Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-05-17T09:36:35-03:00
Estadão Conteúdo
e-commerce de vinho

Wine compra Cantu por R$ 180 milhões e passa a ser a segunda maior importadora de vinhos no Brasil

Cantu é uma empresa com forte presença no B2B, onde a Wine pouco atua e enxerga uma boa oportunidade, segundo consultoria Ideal

17 de maio de 2021
9:34 - atualizado às 9:36
Taça de vinho
Taça de vinho - Imagem: Shutterstock

A Wine, maior empresa de e-commerce de vinho no Brasil, está comprando a Cantu, importadora de vinhos com foco no mercado de B2B (business to business, ou de empresa para empresa).

A transação foi assinada na última sexta-feira. A Wine vai pagar R$ 180 milhões pela Cantu, divididos entre dinheiro e participação acionária para os seus fundadores, Peterson e Jefferson Cantu. A primeira parcela, de R$ 54 milhões, será paga na data de fechamento da operação.

Com a transação, a Wine passa a ser a segunda maior importadora de vinhos no Brasil, atrás apenas da VCT e desbancando o Grupo Pão de Açúcar da segunda posição, de acordo com a Ideal Consulting.

De acordo com os dados da consultoria especializada no mercado de vinhos, a Wine importou no ano passado 830 mil caixas de 9 litros de vinho, o equivalente a 9,9 milhões de garrafas. A Cantu, por sua vez, trouxe para o Brasil 689,5 mil caixas, ou 8,2 milhões de garrafas.

A líder VCT importou mais do que 2 milhões de caixas de 9 litros neste mesmo período, ou mais de 24 milhões de garrafas. "A estratégia da Wine passa por estar presente em todos os canais de venda de vinho, o chamado omnichannel.

"A Cantu é uma empresa com forte presença no B2B, onde a Wine pouco atua e enxerga uma boa oportunidade", afirma Felipe Galtaroça, CEO da Ideal. A Cantu foi uma das importadoras com maior crescimento durante a pandemia e chegou a faturar R$ 198 milhões no ano passado. "O nosso Ebitda (geração de caixa) triplicou neste período", afirma Peterson Cantu, fundador e diretor da importadora.

Peterson, que se tornará acionista da Wine com a transação, diz que a venda da importadora foi uma oportunidade de negócio, pensando no futuro do mercado de vinhos no Brasil. "O negócio do vinho tende a ficar mais concentrado, com grandes companhias atuando em todos os canais", afirma. E acrescenta: "Eu precisaria investir muito na Cantu para não ficar para trás." 

Disputa 

O perfil da empresa, que nasceu como um braço do grupo Cantu, especializado na importação de frutas, é complementar ao portfólio da Wine.

Tem marcas líderes, como a chilena Ventisquero, e a argentina Susana Balbo Wines, conta com mais de 15 mil pontos de venda e mais de 11 mil clientes entre on-trade e off-trade. Esse perfil tornou a Cantu disputada pelas empresas de e-commerce.

A Evino, que disputa com a Wine a liderança nas vendas online, tentou comprar a Cantu, mas as conversas não foram conclusivas sobre o valor da transação e foram encerradas no ano passado. As negociações com a Wine começaram em meados de 2020, e desde janeiro deste ano a Wine analisa os dados da Cantu.

Segundo fato relevante que será divulgado, a "Cantu agregará capilaridade ao negócio B2B da Wine". Procurada, a Wine não se pronunciou. Ela está em período de silêncio depois do plano de abrir o capital, anunciado no ano passado. Mas, no final de 2020, decidiu pedir registro de companhia aberta e está se preparando para fazer uma oferta para investidores profissionais.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

INVESTIDORES ATENTOS

4 fatos que mexem com o Ibovespa na próxima semana — incluindo Copom e IPO do Nubank

O principal índice acionário brasileiro terá um calendário cheio de eventos e dados econômicos para digerir ao longo dos próximos dias

Alívio no Orçamento

Com receita acima do esperado, Economia reduz estimativa de rombo nas contas públicas em 2022

Considerando todo o setor público, o que inclui Estados e Municípios, as novas projeções da pasta preveem até mesmo um saldo positivo

Bitcoin (BTC) hoje

Bitcoin (BTC) corre atrás do prejuízo e avança mais de 4% hoje; ethereum (ETH) recupera perdas da semana

As criptomoedas correm atrás do prejuízo e tentam recuperar parte da queda brusca registradas no último sábado

CRIPTO INSTITUCIONAL

Real digital vem aí! Banco Central prepara versão virtual da moeda brasileira para 2022

A instituição lançou um laboratório para estudar as possibilidades de uso e de execução de projetos com a versão virtual da moeda brasileira

Clube do Livro

Para ter sucesso nos investimentos, é preciso fugir das armadilhas da mente – É o que mostra o livro “A arte de pensar claramente”, de Rolf Dobelli

Compreender como o nosso cérebro funciona no processo de tomada de decisões é essencial para ter mais assertividade na vida financeira e nos investimentos.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies