Menu
2021-02-17T18:42:48-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
mais duas pra bolsa

Eletromidia cai quase 2%, enquanto Orizon fecha estável em estreia na B3

Empresa de mídia levanta R$ 871,6 milhões em IPO e companhia de tratamento de resíduos arrecada R$ 554 milhões

17 de fevereiro de 2021
15:27 - atualizado às 18:42
orizon ipo
Imagem: B3

O Carnaval mal acabou (sem nem ter começado), mas o festival de ofertas públicas iniciais de ações (IPOs, na sigla em inglês) na B3 permanece forte, com mais duas empresas estreando na passarela da bolsa: a Eletromidia e a Orizon.

Conheça um pouco mais sobre as duas companhias que debutam no mercado hoje:

Eletromidia

A Eletromidia é uma empresa de painéis de publicidade e conteúdo. Com o símbolo “ELMD3”, as ações fecharam o dia em queda de 1,74%, a R$ 17,50.

O IPO da companhia movimentou R$ 871,6 milhões, após as ações terem sido precificadas em R$ 17,81 a unidade, no piso da faixa indicativa de preços, que ia até R$ 23.

Com a oferta primária (quando os recursos vão para o caixa da empresa), ela levantou R$ 700 milhões e informou que pretende utilizar os recursos para “projetos de expansão orgânica em andamento, aquisições oportunísticas e novas concessões e tecnologia”.

No prospecto do IPO, a Eletromidia informou que aproximadamente 22 milhões de pessoas por dia em 18 estados são alcançados por seus painéis publicitários. No acumulado de 2020 até 30 de setembro, ela registrou um prejuízo de R$ 59,3 milhões, alta de 17 vezes em relação ao mesmo período de 2019, com uma receita de R$ 162 milhões, queda de 15% na comparação anual, sentindo os efeitos da pandemia em seus negócios.

A oferta foi coordenada por Morgan Stanley, Itaú BBA, Bradesco BBI, Santander e UBS BB.

Orizon

A Orizon atua na parte de tratamento de resíduos e na prestação de serviços ambientais de alto valor agregado. As ações, com o símbolo “ORVR3”, fecharam estáveis a R$ 22.

A empresa levantou um total de R$ 554 milhões com o IPO ao precificar o valor por ação exatamente em R$ 22, dentro da faixa indicativa de preços, que ia de R$ 20 a R$ 27.

A oferta primária resultou na arrecadação de R$ 381,4 milhões, que serão utilizados para investimentos e potenciais aquisições.

Entre os clientes já atendidos pela companhia estão nomes como Braskem (BRKM5), Ultrapar (UGPA3) e Cyrela (CYRE3).

Segundo o prospecto da oferta, a Orizon fechou 2019 com um prejuízo líquido de R$ 16,6 milhões, revertendo o lucro apurado em 2018, enquanto a receita cresceu 17,6%, para R$ 348,1 milhões.

Os coordenadores do IPO foram Credit Suisse, BTG Pactual e XP Investimentos.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

seu dinheiro na sua noite

No mundo corporativo, quem não diversifica, se trumbica

De uns tempos para cá, uma antiga fala de Warren Buffett tem pipocado nas minhas redes. Nela, o megainvestidor diz que “diversificação não faz sentido para quem sabe o que está fazendo” — e ele, naturalmente, se coloca como um sábio. Longe de mim querer contrariar o oráculo do mercado financeiro, mas é preciso tomar […]

nos ares

Boeing realiza 1º voo do maior avião da família 737 MAX e inicia fase de testes

Empresa vem trabalhando para superar acidentes aéreos envolvendo a família de aviões 737 MAX. No Brasil, a Gol tem um pedido firme do 737-10

pix questionado

Procon-SP notifica bancos por brechas exploradas por ladrões de celulares

São requisitados esclarecimentos sobre dispositivos de segurança, bloqueio, exclusão de dados de forma remota e rastreamento de operações financeiras disponibilizados aos clientes vítimas de furto ou roubo

FECHAMENTO DA SEMANA

Juros futuros são grandes protagonistas da semana e ainda prometem mais emoção; dólar recua 1% e bolsa fica no vermelho

Com Copom duro e a sinalização de uma possível elevação nas taxas de juros nos EUA, os principais contratos de DI dispararam. Na semana, o dólar recuou com o forte fluxo estrangeiro e a bolsa seguiu o ritmo das commodities (mais uma vez)

Calendário completo

Banco Central: veja as datas das reuniões do Copom em 2022

O Copom é o órgão do BC responsável por definir, a cada 45 dias, a taxa básica de juros da economia brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies