Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-10-19T18:57:21-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Entrevista

B3 avalia novas aquisições após compra da Neoway e quer entrar em cripto, diz CEO

Dona da bolsa vai seguir de olho em oportunidades no mercado de análise de dados e quer ter papel no mundo dos ativos digitais, segundo Gilson Finkelsztain, CEO da B3

19 de outubro de 2021
13:18 - atualizado às 18:57
Gilson Finkelsztain, presidente da B3
Gilson Finkelsztain, presidente da B3 - Imagem: Divulgação

O cheque de R$ 1,8 bilhão que a B3 (B3SA3) vai assinar para a compra da Neoway, especializada em big data e inteligência artificial para negócios, não esgotou o apetite da dona da bolsa de valores brasileira por aquisições. Entre as oportunidades na mesa está o efervescente mercado de criptoativos.

A compra da Neoway — fechada hoje pela manhã — faz parte da estratégia da B3 de ampliar a atuação para as “adjacências” do negócio principal.

“Esse é um mercado que ainda está sendo criado no Brasil, então é importante chegar cedo”, me disse Gilson Finkelsztain, CEO da B3, em entrevista concedida logo após o anúncio da aquisição.

A Neoway deve registrar receita de R$ 190 milhões no ano que vem, o que não chega a 10% do que a bolsa faz hoje em um único trimestre. Mas a expectativa é que esse negócio se torne mais relevante ao longo do tempo.

A B3 estima em R$ 4 bilhões o mercado total do negócio de inteligência de uso de dados. “O mercado vai crescer e a Neoway vai crescer junto, a ideia é que esse certamente seja um negócio bilionário."

A aquisição ainda agrega para a companhia uma receita mais recorrente e menos dependente de fluxo de negócios que acontece no ambiente de bolsa, segundo Finkelsztain.

A B3 vai usar o dinheiro em caixa para arcar com a compra da Neoway, o que não representa um grande problema. A dona da bolsa fechou o segundo trimestre com quase R$ 13 bilhões disponíveis e ainda fechou recentemente uma captação no mercado internacional, no valor equivalente a R$ 3,7 bilhões.

O mercado ainda não parece ter se convencido totalmente de que a aquisição da Neoway foi a melhor alternativa para a B3 usar esse dinheiro. As ações B3SA3 fecharam em queda de 2,55%. O desempenho, contudo, foi melhor que o do Ibovespa, o principal índice da bolsa, que recuou hoje 6,33%.

B3 de olho nos criptoativos

Com bala na agulha, a B3 vai continuar de olho em novas oportunidades no mercado com o mesmo objetivo de complementar a atuação da bolsa. A frente de expansão do negócio de dados, aberta com a compra da Neoway, vai continuar a ser explorada, inclusive com aquisições, segundo Finkelsztain.

Outra área que a B3 vem olhando de perto é a de criptoativos, em meio à popularização das moedas digitais como o bitcoin e de outras aplicações da nova tecnologia.

“Vamos acompanhar o que vai acontecer nessa seara. A gente quer ter um papel no mundo dos ativos digitais.”

Gilson Finkelsztain, CEO da B3

Atualmente, ele vê os criptoativos em um “limbo regulatório". Dentro das possibilidades de atuar nesse mercado, a B3 começou em abril deste ano a listagem de fundos de índice (ETF, na sigla em inglês) ligados a criptomoedas, que já contam com mais de 160 mil investidores.

Leia também:

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

NOVATA NA FINAL

Não estranhe: patrocinadora da final entre Palmeiras e Flamengo é a nova corretora de criptomoedas do Brasil; conheça Crypto.bom

A exchange resolveu investir no segmento de esportes e patrocina Fórmula 1, NBA e até o campeonato europeu

Raio-X

Análise: Por que a alta da inflação pode ameaçar o pacote de infraestrutura de Joe Biden?

O presidente americano tem ambiciosos planos pela frente, mas a alta da inflação e gargalos estruturais da economia podem alterar o rumo

A SEMANA EM GRÁFICOS

Covid-19 pressiona aéreas, turismo, Ibovespa e bitcoin, mas inflação avança no mundo: entenda a última semana com estes gráficos

As companhias aéreas sofreram perdas significativas na bolsa esta semana e nem o bitcoin (BTC) conseguiu se salvar

O MELHOR DA SEMANA

Piora da covid no mundo e criptomoedas além do bitcoin (BTC): 5 assuntos mais lidos no Seu Dinheiro esta semana

O mercado já trabalhava amplamente com a visão do verdadeiro normal. Mas os mercados globais voltaram a entrar em pânico com a covid-19

PAPO CRIPTO #007

Tecnologia que criou o bitcoin (BTC) pode reduzir custo de captação de recursos em quase 70%, diz chefe de ativos digitais do BTG

“Empresas pequenas e médias têm menor possibilidade de acesso ao mercado de capitais, muito por causa dos custos envolvidos”, comenta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies