Menu
2020-07-22T13:35:50-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
recomendação em meio à crise

Via Varejo ou Magazine Luiza? Veja a ação favorita dos analistas da XP

Corretora atualiza projeções com base no desempenho das empresas nas últimas semanas; varejo online tem crescimento expressivo desde o início da pandemia e concentração de mercado deve aumentar

22 de julho de 2020
11:08 - atualizado às 13:35
Fachada da loja Casas Bahia, rede pertencente à Via Varejo
Casas Bahia é uma das redes de lojas operadas pela Via Varejo - Imagem: Shutterstock

Via Varejo ou Magazine Luiza? Análise da XP Investimentos trocou a recomendação de compra da ação da segunda pela primeira, em meio à crise do coronavírus, que impulsionou o e-commerce e premiou empresas mais preparadas para as operações.

A avaliação é que os papéis do Magazine Luiza subiram muito — 116% desde meados de março, quando a corretora divulgou a última análise — e que não existe justificativa para uma valorização ainda maior, ao menos por ora.

No entanto, o analista Pedro Fagundes diz que é provável que a empresa continue ganhando participação de mercado nos próximos anos, apoiada em vantagens competitivas como o desenvolvimento de tecnologia e serviços de construção e recursos de pagamento.

O preço-alvo em 12 meses para o Magalu foi definido pelo grupo em R$ 78 — o que representa um desconto de 7,4% em relação ao valor de ontem. Enquanto que o potencial das ações no mesmo período para a Via Varejo foi estabelecido em R$ 28 — seria uma alta de 35,8%.

Para o analista, a Via Varejo reduziu lacunas de desenvolvimento de tecnologia, logística e infraestrutura multicanal que ainda não estariam precificadas. Mas ele reconhece que empresa tem um "longo caminho" para alcançar o nível de canal digital dos principais concorrentes.

"As preocupações dos investidores em relação à liquidez de curto prazo da companhia foram endereçadas, com a empresa tendo levantado cerca de R$ 4,4 bilhões em uma recente oferta subsequente", diz o analista da XP.

A corretora ainda lembra que as vendas totais da empresa foram mantidas relativamente estáveis no segundo trimestre, apesar do fechamento das lojas.

A Via Varejo entrou em uma polêmica nesta semana com a divulgação de resultados não auditados via Twitter — um erro da área de comunicação da empresa, segundo comunicado ao mercado. Mas a CVM investiga o caso, que fez os papéis dispararem 7% em um dia.

Itaú BBA fez a mesma troca

Trocar a ação do Magazine Luiza pela ação da Via Varejo não é uma recomendação nova do mercado financeiro. No mês passado, o Itaú BBA fez a mesma alteração ao revisar o seu "top 5".

Para os analistas do banco, a Via Varejo tem um melhor perfil no momento por causa da exposição à retomada do consumo doméstico e "notável" agilidade no processo de transformação digital. Segundo o grupo, a empresa passa por um momento positivo e tem valuation descontado em comparação aos pares.

O setor de e-commerce continua como um dos preferidos do Itaú BBA em um cenário de pandemia — o que se traduz num "alto potencial de crescimento" daqui para frente.

XP tem avaliação semelhante: prevê um crescimento médio anual de 21% entre até 2025 para o mercado de varejo online do país – atingindo cerca de 16% do total de vendas do varejo em 2023.

"Esperamos que a receita online (GMV) aumente 2,5x no período, atingindo R$ 322 bilhões em 2025", diz Fagundes, que fala em maior concentração de mercado.

A participação de mercado eletrônico combinada dos quatro principais players atualmente é de cerca de 80% [era 68% em 2018]. "Mas a expectativa é que a participação para esse mesmo grupo chegue a 90% em 2025", diz a XP.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

demandas em meio à crise

Concessões no crédito livre sobem 0,5% em agosto, revela BC

Em agosto, no crédito para pessoas físicas, as concessões subiram 2,1%, para R$ 153,3 bilhões. Em 12 meses até agosto, há alta de 3,0%.

análise

Duratex pode subir 22%, diz Goldman Sachs: ‘Melhor trimestre em 10 anos’

Analistas do banco veem alta demanda em todas as áreas de atuação da empresa, impulsionada pela retomada do mercado imobiliário no País; ação sobe 6% nesta segunda

EXILE ON WALL STREET

TINWO: carta a um jovem investidor

Investimento tem seu próprio momento de maturação; para amadurecê-lo, não há como apressar sua seiva

K-POP NA BOLSA

Agência de K-pop Big Hit faz oferta de ações na bolsa e deixa membros do BTS multimilionários

A companhia, que captou mais de US$ 820 milhões e fará a sua estreia no índice KOSPI em outubro, pretende pegar carona na popularidade crescente de suas estrelas

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta segunda-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements