Menu
2021-04-13T13:50:05-03:00
Estadão Conteúdo
Vilões da inflação

Preços dos combustíveis pressionam todas as faixas de renda em março, diz Ipea

Além da alta de 11,2% nos combustíveis, o reajuste nas passagens de ônibus e trens também pesou para as famílias mais pobres

13 de abril de 2021
13:48 - atualizado às 13:50
Combustível
Combustível mercados - Imagem: Shutterstock

Os preços dos combustíveis exerceram a maior pressão sobre o orçamento das famílias em março, quando houve aceleração nas taxas de inflação para todas as faixas de renda. No acumulado em 12 meses, no entanto, a taxa segue sendo superior para as famílias mais pobres, segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Nesse segmento de renda, a inflação acumulou 7,2% em 12 meses, bem acima dos 4,7% observados entre a população mais rica. Contudo, no acumulado do ano até março, a taxa para o segundo grupo ficou em 2,3% - superior à apontada pela classe mais baixa, de 1,6% - repercutindo a desaceleração dos alimentos e a alta dos combustíveis.

O indicador separa entre seis faixas de renda familiar as variações de preços medidas pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Os grupos vão desde uma renda familiar de até R$ 1.650,50 por mês,  para a faixa com renda muito baixa, até valores acima de R$ 16.509,66, no caso da renda mais alta.

Os dados do Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda mostram ainda que, na passagem de fevereiro para março, as maiores variações foram registradas nos segmentos de renda média, com 1,09%, e renda média-alta, de 1,08%. Já as famílias de renda muito baixa e baixa apresentaram o menor aumento inflacionário, com taxas de 0,71% e 0,85%, ante 0,67% e 0,80% em fevereiro.

Outras despesas também puxam alta

O grupo transportes pesa mais para os mais pobres, pois, além dos combustíveis 11,2% mais caros, houve reajustes de 0,11% na passagem de ônibus e de 1,84% do trem, destaca o Ipea.

Na faixa de renda mais elevada, a inflação percebida saiu de 0,98% em fevereiro para 1,00% em março. Para o grupo, "as deflações das passagens aéreas (-2,0%) e dos aplicativos de transporte (-3,4%) atenuaram o aumento dos combustíveis", explicou a técnica do Ipea Maria Andréia Parente Lameiras, na Carta de Conjuntura que trata do indicador, divulgada nesta terça-feira, 13.

Por outro lado, o reajuste de 0,89% da alimentação fora do domicílio explica a pressão exercida pelo grupo de alimentos e bebidas. "Deve-se ressaltar, no entanto, que, mesmo diante desse aumento dos serviços de alimentação, o desempenho dos alimentos no domicílio, que registrou, no IPCA, a primeira desaceleração (-0,17%) desde outubro de 2019, voltou a impedir um aumento ainda maior das taxas de inflação em março", diz a carta.

Em relação aos demais grupos, a segunda maior contribuição à alta da inflação das famílias mais pobres veio da habitação, repercutindo os aumentos de 5,0% do botijão de gás, 1,1% dos artigos de limpeza e 0,76% da energia elétrica. 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

cardápio de balanços

Itaúsa e BTG: os balanços que mexem com o mercado nesta terça

Resultados são do primeiro trimestre de 2021, período ainda marcado pela incerteza por conta da pandemia de covid-19; veja os destaques

AGORA A SEMANA COMEÇA

Ata do Copom, IPCA e expectativa com balanços devem ditar o rumo do pregão

Aversão ao risco no exterior e cena política agitada recomendam cautela

Coronavírus no Brasil

Brasil tem 423,2 mil mortes e 15,2 milhões de casos de covid-19

Ainda há 3.744 óbitos em investigação. Isso ocorre porque há casos em que um paciente morre, mas a causa segue sendo apurada mesmo após a declaração do óbito

na b3

Leilão de aeroportos regionais de SP terá como destaque bloco de Ribeirão Preto

Segundo o governo, dos 22 aeroportos, seis já contam com serviços de aviação comercial regular e 13 têm potencial de desenvolvimento de novas rotas regulares durante a concessão

IR 2021

Imposto de renda: Posso declarar um plano de saúde internacional como gasto dedutível?

A repórter Julia Wiltgen conversou com o advogado tributarista Samir Choaib e respondeu às principais dúvidas dos leitores do Seu Dinheiro.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies