Menu
2021-03-11T01:12:58-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
FII do mês

Os melhores fundos imobiliários para investir em março segundo 7 corretoras

FII mais indicado para o mês tem retorno de dividendos estimado em 10% para os próximos 12 meses, combinando estratégias de desenvolvimento imobiliário e recebíveis

11 de março de 2021
5:30 - atualizado às 1:12
Selo de melhores fundos imobiliários do mês
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Fevereiro foi novamente um mês difícil para os ativos de risco no Brasil. Vimos um mercado extremamente volátil, que sofreu com a ameaça inflacionária americana e a interferência do governo federal brasileiro em estatais. Mas mais uma vez os fundos imobiliários conseguiram se salvar. O IFIX, principal índice do setor, fechou o mês em alta de 0,25%, na parte superior do ranking dos investimentos do mês.

O índice foi puxado pelos fundos de recebíveis imobiliários (CRI), títulos de renda fixa atrelados ao mercado imobiliário. O retorno desses títulos foi beneficiado pela alta do IGP-M, que foi a 2,53% em fevereiro. A maioria dos recebíveis que integram as carteiras dos FII têm sua remuneração corrigida por um índice de preços, principalmente o IGP-M.

Com a expectativa de alta da Selic neste ano, muito se discute sobre a manutenção da atratividade dos fundos imobiliários. As projeções para a Selic no fim do ano têm se elevado, com as preocupações acerca da situação das contas públicas com o prolongamento da pandemia e também em relação a um possível aumento de juros nos EUA antes do esperado, por conta da recuperação econômica e uma subsequente pressão inflacionária.

O mercado já precifica aumento de juros na próxima reunião do Copom, a ser realizada ainda neste mês, e uma Selic a 4,00% no fim do ano. Os juros futuros viram forte alta durante o mês de fevereiro.

No relatório da carteira recomendada da corretora Genial Investimentos, a analista Isabella Stella Suleiman diz que, num cenário de alta da Selic, os fundos imobiliários de recebíveis devem repassar o aumento dos juros pela própria dinâmica dos ativos em seu portfólio.

Já os fundos de tijolo estão com retorno médio de dividendos entre 6% e 7%, ante de uma expectativa de alta da Selic para 4% ou 5%, ou seja, ainda se mantendo atrativos - principalmente se considerarmos que os FII são isentos de IR.

Suleiman e outros analistas de corretoras que participaram desta matéria, creem que, por essas razões, uma alta de juros ainda não sacrificaria tanto a atratividade dos FII.

Os fundos imobiliários preferidos para março

O campeão de indicações do mês de março foi o TG Ativo Real (TGAR11), com três indicações: Ativa, Terra e Santander, que o colocou no top 3 no lugar do BTG Pactual Logística (BTLG11), um dos campeões de indicações desde que iniciamos a cobertura dos FII recomendados.

O BTLG11, por sinal, permaneceu com duas indicações, aparecendo nos top 3 de Genial e Mirae, onde estrearam neste mês. No caso da Genial, aliás, o BTLG11 estreou também na carteira recomendada geral da corretora, aparecendo entre as suas indicações de FII voltados para geração de renda. Já a Guide e o Santander retiraram o fundo do BTG dos seus top 3, mantendo-o apenas nas suas carteiras recomendadas gerais.

Também permaneceram com duas indicações para março o TRX Real Estate (TRXF11), que figura nos top 3 de Ativa e Santander, e CSHG Logística (HGLG11), indicado por Mirae e Terra.

Confira a seguir os três fundos preferidos de cada corretora entre os FII indicados nas suas respectivas carteiras recomendadas para março.

TG Ativo Real (TGAR11)

O fundo TG Ativo Real (TGAR11) estreou em março na carteira recomendada do Santander e foi logo alçado ao top 3 indicado com exclusividade ao Seu Dinheiro. O FII já figurava entre os preferidos de Ativa e Terra, cujos top 3 foram mantidos neste mês.

O TGAR11 tem uma carteira híbrida, e foca basicamente em duas estratégias: desenvolvimento de loteamentos, com 23 empreendimentos em obras ou vendas em andamento, além de nove projetos ainda a iniciar; e uma carteira de recebíveis.

As duas estratégias têm estado em alta: o desenvolvimento imobiliário, atividade com mais risco e maior potencial de retorno, aparece como alternativa para quem busca ganho de capital num cenário de juro baixo; já os recebíveis têm natureza defensiva, com bem menos volatilidade, mas têm oferecido retornos gordos ante a renda fixa conservadora, sobretudo aqueles títulos com correção pelo IGP-M, que vêm protegendo contra a disparada deste índice de inflação.

Segundo o Santander, cabe destacar o fato de que o TGAR11 faz parcerias estratégicas com players locais para o desenvolvimento de projetos, "proporcionando melhor conhecimento/capacidade de execução nas regiões em que atua (principalmente no Centro-Oeste)", diz o banco em relatório. O Santander também destaca a implantação de práticas de governança e controle nos projetos.

"Dada a diversificação de projetos e etapas de execução do portfólio, o FII consegue entregar um yield (retorno) relativamente estável aos cotistas, mesmo atuando em uma estratégia de desenvolvimento", explica o Santander, que estima um retorno com dividendos superior a 10% para o fundo nos próximos 12 meses.

A Ativa também destaca os rendimentos do TGAR11. "O fundo está apresentando excelentes resultados nos últimos meses, com yield mensal acima de 0,8%. Acreditamos que a tese de investimentos da gestora tende a atrair mais atenção do mercado nos próximos meses", diz Mario Campos, analista de fundos imobiliários da corretora.

Retrospectiva

Em fevereiro, sete fundos ficaram empatados com duas indicações cada um. Dois deles tiveram desempenhos impressionantes: o estreante entre os mais indicados TRXF11 teve alta de 5,7%, enquanto o habitué BTLG11 terminou o mês com alta de 5,0%.

O TGAR11, fundo mais indicado para março, avançou 0,2% no mês passado. Já o HGLG11 subiu 0,1% e o BCFF11 avançou 1,0%. O HGRU11 terminou fevereiro no zero a zero. Apenas um indicado viu queda: o RBRF11, que recuou 3,1%.

Veja na tabela a seguir o desempenho de todos os fundos dos top 3 das corretoras no mês passado:

Carteiras recomendadas completas das corretoras

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

DINHEIRO NO BOLSO

Neoenergia e Sanepar divulgam condições para pagamento de JCP

Ambas aprovaram pagamentos do provento no ano passado e marcaram para distribuir os valores a partir deste mês

em cima do laço

No limite do prazo, Bolsonaro sanciona Orçamento de 2021 com veto parcial

Até a sanção, governo vinha executando apenas as ações e programas considerados obrigatórios ou inadiáveis

SEXTOU COM O RUY

Quem realmente ganha dinheiro com as operações de day trade na bolsa

Se você realmente tiver interesse em viver de day trade, vai fundo. Eu apenas gostaria de lembrar que a tarefa é muito mais difícil (muito mesmo) do que as corretoras fazem parecer

IR 2021

Como a Receita calcula o imposto de renda devido e o valor das restituições

Jeito de calcular o imposto de renda devido e a eventual restituição varia de acordo com o modelo escolhido de declaração, se completo ou simplificado

seu dinheiro na sua noite

O IPO da Caixa Seguridade vem aí; vale a pena entrar?

Depois de algumas idas e vindas, o já mítico IPO da Caixa Seguridade finalmente vai sair. O processo de abertura de capital da holding de seguros da Caixa Econômica Federal foi paralisado duas vezes no ano passado, mas finalmente será concluído na semana que vem, com a estreia das ações na bolsa. O IPO da […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies