Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-08-31T07:34:08-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
bilionário às compras

Warren Buffett compra fatia em cinco empresas do Japão por US$ 6,2 bilhões

Berkshire Hathaway comprou uma fatia de 5% de cada uma das seguintes copanhias: Itochu, Marubeni, Mitsubishi, Mitsui e Sumitomo

31 de agosto de 2020
7:27 - atualizado às 7:34
O bilionário Warren Buffett
O megainvestidor e bilionário Warren Buffett - Imagem: Wikimedia Commons

O bilionário Warren Buffett anunciou nesta domingo (30) - dia em que completou 90 anos - que a Berkshire Hathaway comprou uma fatia de 5% em cinco grandes empresas do Japão, em um investimento estimado em cerca de US$ 6,25 bilhões.

A participação foi adquirida nas gigantes Itochu, Marubeni, Mitsubishi, Mitsui e Sumitomo. O movimento foi feito ao longo dos últimos 12 meses na bolsa de Tóquio, segundo o executivo.

"Estou muito feliz por ter a Berkshire participando do futuro do Japão e das cinco empresas que escolhemos para investimento", disse o bilionário. "As cinco principais empresas comerciais têm muitas joint ventures ao redor do mundo e provavelmente terão mais dessas parcerias".

Conhecidas como "Sogo shosha", os conglomerados são chamados de empresas comerciais e têm participação em uma grande variedade de negócios - passando por energia, alimentação e mineração.

As empresas de "trading" tem uma longa história no país e ajudaram a economia do Japão a se globalizar, mas encarando posteriormente extensa competição.

A Berkshire Hathaway disse que tem intenção de manter o investimento a longo prazo e que pode aumentar a participação nas companhias até 9,9%, dependendo do preço.

O conglomerado comandado por Warren Buffett também se comprometeu a não fazer compras além de uma participação de 9,9% em qualquer uma das empresas, a menos que seja aprovada pelos conselhos de administração das companhias.

Warren Buffett e a pandemia

Desde o início da crise da covid-19, o bilionário Warren Buffett anunciou poucos negócios - no ápice da pandemia, o executivo chegou a anunciar que o conglomerado havia vendido a participação em todas as grandes aéreas americanas.

Aos poucos, a Berkshire Hathaway comunicou movimentos importantes. Em julho, a empresa comprou a Dominion Energy, companhia de energia americana, por US$ 10 bilhões.

Posteriormente, o conglomerado aumento a participação no Bank of America e comprou uma fatia da mineradora de ouro e cobre Barrick Gold.

No segundo trimestre, a holding de Warren Buffett apresentou um lucro líquido atribuído aos acionistas de US$ 26,3 bilhões, uma alta de 86,8% ante o mesmo período do ano passado.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Batatinha frita 1-2-3

Na Netflix (NFLX34), a virada operacional e financeira veio no Round 6 — e deu impulso ao balanço do terceiro trimestre

A Netflix (NFLX34) deu um salto no número de novos assinantes no trimestre, reanimando um ano que estava péssimo — tudo graças a Round 6

Comandante do navio

Em meio à crise econômica, Bolsonaro se isenta de culpa pela situação do país: ‘se é assim, ache um cara melhor’

Como de costume, o presidente voltou a jogar a culpa da crise nas medidas restritivas adotadas por governadores e prefeitos para conter o novo coronavírus

Quem não tem teto de vidro...

Governo cancela lançamento do Auxílio Brasil; veja por que o programa social fez a bolsa despencar e o dólar disparar hoje

Ainda não há uma nova data para o lançamento do programa, que levou o Ibovespa as mínimas antes do sinal vermelho para o anúncio

Juntando forças

Saiba mais sobre a Novi, carteira de criptomoedas criada pela parceria entre Facebook e Coinbase

Essa wallet ainda está em versão piloto, mas já está disponível para download; algumas pessoas estranharam a ausência da criptomoeda Diem, antes chamada de Libra

Desanimou

Prévias operacionais fracas derrubam ações da MRV; veja 3 motivos para a decepção dos investidores

Inflação dos custos de construção se refletiram em aumentos nos preços dos imóveis, impactando negativamente as operações da companhia no terceiro trimestre

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies