Menu
2021-01-13T16:04:09-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
investimento-aposta

Ele comprou a ação da Tesla a US$ 7,50 — e agora quer se aposentar aos 39 anos com uma fortuna de US$ 12 milhões

Jason DeBolt mantém aplicações em um único ativo: as ações da montadora, contrariando a recomendação de especialistas; ele veio a público comemorar o recente rali da fabricante de veículos elétricos

13 de janeiro de 2021
16:00 - atualizado às 16:04
shutterstock_1866787174
3 de setembro de 2020, Brandenburg. Elon Musk, CEO da Tesla, está no canteiro de obras da Tesla. - Imagem: Shutterstock

Um investidor da Tesla fez aquilo que nenhum planejador financeiro recomendaria: aplicou — e ainda aplica — suas reservas em único ativo: as ações da montadora.

A história de Jason DeBolt, que chegou a trabalhar para o Google, é um verdadeiro golpe de sorte. Ele começou comprando as ações da montadora de Elon Musk quando os papéis valiam apenas US$ 7,50 — hoje, são negociados na faixa dos US$ 800.

Agora aos 39 anos, DeBolt tem uma fortuna de US$ 12 milhões — e fala em se aposentar. O investidor veio a público na última semana, em sua conta no Twitter, para celebrar a mais recente alta das ações da Tesla.

Apenas no último ano, os papéis da montadora de carros elétricos subiram mais de 730%.

Não recomendado

O gerente de portfólio da Ritholtz Wealth Management LLC, Ben Carlson, diz que jamais colocaria suas economias em um único investimento.

"Ser um investidor diversificado significa que nunca colocarei minha família na posição de ser completamente destruída por uma única posição", escreveu no blog da gestora em ele atua.

DeBolt não tem esposa nem filhos — e parece disposto a enfrentar também os baixos da decisão de aplicar somente na Tesla: ele chegou a perder US$ 1,3 milhão em um dia no ano passado.

O blog Ramp Capital perguntou para DeBolt se ele não estava preocupado com a possibilidade de uma bolha da Tesla, tendo em vista o rali do ano passado. O investidor disse que não.

"Os setores de energia e transporte estão sendo disruptivos, e o preço das ações da Tesla reflete isso", disse. "Acho que poderíamos eventualmente ver US$ 20 mil a US$ 30 mil por ação até 2030, presumindo que não haveria mais desdobramentos de ações".

DeBolt tem atualmente 14,8 mil ações da Tesla, com um custo médio de US$ 58 cada. O primeiro investimento foi em 2,5 mil papéis a US$ 7,50 em 2013, segundo o site MarketWatch.

"Acho que não veremos uma empresa como a Tesla nos próximos 50 anos", disse.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

fique de olho

Itaú anuncia pagamento de juros sobre capital próprio

Serão R$ 0,05648 por ação, com retenção de 15% de imposto de renda na fonte; pagamento é uma antecipação aos aos dividendos e JPC do resultado de 2021

mudanças na estatal

Conselheiro recém-eleito da Petrobras renuncia

Marcelo Gasparino da Silva foi eleito no último dia 12; executivo indica medida como “irrevogável”

seu dinheiro na sua noite

B3 Fashion Week

A semana de moda da bolsa brasileira está pegando fogo! Flashes por todos os lados, comentários entusiasmados, queixos caídos a cada novo desfile. As grandes marcas não pouparam esforços para a coleção outono/inverno — e, como era de se esperar, um intenso burburinho toma conta dos bastidores. Essa sexta-feira foi particularmente animada, com a Renner […]

Moradia classe A

Pandemia, juros baixos e dólar caro: combo impulsiona o mercado de imóveis de luxo

Uma combinação que prejudicou boa parte das empresas brasileiras acabou beneficiando o segmento imobiliário de alto padrão

fechamento da semana

Brasília impede Ibovespa de decolar, mas saldo da semana ainda é positivo; dólar vai a R$ 5,58

No Brasil, o que garantiu um bom desempenho do Ibovespa foi a alta das commodities e a recuperação econômica de Estados Unidos e China.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies