Menu
O melhor do Seu Dinheiro
Victor Aguiar
2021-06-03T11:24:27-03:00
O melhor do Seu Dinheiro

Os Caçadores de Mitos do Bitcoin e das criptomoedas

O Bitcoin serve para financiar crimes? É impossível rastrear transações com criptomoedas? Os caçadores de mitos investigam essas lendas

3 de junho de 2021
11:23 - atualizado às 11:24
Caçadores de Mitos Bitcoin criptomoedas
Imagem: Divulgação

Eu nunca fui muito fã dos programas da Discovery. Acho quase tudo que o canal produz muito bom, especialmente os documentários sobre vida animal — eles só não prendem a minha atenção. Mas, é claro, há uma exceção à regra: “Os Caçadores de Mitos”.

Se você nunca assistiu, não sabe o que está perdendo. Basicamente, um time de cientistas criativos (e meio malucos, diga-se) se propõe a testar alguns mitos populares que envolvam física e química. E, para tal, eles criam os experimentos mais absurdos e divertidos.

É possível sobreviver a uma queda de elevador pulando no último segundo antes do impacto? O que é plausível e o que é impossível nos filmes do James Bond? Se eu for atingido no rosto por uma carpa que saltou da água, há risco de morte?

Ah, como eu adorava esse programa; para mim, era praticamente um sucessor espiritual do Mundo de Beakman.

Infelizmente, os Caçadores de Mitos não estão mais na ativa. Mas isso não quer dizer que não existam mais temas a serem investigados — e, no mundo dos investimentos, o Bitcoin e as criptomoedas são um terreno fértil para o surgimento de lendas.

Bitcoin serve para encobrir crimes? Criptomoedas podem desaparecer do dia para a noite? É impossível rastrear uma transação envolvendo Bitcoins e outras moedas digitais?

O meu colega Renan Sousa vestiu um jaleco e assumiu o cargo de caçador de mitos do universo cripto, explorando as lendas urbanas que envolvem essa classe de ativos e separando o que é real do que é fantasia. O resultado da investigação está nesta matéria.

O que você precisa saber hoje

Mercados

  • Hoje é feriado no Brasil e os mercados estão fechados por aqui. Mas, lá fora, o dia corre normalmente — e o clima está pesado nas bolsas globais. Na Europa e nos Estados Unidos, os índices acionários exibem um tom negativo, puxando os ativos brasileiros em Nova York para baixo.
  • Ontem, o dólar caiu 1,20%, a R$ 5,08, menor cotação de fechamento desde 18 de dezembro. Já o Ibovespa subiu 1,04%, aos 129.601,44 pontos. Os mercados foram influenciados pela perspectiva positiva sobre a economia brasileira e a demanda externa por commodities. 

Empresas

Economia

  • A Câmara aprovou medida provisória que cria facilidades para obtenção de crédito por pessoas físicas e jurídicas durante a pandemia. O texto dispensa, por exemplo, a exigência de uma série de documentos na hora de contratar ou renegociar empréstimos.
  • A S&P Global Ratings reafirmou a nota do Brasil em BB-, com perspectiva estável. A agência, que prevê um crescimento de 4% no PIB brasileiro neste ano, diz que a consolidação orçamentária do País no período 2021-2024 deve ser "lenta". Saiba mais.
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

atenção, acionista

Carrefour paga R$ 175 milhões em juros sobre capital próprio e altera valor de dividendos

Cifra equivale a R$ 0,088148225 por ação em circulação; também anunciou uma modificação do valor por ação dos dividendos aprovados em abril, de R$ 0,382372952 para R$ 0,382361396

maior apetite por risco

Empresas do Brasil captam US$ 4,6 bilhões; montante deve aumentar com ofertas de Stone e Light

Emissores brasileiros haviam paralisado planos de captar no exterior nos últimos meses, em meio à turbulência interna com a pandemia e o aumento do juro norte-americano

em meio ao aumento de consumo de frango

SuperFrango, de Goiás, retomará IPO de R$ 1 bilhão

Após resolver adiar a operação, a empresa fará uma apresentação mais cuidadosa de seu negócio aos analistas; oferta é estimada entre R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão

levantamento

Estatais descumprem critérios do marco do saneamento

GO Associados calculou que as companhias públicas do Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Alagoas, Maranhão, Amazonas, Pará, Piauí, Roraima, Rondônia e Amapá não atendem a todos os critérios da “etapa 1” do decreto – que prevê o cumprimento de índices mínimos dos indicadores econômicos-financeiros

questionamentos em brasília

Novo marco de saneamento é alvo de ofensiva no Supremo e no Congresso

No Supremo, mais de 20 empresas estatais que prestam hoje serviços no setor querem a volta da possibilidade de fechar os chamados “contratos de programa”, diretamente com as Prefeituras e sem licitação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies