Menu
2021-01-26T20:51:38-03:00
Estadão Conteúdo
decisão judicial

Justiça ordena religação de internet do governo do RJ; Oi alega inadimplência

Empresa acusa o governo do Estado de ter uma dívida com a empresa desde 2017 – hoje ela está em R$ 300 milhões

26 de janeiro de 2021
20:51
oi
Imagem: Shutterstock

A Justiça determinou, no final da manhã desta terça-feira, 26, que a empresa de telecomunicações Oi restabeleça o serviço de linhas telefônicas e internet prestado a secretarias do Estado do Rio de Janeiro, como a secretaria de Fazenda, e outros órgãos, como o Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran), que tiveram o fornecimento interrompido a partir da tarde de ontem.

A Justiça estabeleceu multa diária no valor de R$ 100 mil à Oi, caso não cumpra a decisão. A Oi informou à reportagem que até as 15h45 não havia sido notificada sobre a decisão judicial. A empresa afirma ainda que deixou de fornecer internet porque o contrato com o governo acabou em 14 de dezembro.

Em nota, a Oi afirmou que "o governo do Estado do Rio, por meio do Proderj (Centro de Tecnologia de Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro), é que decidiu, unilateralmente, não renovar o contrato com a Oi". "A companhia manterá ativos, mesmo sem contrato, os serviços considerados essenciais à população, como os que atendem Corpo de Bombeiros, as polícias Militar e Civil, hospitais, presídios e o Degase (Departamento Geral de Ações Socioeducativas)".

A Oi acusa o governo do Estado de ter uma dívida com a empresa desde 2017 - hoje ela está em R$ 300 milhões. A empresa diz que "há meses tem realizado diversas tratativas para que a inadimplência e o encerramento dos contratos existentes não gerem impacto na prestação de serviço, não tendo obtido sucesso". A Oi afirma que vai participar da licitação anunciada recentemente.

"A companhia se mantém à disposição do governo para buscar alternativas para a continuidade dos serviços e uma solução para quitação das faturas em aberto, que perduram até o momento atual", conclui a nota da Oi.

O governo do Rio também se manifestou por nota, na qual afirma que "a rede de serviços essenciais em hospitais, regulação de pacientes, delegacias, Batalhões (da PM), bombeiros, matrícula para estudantes da rede estadual, entre outros, não foram (sic) afetados".

Segundo o governo, logo após a interrupção do serviço, a Procuradoria Geral do Estado entrou na Justiça para que a empresa restabelecesse os serviços. O pedido foi aceito pela Justiça no fim da manhã desta terça-feira.

Sobre dívidas anteriores com a empresa, a atual gestão afirmou que "apura possíveis sobrepreços dos serviços prestados nos últimos dez anos". Por fim, o governo do Estado informou ter lançado, no último dia 11, um edital para a contratação de nova prestadora do serviço. O pregão será realizado no dia 1º de fevereiro.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Exile on Wall Street

Fusões e aquisições: Invista enquanto essas ações estão solteiras

Durmo muito mal. Cada hora é uma coisa. Quando não é a preocupação com a Covid, é o medo da inflação. Primeiro é a incerteza sobre o deal, depois o autoquestionamento sobre a capacidade de entregar o que me foi confiado. Como é duro conviver consigo mesmo. Nas últimas semanas, vivo uma mistura de empolgação […]

Dinheiro na conta

Construtora Even pagará R$ 40 milhões em dividendos aos acionistas

Incorporadora distribuirá proventos com base no resultado do primeiro trimestre de 2021 com base na posição acionária de 18 de junho

Mercados HOJE

Ibovespa fica instável e próximo do zero a zero antes das decisões de juros da Super Quarta

Os investidores adotam uma postura mais cautelosa enquanto ficam de olho no Fed e no Copom,

O melhor do seu dinheiro

De volta para o futuro com a Embraer, a expectativa para a Super Quarta, Eletrobras e outras notícias que mexem com seus investimentos

Diz a lenda que os produtores do filme De Volta para o Futuro recusaram uma oferta milionária da Ford para transformar a máquina do tempo em um Mustang. Mesmo sem receber um centavo, eles preferiram usar um DeLorean DMC-12, carro que teve menos de 10 mil unidades fabricadas e se tornou artigo de colecionador. Afinal, se você […]

Novo passo

Ultra fecha exclusividade com tailandesa Indorama para negociação de Oxiteno

Com isso saíram da lista de potenciais compradores o fundo de private equity (que compra participação de empresas) Advent e a fabricante norte-americana de produtos químicos Stepan

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies