Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-06-10T12:06:41-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
O mercado e a vacina

Fundo Verde tem ganho de 0,58% em maio e economista pede mudança no critério de vacinação

O Fundo Verde deixou o debate macroeconômico e estratégico de lado na carta de maio, optando por discutir a eficácia do programa de vacinação

10 de junho de 2021
11:53 - atualizado às 12:06
Luis Stuhlberger, sócio da Verde Asset, que administra o Fundo Verde
Luis Stuhlberger, sócio da Verde Asset, durante evento promovido pelo Credit Suisse - Imagem: Fotoka/Divulgação

O Fundo Verde, um dos mais tradicionais veículos de investimento multimercado do país — e que conta com o experiente gestor Luis Stuhlberger na linha de frente — teve um desempenho modesto em maio, com ganhos de 0,58%.

É mais que o dobro do CDI, cujo rendimento ficou em 0,27% no mês passado, é verdade. Ainda assim, chama a atenção o fato de que o saldo positivo do Verde se deve quase que exclusivamente ao alocamento em ações, com ganho de 0,83% — os books de moedas (-0,14%) e renda fixa (-0,05%) ficaram no vermelho.

"As perdas no mês vieram da posição comprada em dólar contra o real e da posição tomada em juros nos Estados Unidos", diz a Verde Asset, na carta do fundo em maio. Em termos de cenário macro, a gestora destaca as discussões a respeito do possível superaquecimento da economia global e um consequente choque inflacionário.

No entanto, nada disso foi debatido com maior profundidade no documento. As lâminas de desempenho estão todas lá, mas o destaque da carta fica com um artigo do economista-chefe da Asset, Daniel Leichsenring. O tema é, no mínimo, controverso: ele defende uma mudança nos critérios de vacinação, sem prioridade às pessoas com comorbidades.

Fundo Verde em maio

Fundo Verde e a vacina

Usando dados do Ministério da Saúde, Leichsenring fez uma análise tipicamente econômica do programa de vacinação: comparou a quantidade de doses distribuídas aos estados com os números de aplicações.

A conclusão, em bom economês, é a de que os recursos não estão sendo alocados da maneira mais eficiente: os estoques estão aumentando desde que começou a ser dada prioridade às pessoas com comorbidades.

"Nunca tivemos uma situação tão favorável do ponto de vista da disponibilidade de vacinas (o que não significa que é boa, mas é melhor do que jamais foi). Os estoques seguem subindo", diz o economista.

Gráfico Fundo Verde Vacinas

Sem apresentar dados, Leichsenring diz que "praticamente não há filas em muitos postos de vacinação nas capitais" e que "todos os dias, nos postos, sobram vacinas e faltam pessoas". E, segundo o economista, a explicação para esses supostos fatos estaria no critério de comorbidades.

Para ele, trata-se de um filtro impreciso e com inúmeras variáveis, o que dificulta a delimitação do grupo a ser vacinado e pode superestimar o tamanho da população que se encaixa. E, para corrigir essas distorções, o economista propõe o retorno do critério por idade.

"No ritmo atual, o estoque equivale a 42 dias de vacinação, sem contar com nenhuma entrega adicional. As entregas seguem acontecendo, e acelerando", diz Leichsenring, argumentando que, dentro do critério de idade, pode-se definir grupos prioritários.

Vacinas e a economia

E por que a carta do Fundo Verde fala tanto de vacinas?

No curto trecho em que se dedica a discutir o cenário macroeconômico, a gestora cita que o Brasil vem mostrando um desempenho econômico superior às expectativas, mas que a retomada poderia ser ainda mais rápida caso a vacinação no país fosse acelerada.

Em março deste ano, Luis Stuhlberger disse estar decepcionado com a condução da pandemia pelo governo Bolsonaro e que, dados os impactos econômicos das decisões da administração federal, não pretendia votar novamente no atual presidente em 2022 caso uma mudança radical não fosse colocada em prática.

No entanto, a Verde Asset nunca tinha feito críticas tão nítidas ao programa de vacinação, em especial à estratégia adotada pelo governo de São Paulo, comandado por João Dória — desafeto público do presidente.

No acumulado dos cinco primeiros meses de 2021, o Fundo Verde acumula ganhos de 3,74%, ajudado pelo bom desempenho das alocações em ações (2,15%) e em renda fixa (+2,67%) — o book de moedas, por outro lado, tem perda de 0,38%. O CDI avança 0,96% no mesmo período.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

PÍLULA DO MERCADO

Enquanto o bitcoin (BTC) derrete mais de 40% em 2 meses, preço do petróleo bate recordes e pode subir ainda mais; veja 3 investimentos para buscar lucros com a alta

O ano novo não tem sido bom para o bitcoin e para o mercado das criptomoedas no geral, já o petróleo está explodindo e pode subir ainda mais; entenda a ligação entre esses movimentos

Mercados Hoje

Ibovespa abre em queda com aumento da tensão na Rússia e de olho na próxima reunião do Fed; dólar avança

Na agenda da semana, a inflação medida pelo IPCA-15 e pelo PCE, nos Estados Unidos, são o grande destaque dos próximos dias

ENTREGAS DO FUTURO

Não é coisa de filme: iFood poderá fazer delivery de alimentos e produtos por drones em todo o Brasil

A empresa será a primeira empresa da América Lativa a realizar entregas através de drones não tripulados por todo o território nacional

Tendências da bolsa

AGORA: Em linha com exterior negativo, Ibovespa futuro abre em queda e dólar sobe hoje; bitcoin (BTC) aprofunda queda do fim de semana

Na agenda da semana, a inflação medida pelo IPCA-15 e pelo PCE, nos Estados Unidos, são o grande destaque dos próximos dias

Empréstimo

Gol acerta financiamento de US$ 600 milhões para renovar frota de aviões

Empresa aérea usará o dinheiro para financiar a aquisição de 12 novas aeronaves Boeing 737 MAX 8, a uma taxa de juros menor que o custo atual da frota

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies