Menu
2021-05-21T16:11:45-03:00
Larissa Vitória
Maçã ameaçada

CEO da Apple depõe à Justiça e defende empresa em processo movido pela dona do jogo Fortnite

O conflito, que começou quando a criadora do iPhone baniu o jogo de sua loja oficial de aplicativos, chegou aos tribunais no início deste mês

21 de maio de 2021
16:07 - atualizado às 16:11
Apple Fortnite
Imagem: Shutterstock e divulgação, com intervenção de Andrei Morais

A batalha travada entre a Apple e a Epic Games, dona do popular jogo Fortnite, chegou a um novo patamar hoje (21), dia marcado para o depoimento do CEO da empresa da maçã, Tim Cook, à Justiça da Califórnia.

O conflito se arrasta desde agosto de 2020 - quando a criadora do iPhone baniu o Fortnite da App Store, sua plataforma de downloads - e chegou às cortes em maio deste ano, marcando a primeira aparição de Cook nos tribunais em defesa da Apple. 

O executivo tem a missão de rebater as acusações do CEO da Epic, Tim Sweeney, primeira testemunha a depor no processo, que deve chegar ao fim na próxima segunda-feira (24).

A origem do conflito

No centro dos debates está a política de pagamentos da gigante tecnológica, que é o motivo por trás do banimento do jogo. A Apple permite downloads de aplicativos apenas em sua loja oficial, cobra taxas de 30% sobre as vendas e proíbe quaisquer métodos alternativos de pagamento.

A Epic Games violou essas regras ao lançar uma nova modalidade de pagamentos para o seu jogo e teve o aplicativo removido em 14 de agosto. A desenvolvedora de games respondeu à ação com alegações de que a Apple Store é um monopólio e moveu um processo pedindo mudanças nos termos de serviços. 

Argumentando que iPhones e iPads não são diferentes de computadores, a Epic solicita que a gigante tecnológica não seja mais a única a decidir o que pode ou não pode rodar nos aparelhos.

O que diz a maçã

Já a Apple alega que seus dispositivos são diferentes e que as regras de pagamentos servem para proteção dos usuários. Um dos executivos seniores da companhia, Craig Federighi, afirmou que essa política é o que torna o sistema dos aparelhos mais seguros do que o dos Macs, computadores desenvolvidos pela empresa.

Segundo Federighi, a possibilidade do download de aplicativos fora da Apple Store deixaria os usuários vulneráveis a uma série de problemas de segurança que não poderiam ser revisados pela maçã.

Sobrou até para a Microsoft

Em meio a uma sequência de depoimentos que já duram três semanas, um nome chamou a atenção: Lori Wright, executiva do Xbox - marca de consoles criada pela Microsoft.

A Apple não deixou passar batido o fato de uma funcionária de sua maior rival depor no processo e, de acordo com a Bloomberg, pediu a anulação do testemunho.

Além disso, a empresa sugeriu que a rival seria a verdadeira interessada por trás do certame, que pode levar a Apple a um prejuízo bilionário caso a política seja alterada. A maçã alega que a companhia de Bill Gates estaria usando a Epic Games como uma espécie de “laranja” para prejudicá-la sem ficar nos holofotes.

A desenvolvedora do Windows negou, em comunicado, qualquer plano relacionado ao processo e rebateu as acusações, insinuando que elas são uma tentativa da Apple de distrair a atenção do tribunal "das políticas e práticas da App Store".

*Com informações do Business Insider

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

de olho na reabertura

Vacina no braço e compra de ações: por que o UBS (o banco suíço) agora recomenda a bolsa brasileira

Banco suíço cita as revisões de crescimento para a economia brasileira, menor risco fiscal, expectativa de lucro das empresas e preços em patamares “convidativos”

seu dinheiro na sua noite

Anitta no conselho do Nubank, mais ofertas de ações e o ponto de inflexão do minério de ferro

Acostumado a fazer barulho no mercado, o Nubank fez, nesta segunda-feira, mais um anúncio que deu o que falar: a contratação da cantora e empresária Anitta para integrar o conselho de administração da empresa. A garota do Rio, nascida no bairro suburbano de Honório Gurgel e alçada à fama pelo funk carioca, ocupará uma cadeira […]

linhas 8 e 9

CCR assina acordo de acionistas com RuasInvest no Consórcio Via Mobilidade

Acordo prevê os porcentuais de participação de 80% da CCR e de 20% da RuasInvest no Consórcio ViaMobilidade Linhas 8 e 9

Microcaps

Panvel (PNVL3): é hora de investir?

A rede Panvel é queridinha no Sul do país. Sua recuperação tem mostrado que ela pode ser uma gema entre as microcaps da Bolsa. Descubra se vale a pena investir nela no Chama o Max de hoje.

sinal verde

Câmara aprova texto-base da MP que viabiliza privatização da Eletrobras

Placar foi de 258 votos contra 136; texto já havia sido aprovado pela Casa, mas voltou depois de alterações no Senado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies