Menu
2020-01-08T08:20:30-03:00
prevenção

Empresas redirecionam voos para evitar espaço aéreo no Oriente Médio

Restrições costumam ser preventivas, com o objetivo de impedir que aeronaves civis sejam confundidas com as que estão envolvidas em conflitos armados

8 de janeiro de 2020
8:20
Aeroporto
Imagem: Shutterstock

Algumas companhias aéreas comerciais redirecionaram os voos que cruzam o Oriente Médio, para evitar eventuais perigos em meio à crescente tensão entre os Estados Unidos (EUA) e o Irã.

A companhia australiana Qantas disse que está alterando as suas rotas de Londres para Perth, na Austrália, a fim de evitar o espaço aéreo do Irã e do Iraque até novo aviso.

A rota mais longa significa que a Qantas terá de transportar menos passageiros e usar mais combustível para permanecer no ar por mais 40 a 50 minutos.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

As companhias aéreas Emirates e Flydubai, dos Emirados Árabes Unidos, cancelaram os voos para Bagdá, depois dos ataques do Irã contra duas bases em território iraquiano, que abrigam militares norte-americanos.

Fonte da Flightradar, que monitora o tráfego aéreo, disse que dois voos da Emirates fizeram rota diferente para evitar a passagem pelo Iraque, enquanto um voo da Air Canada para Dubai redirecionou o trajeto pelo Egito e a Arábia Saudita

A companhia aérea Malaysia Airlines confirmou que "devido aos recentes acontecimentos", os seus aviões evitariam o espaço aéreo iraniano.

A Singapore Airlines também disse que os seus voos para a Europa seriam redirecionados para evitar o espaço aéreo do Irã.

A Administração Federal de Aviação (FAA) dos EUA informou que está proibindo pilotos e transportadoras americanas de voar em algumas áreas do Iraque, Irã e em espaço aéreo do Golfo Pérsico.

Alertou para o "potencial de erro de cálculo ou de identificação" de aeronaves civis em meio à escalada da tensão entre os EUA e o Irã.

Essas restrições costumam ser preventivas, com o objetivo de impedir que aeronaves civis sejam confundidas com as que estão envolvidas em conflitos armados.

A FAA disse ainda que as restrições são estabelecidas devido a "atividades militares mais ativas e ao aumento das tensões políticas no Médio Oriente, que apresentam risco para as operações de aviação civil dos EUA``.

As restrições de voo surgem na sequência dos ataques iranianos com mísseis balísticos, nessa terça-feira (7), a duas bases iraquianas (em Ain al-Assad e Arbil) que abrigavam tropas norte-americanas.

A ação foi assumida pelos Guardas da Revolução iranianos como uma "operação de vingança" da morte do general Qassem Soleimani, comandante da força de elite Al-Quds. Ele morreu na sexta-feira (3), em um ataque aéreo norte-americano em Bagdá, capital do Iraque.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Prévia da inflação

IPCA-15 tem alta de 0,71% em janeiro, segundo IBGE

Maior impacto no índice ficou na conta do grupo Alimentação e Bebidas, que desacelerou, mas ainda subiu 1,83%. Logo em seguida ficou o grupo de Transportes, com alta de 0,92%

parceria que não deu certo

Em meio a crise e brigas internas, Grow retira patinetes de 14 cidades do País

Empresa de aluguel de bicicletas e patinetes sofreu nos últimos meses com falta de capital, disputas de poder, questões regulatórias e o alto custo das viagens em patinetes

Tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

12 notícias para você começar o dia bem informado

As ações dos bancos estão apanhando em 2020. Fica uma pergunta no ar: é o início de um ciclo de baixa ou elas estão baratas e vale a pena comprar?  Lá fora o coronavírus assusta e a elite mundial trava uma discussão sobre a Amazônia sem uma participação relevante do Brasil.  O que você precisa saber hoje: […]

Aumentando a frota

Brasileira Drop inicia produção de patinetes elétricos em Manaus

Inicialmente a empresa apenas vai montar os patinetes com kits (CKDs) importados da China. Cerca de 20% dos itens são locais, como guidão, manopla e retrovisor, conforme prevê as regras da Superintendência da Zona Franca de Manaus

em davos

Guedes diz que vê acordo entre Brasil e Reino Unido após Brexit

Perspectiva do ministro leva em conta que, na Europa, o país é um dos que têm menos resistência e barreiras a produtos e serviços

no fórum econômico mundial

Amazônia é tema de painel de Davos

Evento realiza uma sessão especial sobre como garantir um futuro sustentável à Amazônia, com falas de especialistas

caixa

Custo para abrir ‘caixa-preta’ deixa ex-BNDES surpreso

Economista Paulo Rabello de Castro contou que enviou uma carta ao atual presidente do banco, Gustavo Montezano, pedindo a divulgação e o esclarecimento de informações sobre o contrato

Esquenta dos mercados

Prévia da inflação calibra expectativas por novo corte na Selic

Antes da pausa para o feriado, as bolsas chinesas fecharam em baixa acentuada, refletindo o temor com o surto do novo vírus no país

fim de semana fora

Bolsonaro vai à Índia, em viagem que inclui ao menos 10 acordos bilaterais

Na sexta, presidente cumpre agenda com protocolo de visita de Estado, que inclui reuniões com autoridades locais para assinatura de acordos

na agenda

Projetos de autonomia do BC e lei cambial serão prioridades no primeiro semestre, diz Maia

O presidente da Câmara afirmou que a intenção é aprovar as propostas “o mais rapidamente possível”

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements