';

🔴 O ‘NOVO PETRÓLEO’ FOI ENCONTRADO E JÁ É MOTIVO DE DISPUTA NO MUNDO — DESCUBRA AQUI

Cotações por TradingView
2021-03-11T01:12:58-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
FII do mês

Os melhores fundos imobiliários para investir em março segundo 7 corretoras

FII mais indicado para o mês tem retorno de dividendos estimado em 10% para os próximos 12 meses, combinando estratégias de desenvolvimento imobiliário e recebíveis

11 de março de 2021
5:30 - atualizado às 1:12
Selo de melhores fundos imobiliários do mês
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Fevereiro foi novamente um mês difícil para os ativos de risco no Brasil. Vimos um mercado extremamente volátil, que sofreu com a ameaça inflacionária americana e a interferência do governo federal brasileiro em estatais. Mas mais uma vez os fundos imobiliários conseguiram se salvar. O IFIX, principal índice do setor, fechou o mês em alta de 0,25%, na parte superior do ranking dos investimentos do mês.

O índice foi puxado pelos fundos de recebíveis imobiliários (CRI), títulos de renda fixa atrelados ao mercado imobiliário. O retorno desses títulos foi beneficiado pela alta do IGP-M, que foi a 2,53% em fevereiro. A maioria dos recebíveis que integram as carteiras dos FII têm sua remuneração corrigida por um índice de preços, principalmente o IGP-M.

Com a expectativa de alta da Selic neste ano, muito se discute sobre a manutenção da atratividade dos fundos imobiliários. As projeções para a Selic no fim do ano têm se elevado, com as preocupações acerca da situação das contas públicas com o prolongamento da pandemia e também em relação a um possível aumento de juros nos EUA antes do esperado, por conta da recuperação econômica e uma subsequente pressão inflacionária.

O mercado já precifica aumento de juros na próxima reunião do Copom, a ser realizada ainda neste mês, e uma Selic a 4,00% no fim do ano. Os juros futuros viram forte alta durante o mês de fevereiro.

No relatório da carteira recomendada da corretora Genial Investimentos, a analista Isabella Stella Suleiman diz que, num cenário de alta da Selic, os fundos imobiliários de recebíveis devem repassar o aumento dos juros pela própria dinâmica dos ativos em seu portfólio.

Já os fundos de tijolo estão com retorno médio de dividendos entre 6% e 7%, ante de uma expectativa de alta da Selic para 4% ou 5%, ou seja, ainda se mantendo atrativos - principalmente se considerarmos que os FII são isentos de IR.

Suleiman e outros analistas de corretoras que participaram desta matéria, creem que, por essas razões, uma alta de juros ainda não sacrificaria tanto a atratividade dos FII.

Os fundos imobiliários preferidos para março

O campeão de indicações do mês de março foi o TG Ativo Real (TGAR11), com três indicações: Ativa, Terra e Santander, que o colocou no top 3 no lugar do BTG Pactual Logística (BTLG11), um dos campeões de indicações desde que iniciamos a cobertura dos FII recomendados.

O BTLG11, por sinal, permaneceu com duas indicações, aparecendo nos top 3 de Genial e Mirae, onde estrearam neste mês. No caso da Genial, aliás, o BTLG11 estreou também na carteira recomendada geral da corretora, aparecendo entre as suas indicações de FII voltados para geração de renda. Já a Guide e o Santander retiraram o fundo do BTG dos seus top 3, mantendo-o apenas nas suas carteiras recomendadas gerais.

Também permaneceram com duas indicações para março o TRX Real Estate (TRXF11), que figura nos top 3 de Ativa e Santander, e CSHG Logística (HGLG11), indicado por Mirae e Terra.

Confira a seguir os três fundos preferidos de cada corretora entre os FII indicados nas suas respectivas carteiras recomendadas para março.

TG Ativo Real (TGAR11)

O fundo TG Ativo Real (TGAR11) estreou em março na carteira recomendada do Santander e foi logo alçado ao top 3 indicado com exclusividade ao Seu Dinheiro. O FII já figurava entre os preferidos de Ativa e Terra, cujos top 3 foram mantidos neste mês.

O TGAR11 tem uma carteira híbrida, e foca basicamente em duas estratégias: desenvolvimento de loteamentos, com 23 empreendimentos em obras ou vendas em andamento, além de nove projetos ainda a iniciar; e uma carteira de recebíveis.

As duas estratégias têm estado em alta: o desenvolvimento imobiliário, atividade com mais risco e maior potencial de retorno, aparece como alternativa para quem busca ganho de capital num cenário de juro baixo; já os recebíveis têm natureza defensiva, com bem menos volatilidade, mas têm oferecido retornos gordos ante a renda fixa conservadora, sobretudo aqueles títulos com correção pelo IGP-M, que vêm protegendo contra a disparada deste índice de inflação.

Segundo o Santander, cabe destacar o fato de que o TGAR11 faz parcerias estratégicas com players locais para o desenvolvimento de projetos, "proporcionando melhor conhecimento/capacidade de execução nas regiões em que atua (principalmente no Centro-Oeste)", diz o banco em relatório. O Santander também destaca a implantação de práticas de governança e controle nos projetos.

"Dada a diversificação de projetos e etapas de execução do portfólio, o FII consegue entregar um yield (retorno) relativamente estável aos cotistas, mesmo atuando em uma estratégia de desenvolvimento", explica o Santander, que estima um retorno com dividendos superior a 10% para o fundo nos próximos 12 meses.

A Ativa também destaca os rendimentos do TGAR11. "O fundo está apresentando excelentes resultados nos últimos meses, com yield mensal acima de 0,8%. Acreditamos que a tese de investimentos da gestora tende a atrair mais atenção do mercado nos próximos meses", diz Mario Campos, analista de fundos imobiliários da corretora.

Retrospectiva

Em fevereiro, sete fundos ficaram empatados com duas indicações cada um. Dois deles tiveram desempenhos impressionantes: o estreante entre os mais indicados TRXF11 teve alta de 5,7%, enquanto o habitué BTLG11 terminou o mês com alta de 5,0%.

O TGAR11, fundo mais indicado para março, avançou 0,2% no mês passado. Já o HGLG11 subiu 0,1% e o BCFF11 avançou 1,0%. O HGRU11 terminou fevereiro no zero a zero. Apenas um indicado viu queda: o RBRF11, que recuou 3,1%.

Veja na tabela a seguir o desempenho de todos os fundos dos top 3 das corretoras no mês passado:

Carteiras recomendadas completas das corretoras

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

BATALHA SOCIETÁRIA

Na disputa com Tanure, Esh Capital volta a aumentar participação na Gafisa (GFSA3)

27 de janeiro de 2023 - 9:41

A gestora de Vladimir Timerman comprou mais ações e aumentou a participação na Gafisa para aproximadamente 15,8%

AQUILO QUE AINDA NÃO SABEMOS

Americanas (AMER3): Confira seis perguntas que seguem sem resposta duas semanas após a revelação do rombo bilionário

27 de janeiro de 2023 - 9:28

Mercado assumiu postura de desconfiança diante das falhas de comunicação e daquilo que encaram como falta de transparência por parte da Americanas (AMER3)

FAZENDO HISTÓRIA

Fim da ‘Guerra Infinita’? Avatar 2 derrota Vingadores e se torna a 5ª maior bilheteria da história do cinema

27 de janeiro de 2023 - 9:27

Após menos de dois meses desde a estreia, a produção atingiu a marca de US$ 2,054 bilhões (cerca de R$ 10,41 bilhões) em arrecadação, segundo o Box Office Mojo

LINHA D'ÁGUA

Made in America(nas): o que temos a aprender com o rombo na Americanas

27 de janeiro de 2023 - 9:19

O caso da Americanas mostra uma vez mais que o segredo de um investidor consistente no longo prazo é a diversificação

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O prato preferido dos dirigentes do Fed: Inflação nos EUA, erro bilionário no BC, FIIs em 2023 e outras notícias do dia

27 de janeiro de 2023 - 8:19

O PCE, o índice de inflação favorito dos dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), deve ser divulgado às 10h30

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies