Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-09-17T09:12:17-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
privatização

Magazine Luiza e Amazon têm interesse nos Correios — é o que diz o ministro do governo Bolsonaro

Segundo a Fábio Faria, a privatização dos Correios está na “ordem do dia” e ocorrerá na gestão de Jair Bolsonaro

17 de setembro de 2020
9:10 - atualizado às 9:12
50016943652_fe80551a30_c
(Brasília - DF, 17/06/2020) Ministro de Estado das Comunicações, Fábio Faria. Foto: Alan Santos/PR -

O Magazine Luiza, a Amazon, a DHL e o Fedex manifestaram interesse nas operações dos Correios, segundo o ministro das Comunicações, Fábio Faria. As empresas não confirmaram ao mercado qualquer movimentação nesse sentido.

Segundo a Faria, a privatização dos Correios está na "ordem do dia" e ocorrerá na gestão de Jair Bolsonaro. "Isso aí [empresas interessadas] é importante. Nós não teremos um processo de privatização vazio", disse em entrevista ao canal Café com Ferri, no YouTube.

Empresas como Magazine Luiza e Amazon são sensações do mercado financeiro, no Brasil e nos Estados Unidos - especialmente desde o início da pandemia, que pôs à prova a qualidade dos serviços dessas empresas.

O ministro do governo federal lembrou que quem vai estabelecer as diretrizes e parâmetros da privatização da empresa é o Congresso Nacional, com base nos estudos de consultoria contratada pelo BNDES.

A privatização é uma das pautas caras ao governo Bolsonaro e à equipe do ministro, Paulo Guedes. Desde o início da gestão, no entanto, o Executivo não fez as grandes privatizações prometidas.

Mas o governo realizou uma série de desinvestimentos - em especial com as participações da Petrobras e do BNDES em outras empresas.

Privatização em estudo

Em agosto, o BNDES homologou o consórcio Postar como vencedor do processo de seleção para promover os estudos de privatização dos Correios.

O grupo formado pela Accenture e pelo escritório de advocacia Machado Meyer indicará alternativas de parceria com a iniciativa privada para gestão do serviço postal no Brasil, segundo comunicado do BNDES.

Após contratado, o consórcio selecionado realizará os estudos que indicarão as alternativas de desestatização para o setor postal e embasarão a decisão do governo. O trabalho precisa considerar a necessidade de atendimento universal do serviço no território nacional brasileiro.

Nove consórcios participaram da seleção, que teve início em maio. Os três grupos mais bem colocados foram convocados para apresentação de nova proposta comercial. Nesta etapa, o Postar apresentou o menor preço (R$ 7,89 milhões), ainda de acordo com o BNDES.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

MELOU O NEGÓCIO

Ações da Evergrande saem de suspensão e despencam em meio a desacordo sobre venda de fatia da incorporadora

A própria empreiteira chinesa cancelou um acordo para a venda de uma participação de 50,1% em unidade de serviços imobiliários para a Hopson Development Holdings

De olho na bolsa

Esquenta dos mercados: exterior tem dia de correção e bolsa brasileira deve ter desempenho fraco por mais um dia após fala de Paulo Guedes sobre teto de gastos

Os balanços do exterior devem movimentar os negócios, com Evergrande de volta ao radar após fracasso na venda de uma subsidiária

LAVANDO AS MÃOS

Guedes se isenta e diz que formato do Auxílio Brasil está ‘a cargo da política’

Segundo o ministro, governo teve de fazer um ‘encaixe’ dentro do arcabouço fiscal existente

Entrevista

Um dos maiores gestores de fundos imobiliários do mercado avisa: os shoppings estão baratos e o investidor ainda não percebeu

CEO da HSI, que tem R$ 11 bilhões sob gestão, diz que os shoppings estão começando a apresentar resultados como os de antes da pandemia e vê demanda de residencial alto padrão ainda forte

Casamento legal

Cade mantém aprovação de compra de fatia da BRF (BRFS3) pela Marfrig (MRFG3)

A conselheira que havia pedido a reabertura da análise da operação mudou de posição e desistiu da reavaliação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies