Menu
2021-02-23T14:41:06-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
o cerne da polêmica

‘Política de preços da Petrobras está blindada’, afirma representante dos minoritários

Conselheiro diz também que debandada de conselheiros e da diretoria não atende ao melhor interesse da companhia

23 de fevereiro de 2021
14:41
Edifício Sede da Petrobras
Edifício Sede da Petrobras - Imagem: Shutterstock

Um dos três conselheiros de administração eleitos por minoritários da Petrobras (PETR4), o advogado e ex-desembargador federal Leonardo Antonelli considera que, mesmo com uma troca de comando, a estatal está blindada no que se refere à sua política de preços.

“A política de preços da Petrobras está prevista no estatuto social, que garante a compensação da companhia sempre que chamada pela União para contribuir com o interesse público. Para que haja mudança, deveria haver uma nova assembleia. A companhia está blindada”, disse ele em entrevista ao Estadão/Broadcast.

Antonelli afirmou que uma "debandada" de conselheiros e da diretoria executiva, que chegou a ser cogitada como resposta à decisão do presidente Jair Bolsonaro de interferir no comando da Petrobras, não é a melhor estratégia para lidar com a interferência do presidente Jair Bolsonaro no comando da companhia.

"O momento é de união e restabelecimento da confiança dos investidores na empresa", disse.

Questionado também sobre a possibilidade de a Petrobras ser acionada na Justiça por conta do episódio, que provocou uma perda de R$ 100 bilhões em valor de mercado nos últimos dois dias, o conselheiro reconheceu o direito de judicializar a questão, mas afirmou que “isso não atende ao melhor interesse dos investidores, nem da companhia”.

Reunião decisiva

Os conselheiros da Petrobras estão reunidos desde a manhã desta terça-feira (23). O encontro já estava marcado, antes de todo o reboliço provocado pela decisão do presidente. Estava na pauta a recondução do presidente da companhia, Roberto Castello Branco, e de toda a diretoria executiva – cujos mandatos se encerram no final de março.

Alguns dos membros do conselho analisaram a possibilidade de votar pela recondução de Castello Branco à presidência da companhia, apenas como uma forma de passar uma mensagem de que há governança na estatal, já que a saída do executivo do cargo é vista como inevitável.

Pelo estatuto social da Petrobras, é o conselho que pode destituir e eleger o presidente da companhia. Mas uma particularidade abre a possibilidade de o controlador conseguir demitir o presidente.

Pelo texto, o presidente da companhia precisa ser um membro do conselho de administração. Assim, a União, que é acionista majoritária, pode chamar uma assembleia para destituir Castello Branco do conselho. Nesse caso, na prática, ele precisaria deixar o cargo executivo.

Ou seja, mesmo se for reconduzido, Castello Branco só poderia ficar no cargo até a assembleia de acionistas.

A Petrobras tem 11 conselheiros, sendo que sete foram indicados pela União.

* Com informações da Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

O melhor do seu dinheiro

Freud, Itaú e o ETF dos millennials, o que esperar da Super Quarta, o preço da passagem espacial e outros destaques

Freud dedicou parte de seus estudos a tentar desvendar a tal “alma feminina”. Até que um dia jogou a toalha e reconheceu estar longe de responder o que, afinal, querem as mulheres. Se o pai da psicanálise vivesse hoje, imagino que o objeto de curiosidade talvez fosse outro: os chamados millennials. A expressão surgiu para […]

O tempo fechou

Crise hídrica piora clima da votação sobre privatização da Eletrobras

Na semana passada, líderes do Senado aumentaram a reação à MP e ameaçaram derrubar a proposta, pedindo até que o texto não fosse pautado

Esquenta dos Mercados

Indicadores econômicos dos EUA devem movimentar o dia, com aumento da cautela antes da ‘Super Quarta’

Depois de um pregão ignorando a Super Quarta, Ibovespa deve sentir o peso da cautela antes da decisão de política monetária no Brasil e nos EUA

E a fila aumenta

BR Partners faz registro de IPO que pode movimentar até R$ 620 milhões

Banco de investimentos fundado por Ricardo Lacerda pretende fazer uma oferta pública de Units, com faixa de preço entre R$ 16 e R$ 19

Pedido ao presidente

Instituto Aço Brasil pede a Bolsonaro para não reduzir tarifa de importação

Na visão do presidente executivo da entidade, Marco Polo de Mello Lopes, não há cenário de excepcionalidade que justifique tal medida

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies