Menu
2021-01-28T13:40:47-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
A fintech de US$ 25 bi

Nubank recebe aporte de US$ 400 milhões em nova rodada de investimento

Segundo o jornal “Valor Econômico”, banco digital foi avaliado em US$ 25 bilhões nesta rodada, o que o torna mais valioso que a XP, ficando atrás apenas de Itaú, Bradesco e Santander

28 de janeiro de 2021
13:40
Cartão da fintech Nubank
Imagem: Divulgação

O Nubank anunciou, nesta quinta (28), que atraiu US$ 400 milhões em uma nova rodada de investimento. Com esta captação, o banco digital já levantou mais de US$ 1,2 bilhão nos últimos sete anos.

Segundo o próprio Nubank, essa rodada o coloca como uma das cinco instituições financeiras mais valiosas da América Latina. De acordo com o jornal "Valor Econômico", o banco digital foi avaliado em US$ 25 bilhões na rodada, cifra que o deixa atrás apenas de Itaú Unibanco, Bradesco e Santander, e levemente à frente da XP Investimentos.

A atual rodada de investimento foi liderada por um grupo de investidores globais de peso, como o GIC (fundo soberano de Cingapura), Whale Rock e Invesco. A captação também contou com a participação de investidores de rodadas anteriores, como Sequoia, Tencent, Dragoneer e Ribbit.

Os recursos captados permitirão "que a empresa continue ampliando a oferta de produtos no Brasil e, sobretudo, que mantenha o ritmo acelerado de sua expansão internacional", diz o Nubank em nota.

Desde a última captação, em julho de 2019, o Nubank quase triplicou a base de clientes, passando de 12 milhões para 34 milhões de pessoas, com crescimento em todas as faixas etárias.

Além disso, desde então o banco também realizou três aquisições: a da corretora Easynvest, com mais de 1,5 milhão de clientes, o que lhe permitiu ingressar no segmento de investimentos para a pessoa física; a da Cognitec, empresa americana de tecnologia, referência no mercado de engenharia de software; e a da Plataformatec, consultoria de tecnologia especializada em metodologia ágil.

O banco digital também expandiu suas atividades para México e Colômbia. No México, já é um dos seis maiores emissores de novos cartões de crédito, e mais de 1 milhão de pessoas se registraram para receber o seu; na Colômbia, já são mais de 200 mil pedidos em apenas quatro meses após o lançamento.

O Nubank adentrou, ainda, outros segmentos de atuação, como o de seguros e soluções de pagamento instantâneo. No PIX, a instituição já tem cerca de um quarto do total das chaves cadastradas no país.

Hoje, o cartão de crédito sem anuidade do Nubank é usado por cerca de 20 milhões de pessoas, e a NuConta, sua conta digital gratuita, tem 30 milhões de clientes.

O Nubank gera caixa desde 2018, mas ainda não dá lucro. No primeiro semestre de 2020, o prejuízo foi de R$ 95 bilhões, 32% inferior ao mesmo período de 2019.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Retomada

Faturamento da indústria de máquinas sobe 38,5% em janeiro em comparação anual

A expectativa é de que as vendas internas continuem positivas.

Banco digital

Modalmais entra com pedido de IPO na B3 e esquenta disputa das plataformas de investimento

O pedido de IPO acontece menos de um ano depois do acordo fechado para a venda de até 35% do capital do Modalmais para o Credit Suisse, em um negócio que avaliou o banco digital em R$ 5 bilhões

bom potencial de alta

Quanto as ações da Eletrobras podem valer com a privatização? Veja os cálculos dos analistas

MP enviada ao Congresso prevê processo de capitalização da companhia, que resultará na diluição da participação do governo no capital social

Parceria vai voar?

Cade aprova joint venture entre Delta Air Lines e Latam

A suspeita é que a Delta tenha mais influência na administração da Aeroméxico do que o anteriormente informado ao Cade.

Dinheiro no bolso

BNDES embolsa R$ 11 bi com venda das últimas ações que detinha na Vale

Desde agosto do ano passado, a instituição financeira vendeu um total de R$ 24 bilhões em ações da mineradora.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies