Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-03-25T10:32:43-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
ouro líquido

Gasolina faz IPCA-15 registrar maior leitura para março desde 2015

IPCA-15 registra alta de 0,93%, levando leitura acumulada em 12 meses a superar limite superior da meta de inflação

25 de março de 2021
9:32 - atualizado às 10:32
Combustível
Combustível mercados - Imagem: Shutterstock

O Comitê de Política Monetária (Copom) vai ter muito trabalho para manter a inflação sob controle em 2021, como ficou evidente na prévia do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de março, que registrou a maior leitura para o mês desde 2015.

O IPCA-15 apresentou alta de 0,93% em março, 0,45 ponto percentual acima de fevereiro, 0,48%, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (25) pelo IBGE.

Apesar de ser uma alta expressiva, ela ficou abaixo da mediana das estimativas dos economistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, de alta de 0,96%. A faixa de projeções ia de alta de 0,83% a crescimento de 1,06%.

No acumulado dos últimos 12 meses, o IPCA-15 aponta alta de 5,52%, acima da mediana das estimativas dos economistas (5,56%), superando o limite superior da meta de inflação, de 5,25%.

O IBGE informou ainda que o IPCA-E, o acumulado trimestral do índice, foi de 2,21% nos primeiros três meses do ano, a maior taxa para um primeiro trimestre desde 2016, quando foi de 2,79%.

Combustíveis, outra vez

A inflação segue sendo pressionada pela alta dos preços dos combustíveis, especialmente a gasolina. Foi ela quem teve o maior impacto individual no IPCA-15 de março, de 0,56 ponto percentual (p.p.), ao subir 11,18%, nono mês consecutivo de alta dos preços.

Também houve altas no etanol (16,38%), no óleo diesel (10,66%) e no gás veicular (0,39%).

Olhando para os nove grupos de produtos e serviços pesquisados, oito deles apresentaram alta em março. O maior impacto (0,76 p.p.) e a maior alta (3,79%) vieram dos transportes, que aceleraram em relação a fevereiro (1,11%), justamente por conta dos combustíveis.

O segundo maior impacto no IPCA-15 de março foi do grupo habitação, com alta de 0,71% e contribuição de 0,11 p.p. no resultado do mês. Destaque para o gás de botijão, que aumentou 4,60% e adicionou 0,05 p.p na pesquisa. É o décimo mês consecutivo de alta dos preços.

Gás encanado (2,52%) e taxa de água e esgoto (0,68%) também aceleraram em relação a fevereiro, quando registraram 1,19% e 0,45%, respectivamente.

O grupo de alimentação e bebidas viu um aumento de 0,12% dos preços, desacelerando em comparação com fevereiro (0,56%).

Os alimentos para consumo no domicílio caíram 0,03% após sete meses consecutivos de alta, sobretudo por conta das quedas de tomate (-17,50%), a batata-inglesa (-16,20%), o leite longa vida (-4,50%) e o arroz (-1,65%). No lado das altas, as carnes aumentaram 1,72%.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Crise dos chips

Sem carro zero no mercado, preço de usados sobe até 20% e vendas disparam – carro usado chega a custar mais que um novo

Mercado enfrenta escassez de semicondutores, demanda alta por veículos e prazos longos para a entrega

sem escassez

Fábrica da Tesla em Xangai deve terminar setembro com 300 mil carros produzidos em 2021

Marca será atingida mesmo em meio a uma escassez global de semicondutores, disseram duas fontes da montadora à Reuters

Fim da pandemia

CEO da Pfizer prevê que voltaremos à vida normal dentro de um ano, mesmo com novas variantes do coronavírus

Albert Bourla acredita que vacinação contra a covid-19 se tornarão anuais, para cobrir novas variantes, e que vacinas durarão um ano

ainda não acabou

Controladores da Alliar (AALR3) contratam XP para vender o negócio, diz jornal

Empresa de diagnósticos foi alvo, recentemente, de disputa pelo controle pela Rede D’Or e fundos ligados ao empresário Nelson Tanure

Mais recursos

Democratas aprovam pacote de US$ 3,5 tri no Comitê de Orçamento da Câmara dos EUA

Recursos serão destinados à rede de segurança social e programas relacionados a mudanças climáticas. Obtenção de quase unanimidade para aprovação no Congresso é desafio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies