Menu
Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
2021-05-15T10:17:33-03:00
O melhor do Seu Dinheiro

O dragão à solta, Elon Musk, bitcoin e outras notícias que mexeram com seus investimentos

O temor com o retorno da inflação nos EUA, as falas de Elon Musk sobre o bitcoin, as ações de empresas em recuperação judicial e outros destaques da semana

15 de maio de 2021
10:17
Estátua da Liberdade Assustada Cifrão Foguete v3
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O dragão é uma criatura mitológica presente em diversas culturas e regiões, da China à Europa. Aqui no Brasil, o bicho que cospe fogo entrou para o folclore econômico como símbolo da inflação galopante.

Foram muitos os ministros que assumiram a missão de controlar a inflação e acabaram queimados. O dragão só foi domado de verdade a partir do plano Real.

Desde então, a fera alterna longos períodos de hibernação com ataques súbitos, que acontecem ao menor descuido dos cavaleiros do Banco Central.

Essa é a realidade brasileira, mas no exterior a inflação ficou por tanto tempo em níveis muito baixos que muitos economistas se arriscaram a dizer que o dragão havia sido extinto.

Então, a reação de certo desespero quando a inflação ao consumidor nos Estados Unidos bateu em 0,8% em abril foi de certo modo compreensível.

O temor com o retorno do dragão na maior economia do mundo derrubou as bolsas globais. Por aqui, o Ibovespa caiu 2,65% na quarta-feira.

Passado o susto, o mercado lambeu as feridas e se recuperou depois que as autoridades voltaram a destacar que a pressão nos preços é um fenômeno temporário. No acumulado da semana, o principal índice da bolsa brasileira fechou em queda de apenas 0,13%.

Isso significa que o dragão está treinado e domesticado? Ainda é cedo para saber, mas você pode acompanhar todos capítulos dessa saga no Seu Dinheiro. Fique agora com os nossos destaques da semana:

1 - As melhores da repescagem

Existem hoje 20 empresas listadas na bolsa brasileira em recuperação judicial. Estamos falando de nomes conhecidos do público como Oi, Eternit, Gradiente e Saraiva.

As ações de companhias nessa condição podem oferecer um enorme potencial de ganho, mas também riscos em proporção semelhante. 

É por isso que nós preparamos uma reportagem especial mostrando quais delas têm mais chance de sair da “repescagem” e voltar à primeira divisão.

2 - As commodities superpoderosas

Se a inflação está em alta, a culpa é delas: as commodities. Com o mundo em retomada, a demanda por matérias-primas, do minério de ferro aos grãos agrícolas, explodiu.

Quem não tem do reclamar da alta dos preços são as empresas que vivem de produzir commodities. Neste vídeo de 1 minuto, você confere como a Vale e as siderúrgicas se beneficiam do atual cenário.

Para o nosso colunista Ivan Sant'Anna, já estamos em um novo superciclo das commodities. Ele conta sobre os últimos três grandes “bull markets” das matérias-primas e como os astros estão se alinhando para um novo momento de alta.

3 - Musk derruba bitcoin

O excêntrico bilionário Elon Musk não sai das manchetes, e não só no mundo dos negócios. Na semana passada, o dono da Tesla fez uma participação no programa humorístico Saturday Night Live, um dos mais populares dos EUA.

Uma piadoca com o dogecoin durante o programa foi o suficiente para abalar as cotações da criptomoeda na semana passada. Mas foi uma declaração séria sobre o bitcoin dias depois que caiu como uma bomba no mundo cripto. 

Musk voltou atrás da decisão de aceitar a principal moeda digital nas compras dos veículos elétricos da marca, alegando preocupações ambientais. O Seu Dinheiro resume toda a polêmica neste vídeo.

4 - Os fundos imobiliários do mês

Juros em alta, economia fechada… A vida não está fácil para quem investe em fundos imobiliários (FIIs). Mas isso não significa que não existam oportunidades nesse mercado.

Todos os meses o Seu Dinheiro consulta as principais corretoras do país para saber quais são as indicações mais quentes de FIIs dentro das carteiras recomendadas.

Os mais votados entram para a nossa seleção de Fundos Imobiliários do mês. Saiba quais foram os campeões de maio.

5 - Vamos ao teatro?

O isolamento social imposto pela pandemia da covid-19 nos obrigou a inúmeras mudanças na rotina. Algumas delas vieram para ficar, como o aumento do uso do celular para compras e serviços financeiros.

Mas a esperada reabertura da economia também deve trazer de volta hábitos que fomos obrigados a interromper, como viagens e lazer fora de casa, incluindo aquele bom e velho cineminha ou teatro. E isso pode dizer muito sobre as oportunidades de investimento na bolsa, como mostra o nosso colunista Ruy Hungria

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua manhã". Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Fora do planeta

Bilhete só de ida? Petições defendem permanência de fundador da Amazon no espaço

Mais de 70.000 pessoas assinaram manifestos online para impedir que o bilionário Jeff Bezos retorne da viagem espacial marcada para o dia 20 de julho

Exile on Wall Street

O que esperar dos IPOs na bolsa brasileira? Basta ver os jornais dos EUA

Era o final dos anos 1980, mas ele pode ver o jornal de 22 de outubro de 2015. Na capa do periódico, seu filho estava sendo preso por roubo. Não havia alternativa senão entrar mais uma vez no DeLorean e viajar para o futuro, de modo a evitar a prisão de Martin McFly Júnior. O […]

Mercado de quatro patas

Poder felino: Petz compra Cansei de Ser Gato e avança na produção de conteúdo digital

A Petz entrou no segmento de conteúdo digital ao adquirir a Cansei de Ser Gato, marca voltada aos felinos e que tem forte presença nas redes

Atenção acionista

Rede D’or anuncia pagamento de R$ 156,2 milhões de juros sobre capital próprio

O pagamento do valor anunciado será destinado aos acionistas que detiverem as ações da Rede D’or no próximo dia 24 de junho

Fome para crescer

Em mais uma aquisição, Magazine Luiza se fortalece em food services com a Plus Delivery

Segundo a varejista, plataforma de entrega de comida tem cerca de 1.500 restaurantes parceiros e atende mais de 250 mil clientes por mês

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies