Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-10-14T12:21:05-03:00
Estadão Conteúdo
Estatal na mira

‘Tenho vontade de privatizar a Petrobras (PETR4)’, declara Bolsonaro em meio a críticas sobre alta dos combustíveis

Em resposta às pressões sobre os últimos aumentos da gasolina, álcool e diesel, o presidente também sugeriu que “seria bom se todo mundo ajudasse a economizar”

14 de outubro de 2021
12:21
Petrobras Vale Gás
Ao apontar limitações ao seu cargo no Executivo, o presidente afirmou que não consegue direcionar o preço do combustível. Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Pressionado para apresentar uma solução contra a escalada do preço dos combustíveis, o presidente da República, Jair Bolsonaro, voltou a criticar nesta quinta-feira (14) a política de preços da Petrobras (PETR4). Bolsonaro declarou que seu desejo é privatizar a estatal.

Ao apontar limitações ao seu cargo no Executivo, o presidente afirmou que não consegue direcionar o preço do combustível, já que incorreria em crime de responsabilidade, mas se queixou novamente que, em caso de aumento dos preços, a culpa sempre cai no seu colo.

Para frear a alta dos preços, ele também disse que "seria bom se todo mundo ajudasse a economizar combustível". "É muito fácil, 'aumentou a gasolina, culpa do Bolsonaro'. Já tenho vontade de privatizar a Petrobras. Tenho vontade, vou ver com a equipe econômica o que a gente pode fazer", disse o presidente em entrevista à Rádio Novas de Paz de Pernambuco.

Na entrevista, Bolsonaro ainda recorreu à população e sugeriu que seria bom "se todos ajudassem a economizar combustível". De acordo com o presidente, como o Brasil precisa importar o combustível, "aí você iria obrigar os caras a rever o que está acontecendo, ajudaria bastante".

A novela do ICMS

ara lidar com o problema da crise hídrica no País, o presidente já havia pedido a seus apoiadores que desligassem um ponto de luz em suas casas para poupar energia elétrica.

Diante da pressões sobre o aumento da inflação no País, Bolsonaro voltou a responsabilizar os governadores por parte do alto preço do gás de cozinha e dos combustíveis. "Essas verdades é que doem", afirmou. Mesmo com fortes críticas, porém, Bolsonaro reconheceu que os chefes do executivo nos estados não podem zerar o ICMS.

O presidente também comentou sobre o projeto aprovado na quarta na Câmara que muda a regra de ICMS sobre combustíveis e estabelece um valor fixo por litro para o imposto. "Não era o que eu queria", disse em relação às alterações do projeto apresentado pelo Executivo, "mas vai ajudar", ponderou.

Ele ainda cumprimentou o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), por ter conseguido "aprovar o que foi possível". O projeto agora será analisado pelo Senado.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Clube do livro

Um passeio entre chás, sementes e cerveja: como “Uma Senhora Toma Chá…” conta a história da estatística moderna de maneira descomplicada

O livro de David Salsburg te convida a conhecer o pouco mais de um dos campos mais necessários para o melhor entendimento do mundo das finanças, e claro, da ciência

A bolsa como ela é

Onde as fake techs não têm vez: mercado não tem mais espaço para empresa que não gera valor de verdade

Com alta dos juros, quem não gerar caixa suficiente para remunerar o investidor em 16% ao ano está, em bom português, no sal

Ora, pois

Bradesco deve abrir base em Portugal para ‘seguir’ milionários brasileiros

Movimento de migração de famílias clientes do segmento private do banco após a pandemia levou à retomada dos estudos para entrar no mercado lusitano

De volta aos dois dígitos

Mercado já vê juros de até 11% em 2022

Drible no teto de gastos gerou movimento generalizado nas instituições financeiras para revisar para cima suas projeções para a taxa de juros

Óleo e gás

3R Petroleum (RRRP3) certifica reservas provadas de 185,1 milhões de barris

Companhia divulgou resultado da certificação de reservas do Campo de Papa-Terra, na Bacia de Campos, cuja participação foi adquirida da Petrobras

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies