🔴 DÓLAR A 5,38 E PODE SUBIR MAIS – VEJA COMO PROTEGER O SEU PATRIMÔNIO

Rafael Lara
Rafael Lara
Estudante de jornalismo na Faculdade Cásper Líbero de São Paulo. Trabalhou em empresas como: TV Gazeta, Suno Research e Portal iG.
esquenta dos mercados

Mercados tomam fôlego após euforia do começo do ano

Além da covid-19, o assunto que mais movimenta os mercados internacionais é o estímulo fiscal do agora presidente dos EUA, Joe Biden

Rafael Lara
Rafael Lara
12 de janeiro de 2021
8:50 - atualizado às 7:30
EUA
Imagem: Shutterstock

Após a euforia, a calmaria. Depois de iniciarem o ano com altas acentuadas, os mercados internacionais estão tomando uma pausa nesta terça-feira (12), estendendo o movimento visto na segunda-feira (11), quando os investidores aproveitaram o dia para embolsar ganhos.

Os índices futuros dos Estados Unidos registram leve alta, enquanto as principais praças europeias operam entre leve queda e estabilidade, com os investidores passando a ler com mais calma os dados sobre a economia e pandemia de covid-19 pelo mundo.

Leia também:

Este sentimento deve dar o tom do pregão de hoje na B3. Um fator que deve pesar nos negócios de hoje é a divulgação do IPCA, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo.

A expectativa é de que o índice oficial de inflação do País feche 2020 em 4,37%, segundo a mediana das estimativas dos economistas do mercado ouvidos pelo Banco Central (BC) para o Relatório Focus.

Os investidores também estarão de olho nos estímulos fiscais dos EUA, prometidos por Biden. Qualquer novidade relacionada à ampliação do pacote deve animar os negócios.

Dinheiro no bolso

Se no ano passado o noticiário era só sobre covid-19, em 2021 permanece igual. Não dá para ignorarmos a nossa maior dor de cabeça, a pandemia não parece tão perto do fim.

Mesmo com as campanhas de vacinação tendo sido iniciadas (em outros países), o coronavírus ainda preocupa e os investidores quiseram embolsar seus ganhos recentes de 2021. Com isso, o Ibovespa fechou em queda de 1,46%, aos 123.255,13 pontos.

O dólar, por sua vez, fechou em alta de 1,61%, a R$ 5,5031. Esta foi a primeira vez que a moeda ultrapassou a casa dos R$ 5,50 desde 13 de novembro.

Um olho no peixe, outro no gato

Além da covid-19, o assunto que mais movimenta os mercados internacionais é o bendito estímulo fiscal do agora presidente dos EUA, Joe Biden. Há uma expectativa pela divulgação do plano econômico de Biden, já que prometeu anunciar nesta semana os detalhes do plano que irá propor ao assumir o cargo em 20 de janeiro. Na Ásia, o mercado reagiu positivamente à expectativa.

Os principais índices de Wall Street, que vinham batendo seus recordes, fecharam em baixa após os investidores terem realizado seus lucros e pela apreensão com os planos em Washington. Nos índices futuros, por volta das 08h08 o Dow Jones caía 0,29%. Já o S&P500, 0,66% e o Nasdaq, 1,25%.

Na Europa, o mercado foi misto. Principalmente com os rumores de que o Fed poderia começar a reduzir seu estímulo monetário.

Agenda do dia

Essa terça-feira será agitada para o mercado brasileiro. Além da divulgação do IPCA e INPC, pelo IBGE, o presidente do Banco Central (BC), Campos Neto, irá participar da reunião com governantes de mercados emergentes, promovido pelo BIS, às 9h.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, irá se reunir com o secretário especial da Receita Federal, José Tostes, às 10h e participará em uma cerimônia alusiva aos 160 anos da Caixa Econômica Federal.

Compartilhe

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Com pressão de NY, Ibovespa retoma queda aos 119 mil pontos; dólar sobe

14 de junho de 2024 - 7:32

RESUMO DO DIA: Depois de uma semana movimentada com decisão sobre os juros nos Estados Unidos e preocupações com o cenário local doméstico, o Ibovespa tenta sustentar os 119 mil pontos mais uma vez. Por aqui, o mercado reage à prévia da inflação. O IBC-Br de abril ficou próximo da estabilidade e frustrou as expectativas. […]

APOSTAS PARA O CÂMBIO

O dólar não vai mais cair? Alckmin diz que governo tem “absoluta confiança” sobre a trajetória da moeda norte-americana

13 de junho de 2024 - 17:52

O presidente em exercício falou sobre o tema um dia após a moeda americana ter ultrapassado a cotação de R$ 5,40 pela primeira vez desde janeiro de 2023

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Dólar fecha próximo da mínima intraday com rescaldo de Haddad sobre fiscal; Ibovespa sustenta os 119 mil pontos

13 de junho de 2024 - 17:17

RESUMO DO DIA: O cenário fiscal roubou a cena mais um vez no mercado acionário brasileiro. Se ontem foram as falas do presidente Lula que aumentaram a aversão ao risco, hoje o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, ficou encarregado de ‘reduzir os danos’. Apesar dos esforços do ministro, o Ibovespa não deixou o tom negativo. […]

CAI, CAI

Fuga dos investidores? Como a B3 contribuiu para a forte queda do Ibovespa em maio; ações B3SA3 recuam 

13 de junho de 2024 - 15:59

A dona da bolsa registrou volume médio diário de negociações 8,8% menor em maio na comparação anual; Goldman Sachs mantém a recomendação

PROTEÇÃO NA CARTEIRA

O dólar já subiu 10% em 2024: essas são as 5 ações para lucrar com o real fraco, segundo o BTG Pactual

13 de junho de 2024 - 14:28

Os analistas também escolheram cinco papéis para ficar longe em meio à disparada da moeda norte-americana neste ano — duas aéreas integram essa lista

STF DECIDIU

Fim do impasse sobre remuneração do FGTS deve beneficiar as ações de construtoras de baixa renda — e o BTG Pactual diz qual é a sua favorita no segmento

13 de junho de 2024 - 13:01

Vale relembrar que o fundo é uma de suas principais fontes de recursos para o setor imobiliário

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Fed mantém juros inalterados pela sétima vez consecutiva e dólar sobe a R$ 5,40; Ibovespa cai 1% de olho no fiscal

12 de junho de 2024 - 17:21

RESUMO DO DIA: Se enganou quem achou que a decisão dos juros nos Estados Unidos seria o único destaque do dia. O cenário fiscal doméstico roubou a cena e o Ibovespa voltou ao território negativo. O principal índice da bolsa brasileira fechou em baixa de 1,40%, aos 119.936 pontos, renovando a mínima do ano e […]

FECHAMENTO DOS EUA

Inflação e juros: o combo que fez o S&P 500 e o Nasdaq saltarem para um outro recorde intradiário

12 de junho de 2024 - 17:06

De um lado, o CPI de maio veio melhor do que as projeções. De outro, o Fed manteve a taxa de juros inalterada e reduziu para um o número de cortes neste ano

REPORTAGEM ESPECIAL

Exclusivo: Controladores da Méliuz (CASH3) montam posição em opções com ações da empresa, que quer apertar “pílula de veneno”

12 de junho de 2024 - 15:22

Ações da Méliuz (CASH3) dispararam mais de 15% após empresa divulgar que pessoas ligadas ao controle “venderam opções de venda” de ações da companhia

OPERAÇÃO GREENWASHING

Como uma operação da polícia federal deve afetar os dividendos de dois fiagros com mais de 40 mil cotistas

12 de junho de 2024 - 13:26

Os proventos do AZ Quest Sole (AAZQ11) e do AZ Quest negociado na Cetip, devem ser afetados pelos desdobramentos de uma operação deflagrada na semana passada

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar