Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-03-23T17:56:45-03:00
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
BitTesla ou TeslaCoin?

Bitcoin e Tesla têm passado semelhante e futuro promissor, prevê economista

Marion Laboure, analista do Deutsche Bank e economista de Harvard, previu que os próximos dois a três anos podem ser um “ponto de virada” para o Bitcoin e para montadora Tesla

19 de março de 2021
13:32 - atualizado às 17:56
A criptomoeda bitcoin
Imagem: Shutterstock

Os amantes das criptomoedas estão sempre checando se seus corações funcionam bem. Na mesma medida que veem o preço do Bitcoin bater recorde em um dia, no outro, assistem boquiabertos o valor cair novamente.

Extrato das criptomoedas desta semana. Fonte: CoinMarketCap

Mas a semana foi boa para as cinco principais criptomoedas do mercado. O aumento do interesse de grandes empresas e instituições não só aumenta a confiança em criptoativos como também influencia diretamente o seu preço. 

Agora, Marion Labouré, analista do Deutsche Bank e economista de Harvard, prevê que os próximos dois a três anos podem ser um “ponto de virada” para o Bitcoin e para montadora Tesla, do bilionário Elon Musk. 

"O valor atual do Bitcoin está precificando uma mudança nas moedas digitais internacionais; a hipótese é que o Bitcoin, como líder do mercado, se beneficiará dos efeitos em cadeia e se tornará um importante meio de pagamento no futuro", escreveu Labouré em um relatório sobre o futuro dos pagamentos esta semana.

Volatilidade do Bitcoin

Ainda assim, Marion Labouré prevê que a volatilidade irá acompanhar as criptomoedas por algum tempo. Ela comenta que "algumas grandes compras ou saídas do mercado podem impactar significativamente o equilíbrio entre oferta e demanda”, mas não se arrisca a prever mais. 

Mas nós conhecemos a história e temos exemplos práticos disso: quando a Tesla anunciou a compra de US$ 1,5 bilhões em Bitcoin, o valor da criptomoeda disparou. Por outro lado, em um tuíte, o mesmo Elon Musk, CEO da Tesla, derrubou os preços.

Conexão profunda

Mas acima de tuítes e compras exorbitantes, Labouré vê que a trajetória do Bitcoin e da Tesla são muito similares. De acordo com ela, o mercado vê que a empresa "começou a mudar significativamente nos últimos 18 meses, uma vez que a Tesla apresentou resultados iniciais”.

A empresa de carros elétricos é cinco anos mais velha que o Bitcoin, mas sofreu do mesmo descrédito do mercado no começo. "No longo prazo, tanto o Bitcoin como a Tesla terão que transformar potencial em resultados para sustentar sua proposta de valor”, escreveu ela. 

Olheiros de peso

O recente movimento de grandes instituições financeiras, como Morgan Stanley, JP Morgan e Goldman Sachs, na busca por criptoativos fez o preço das moedas disparar. Não apenas isso, mas seus investidores de todos os portes passaram a procurar ativos em criptomoedas. 

Agora, elas estão correndo atrás do prejuízo, em especial do Bitcoin, que já mais que dobrou seu preço desde o começo do ano. 

*Com Informações da Forbes 

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: impasse dos precatórios deve pressionar bolsa hoje antes dos dados do varejo nos EUA

Além disso, no radar ficam o risco fiscal antes da eleição de 2022 e os dados da economia dos Estados Unidos, com destaque para os pedidos de auxílio-desemprego

NA B3

Ações do setor de saúde foram as que menos sofreram em agosto

Levantamento da Teva Índices mostra que os papéis do comércio e da construção foram os mais castigados no mês passado

NÃO AGRADOU

IBP critica mudanças regulatórias na venda de combustíveis

Representante das grandes distribuidoras de combustíveis defende manutenção do modelo de exclusividade no mercado de revenda de derivados de petróleo

Tempo de entrega menor

Randon terá linha férrea própria no interior de SP

Linha férrea partirá de dentro da fábrica e percorrerá 1,5 km transportando vagões, reboques e semirreboques a um ramal principal na mesma cidade; expectativa é de que a obra fique pronta em 2023

Entrevista exclusiva

Após vender Hortifruti para Americanas, Partners Group quer investir US$ 300 milhões e lançar fundo para o varejo no Brasil

Com um total de US$ 120 bilhões sob gestão, responsável pela gestora suíça no Brasil e América Latina fala ao Seu Dinheiro sobre potenciais alvos de aquisição e “concorrência” com IPOs na B3

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies