Menu
André Franco
Crypto News
André Franco
É engenheiro e especialista em criptomoedas da Empiricus
Dados da Bolsa por TradingView
2021-05-13T11:11:23-03:00
Crypto News

Ethereum ou bitcoin: qual criptomoeda sobe mais até julho?

Se a resposta para a pergunta acima fariam você alocar em apenas um dos ativo pode ser hora de revisar sua postura como investidor

12 de maio de 2021
17:53 - atualizado às 11:11
Bitcoin Ethereum
Imagem: Shutterstock

Bitcoin!

“Então é hora de vender ETH e alocar tudo em BTC.”

Mentira! O que mais vai subir será o ether.

“Então vamos de ‘all-in’ no ETH e sair de BTC.”

Se as minhas respostas para as perguntas acima levaram você a concluir que o certo a fazer era alocar em apenas um dos ativos, acho que é necessário revisar sua postura como investidor.

Primeiro, esqueça essa visão de comprar apenas o que mais vai subir.

Ninguém, absolutamente ninguém, sabe qual será o preço de um ativo no futuro com exatidão, imagina saber o futuro de mais de um deles.

Segundo, passe a pensar de forma probabilística, isso sempre ajudará você a construir patrimônio no longo prazo.

Isso porque o caso do jovem que se tornou milionário com uma tacada só é apenas uma faceta de um prisma que tem mais perdedores que vencedores.

Construir uma carteira cripto com várias teses de longo prazo foi o que fez a Crypto Legacy atingir ganhos de mais de 2.500% em menos de quatro anos.

Por isso, tenha em mente que por mais que eu acredite que o ether irá superar a valorização do bitcoin até 14 de julho, ainda sugiro que você possua os dois em carteira.

Em termos práticos, uma atualização na rede do Ethereum no dia 14 de julho irá tornar o ether deflacionário, e isso o investidor de bitcoin aprecia muito.

Inclusive, acredito que o investidor de bitcoin mais novo, que comprou BTC nos últimos 6 a 12 meses, está se movimentando nesse sentido.

Parece que o famigerado “rotation trade” deu as caras no mercado cripto.

Além do caráter deflacionário, a promessa é que a rede do Ethereum fique mais barata para seus usuários, o que pode trazer uma nova onda de negociações para o ecossistema.

Consequentemente, vejo como todos os protocolos criados na principal rede de contratos inteligentes serão beneficiados diretamente.

Taxas mais baratas significam um sistema de DeFi mais atraente para os investidores menores, que foram quase expulsos da rede pela inflação causada pela alta demanda.

No entanto, em termos práticos, parece que parte do capital que irrigou o mercado cripto nos últimos 12 meses pode migrar para ether e, posteriormente, para DeFi.

Do seu lado, o certo a se fazer é ter tanto bitcoin, como ether e algum token de DeFi.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

RIQUEZA DIGITAL

Dancinha milionária: estrelas do TikTok já ganham mais do que grandes executivos nos Estados Unidos; veja quanto elas faturam

Os milhões de seguidores de alguns tiktokers são irresistíveis para as marcas, que acabam gastando muito dinheiro não só em anúncios como em suas linhas de produtos

DA REALIDADE PARA O NOVO DIGITAL

Walmart no metaverso: gigante do varejo dos EUA vai fabricar e vender no mundo virtual; entenda

Para ter um pé nesse universo, Nike e marcas de vestuário como Urban Outfitters, Ralph Lauren e Abercrombie & Fitch também entram com pedidos de marca registrada

PEGA LADRÃO!

Fechada na economia e aberta ao cibercrime: Coreia do Norte desvia milhões de dólares com ataques a plataformas de criptomoedas em 2021

Norte-coreano Lazarus ganhou notoriedade com invasões cibernéticas à Sony Pictures e à WannaCry. Grupo já foi sancionado pelos Estados Unidos e pela ONU

EFEITOS DO CLIMA

Usiminas (USIM5) retoma gradualmente atividades de mineração afetadas por chuvas em Minas Gerais

Segundo o grupo, os problemas ainda afetam empresas responsáveis pela cadeia de escoamento de minério

Conteúdo Empiricus

Dos R$2 mil aos R$100 mil em 12 meses com esta criptomoeda? Criptoativo criado por sócio de Steve Jobs faz parte do segmento que pode decolar e deixar o Bitcoin no chinelo após evento do dia 24 de janeiro

Ele fundou a Apple junto de Steve Jobs e agora criou uma nova criptomoeda que custa centavos e pertence ao ecossistema que pode saltar 5.000% em 2022 e enriquecer os seus investidores

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies