Menu
2021-03-15T18:54:27-03:00
Estadão Conteúdo
Retomada econômica

Prévia do PIB vem acima do esperado pelo mercado, subindo 1,04% na passagem de dezembro a janeiro

O IBC-Br serve como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses

15 de março de 2021
12:20 - atualizado às 18:54
Indústria em queda
Região Nordeste, Bahia (-2,9%), Mato Grosso (-2,6%), Pernambuco (-2,2%) e Pará (-1,3%) registraram o restante das quedas - Imagem: Shutterstock

Após a forte retração nos meses de março e abril de 2020, em meio à pandemia do novo coronavírus, a atividade econômica brasileira apresentou o nono mês consecutivo de alta.

O Banco Central informou nesta segunda-feira, 15, que seu Índice de Atividade (IBC-Br) subiu 1,04% em janeiro ante dezembro, na série já livre de influências sazonais. Em dezembro, o avanço havia sido de 0,71% (dado revisado).

A variação do índice em janeiro é a maior desde setembro de 2020, quando havia subido 1,83%.

Os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre a economia, apesar de percebidos em fevereiro de 2020, se intensificaram em todo o mundo a partir de março do ano passado.

Para conter o número de mortos, o Brasil adotou o distanciamento social em boa parte do território, o que impactou a atividade econômica. Os efeitos negativos foram percebidos principalmente em março e abril. Nos últimos meses, porém, o IBC-Br demonstrou reação.

De dezembro para janeiro, o índice de atividade calculado pelo BC passou de 138,86 pontos para 140,30 pontos na série dessazonalizada. Este é o maior patamar desde maio de 2015 (141,05 pontos).

Na comparação entre os meses de janeiro de 2021 e janeiro de 2020, houve baixa de 0,46% na série sem ajustes sazonais, abaixo da mediana esperada pelo mercado, de queda de 1,35%. Esta série encerrou com o IBC-Br em 132,99 pontos em janeiro.

O IBC-Br acumulou baixa de 4,04% em 12 meses até janeiro, informou o Banco Central. O porcentual diz respeito à série sem ajustes sazonais.

O índice registrou alta de 2,77% no acumulado do trimestre encerrado em janeiro de 2021, na comparação com os três meses anteriores (agosto a outubro), pela série ajustada sazonalmente. O IBC-Br acumulou alta de 0,19% no trimestre até janeiro de 2021 ante o mesmo período entre novembro de 2019 e janeiro de 2020, pela série sem ajustes sazonais.

Conhecido como uma espécie de "prévia do BC para o PIB", o IBC-Br serve mais precisamente como parâmetro para avaliar o ritmo da economia brasileira ao longo dos meses.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

IR 2021

De imóveis e carros a joias e obras de arte: como declarar seus bens no imposto de renda

Bens não são tributados, mas também precisam ser informados na declaração; saiba quais bens você precisa declarar e aprenda as regras para informar qualquer um deles

pandemia

Covid-19: número de mortes sobe para 361,8 mil no Brasil

Nas últimas 24 horas, foram registradas mais 3.459 mortes no país

seu dinheiro na sua noite

Petróleo, minério e tudo que há de bom

Entre o fantasma do Orçamento com pedaladas, a besta da PEC “fura-teto”, o gigante da CPI da Covid e o monstro da pandemia, o Ibovespa conseguiu hoje engatar a terceira alta seguida e fechar acima dos simbólicos 120 mil pontos, marca que o índice não via desde fevereiro. Mas como pode? Bem, mais uma vez […]

hoje não

Hering rejeita proposta da Arezzo para potencial fusão

Segundo a Cia. Hering, a proposta “não atende ao melhor interesse dos acionistas e da própria companhia”

Polêmica na privatização

CVM vai investigar CEEE por suposta omissão na divulgação de informações

A autarquia começará a apuração de uma denúncia de omissão de fatos relevantes sobre a privatização da estatal gaúcha

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies