9:12

O relator do documento é Ruy Alberto Leme Cavalheiro, da 1ª Câmara Reservada ao Meio Ambiente

HORA DE VENDER?

Rumo: por que o Goldman Sachs calcula um potencial de ganho menor para as ações RAIL3

17 de maio de 2024 - 16:19

O banco norte-americano reduziu o preço-alvo dos papéis de R$ 27 para R$ 24,50 — o que representa um potencial de valorização de 16,5% com relação ao último fechamento

CHAMA O VAR

Com mais de R$ 395 milhões em dívidas, Polishop pede recuperação judicial, mas bancões tentam reter valores

17 de maio de 2024 - 15:09

Além da recuperação judicial, a Polishop vem tentando se blindar dos credores financeiros por meio de cautela tutelar

COMPRAR OU VENDER?

A Positivo pode mais? As ações POSI3 já subiram 50% este ano e esse banco gringo conta para você se há espaço para mais

17 de maio de 2024 - 13:46

Os papéis da empresa sobem cerca de 5% nesta sexta-feira (17), embalados pela nova recomendação do UBS BB; confira se chegou o momento de colocar ou tirar esses ativos da carteira

INVESTIMENTOS

Seguro mais seguro: por que o JP Morgan elevou recomendação para IRB Re (IRBR3) mesmo com catástrofe no RS?

17 de maio de 2024 - 11:07

Nas contas do banco norte-americano, o IRB é a companhia de seguros mais exposta ao RS, podendo ter um impacto de 15% a até 30% nos lucros até o fim de 2024

PODE BEIJAR!

3R Petroleum (RRRP3) e Enauta (ENAT3) oficializam fusão e formam uma das maiores operadoras de petróleo do Brasil; ações sobem na B3

17 de maio de 2024 - 9:41

De acordo com os termos do acordo, a 3R irá incorporar a Enauta e deterá 53% da nova empresa resultante da fusão, enquanto os acionistas da segunda empresa ficarão com 47% do negócio

BATEU O MARTELO

Rede D’Or reforça imunidade financeira com venda de corretora de seguros por R$ 800 milhões

17 de maio de 2024 - 9:34

Antes disso, os especialistas do Itaú BBA haviam elevado a recomendação dos papéis de neutro para “outperform” — equivalente a compra

O AGRO NÃO É MAIS POP?

Ações da AgroGalaxy (AGXY3) tombam 16%, mas esse banco diz que é hora de comprar — e explica por quê

16 de maio de 2024 - 14:50

O Citi manteve a indicação de compra para os papéis da companhia, com preço-alvo para 12 meses de R$ 6 a ação — o que representa um potencial de valorização de 259,3% em relação ao último fechamento

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar