Menu
2020-07-23T15:24:50-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Tesouro Direto

B3 zera taxa de custódia do Tesouro Selic; veja como fica a rentabilidade

O Tesouro Direto possui quase 1,3 milhão de investidores ativos. Desse total, 53% serão beneficiados pela medida, de acordo com a B3

23 de julho de 2020
15:24
Reserva de Emergência - Boia Salva Vidas - Dinheiro
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O dinheiro aplicado no Tesouro Selic, o título público atrelado à variação da taxa básica de juros, vai render (um pouco) mais. Isso porque a B3 e o Tesouro Nacional decidiram cortar de 0,25% ao ano para zero a taxa de custódia cobrada sobre os investimentos até R$ 10 mil.

A taxa de custódia será cobrada apenas sobre os valores que excederem o esse valor. O Tesouro Direto possui quase 1,3 milhão de investidores ativos. Desse total, 53% serão beneficiados pela medida, de acordo com a B3.

A bolsa apresentou os exemplos de três investidores para ilustrar o efeito da alteração: um com R$ 9 mil, outro com R$ 11 mil e um terceiro com R$ 20 mil. O primeiro ficará totalmente isento de taxa. O segundo só terá custo referente à taxa de custódia sobre o valor de R$ 1 mil que excede os R$ 10 mil. O terceiro pagará taxa referente aos R$ 10 mil excedentes.

Exemplos do impacto do corte na taxa de custódia. Fonte: B3

A mudança entrará em vigor a partir de 1º de agosto. O corte na taxa da custódia é valida apenas para quem detém Tesouro Selic. Ou seja, a cobrança sobre os demais papéis, como Tesouro IPCA e Prefixado, permanece.

Como fica a rentabilidade?

Com a redução da taxa básica de juros para os atuais 2,25% ao ano, o Tesouro Selic passou a render menos que a caderneta de poupança em períodos inferiores a um ano.

No prazo de 11 meses, por exemplo, o retorno do Tesouro Selic considerando o atual nível dos juros e a cobrança da custódia é de 1,39%, contra 1,44% da poupança.

Eu pedi para a Julia Wiltgen refazer o cálculo considerando o mesmo período e a taxa de custódia zero. Nesse caso, o rendimento do Tesouro Direto supera a caderneta e passa para 1,65% — ou um pouco menos se incluirmos o spread de venda do título na conta.

É claro que esse retorno só é válido se você tiver menos que R$ 10 mil aplicados no Tesouro Selic. Para valores maiores, a isenção da custódia tende a ficar menos vantajosa.

De qualquer maneira, trata-se de um pequeno alívio no retorno da sua reserva de emergência, aquele dinheiro que você pode precisar a qualquer momento e não pode correr riscos.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

seu dinheiro na sua noite

Fidelidade em baixa com a pandemia

Não, não estou falando da fidelidade entre casais. Até porque, por mais que a convivência excessiva em família na quarentena tenha abalado alguns casamentos, o momento não anda muito propício às puladas de cerca. Estou falando do setor de fidelidade, que abarca as empresas de programas de pontos e milhagem, sobretudo aqueles ligados às companhias […]

Empresa ligada à Vale

Justiça aprova pedido de Recuperação Judicial da Samarco

RJ não terá impacto nas atividades operacionais da mineradora, nem nas ações de reparação e compensação pela tragédia de Mariana

FECHAMENTO

Ibovespa ignora tensão em Brasília e NY no vermelho e avança 1%; dólar também sobe

Enquanto as blue chips garantiram o bom desempenho do Ibovespa, o dólar avançou 0,84%, pressionado pelo noticiário em Brasília

Exaltou integração

Presidente do Banco Central não enxerga competição entre bancos e fintechs

Segundo Campos Neto, a integração entre as mídias sociais e o sistema financeiro é maior inovação que existe no momento

Menos pontos e milhas

Setor de empresas de fidelidade encolhe quase 30% em 2020

O segmento de fidelidade movimentou R$ 5,3 bilhões em 2020, segundo a Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (ABEMF)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies