Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-05-19T10:42:08-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
dinheiro no caixa

Via Varejo diz ter reconhecido direito de reaver R$ 374 milhões em crédito fiscal

Empresa deve reaver os valores, e corrigidos, referentes ao período entre julho de 2010 a dezembro de 2014

19 de maio de 2020
10:41 - atualizado às 10:42
Fachada de uma loja das Casas Bahia
Casas Bahia é uma das redes de lojas operadas pela Via Varejo - Imagem: Divulgação

A Via Varejo, dona das Casas Bahia, informou nesta terça-feira (19) que obteve na Justiça decisão favorável sobre créditos fiscais no valor de R$ 374 milhões, decorrentes da exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS e Cofins.

Com o julgamento pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em março de 2017, a companhia passou a realizar o cálculo do imposto com as respectivas deduções, mas não registrou os créditos ainda pendentes de trânsito em julgado — decisão da Justiça a qual não se pode mais recorrer.

Agora, a Via Varejo deve reaver os valores, e corrigidos, referentes ao período entre julho de 2010 a dezembro de 2014. O dinheiro ainda deve passar por procedimento administrativo perante a Receita Federal do Brasil.

No mais recente balanço financeiro, a Via Varejo registrou lucro líquido de R$ 13 milhões no primeiro trimestre de 2020, revertendo um prejuízo de R$ 50 milhões no mesmo período de 2019.

Ontem, as ações da varejista (VVAR3) fechara o dia cotadas a R$ 8,87, acumulando uma baixa de cerca de 20% desde o início do ano, em meio à crise do coronavírus.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Crise hídrica

Ministro de Minas e Energia descarta racionamento e diz trabalhar para evitar apagão

Com níveis alarmantes nas usinas hidrelétricas, até mesmo a volta do horário de verão é considerada por alguns membros do governo e indústria

Negócio da China?

SEC confirma pausa em IPOs de empresas chinesas; agência reguladora dos EUA fará novas orientações sobre riscos

Em meio à ofensiva regulatória de Pequim, a SEC busca novas orientações ao mercado sobre os riscos envolvidos em comprar ações de companhias do país asiático

Passo à frente

Rumo ao “outro patamar”: EQI, que trocou a XP pelo BTG, recebe autorização para abrir corretora

Depois de ser pivô de disputa entre os bancos, escritório de agentes autônomos dá um passo decisivo para ter “vida própria” no mercado

Estreia forte

Ações da ClearSale estreiam na bolsa com disparada de 20% após IPO

No 40º IPO na B3 no ano, empresa de soluções antifraude movimentou pouco mais de R$ 1 bilhão

Deu ruim, Jeff Bezos

Quando o bom não é suficiente: Amazon despenca e afunda o Nasdaq após trimestre frustrante

As ações da Amazon têm a maior queda desde março do ano passado, afetadas pela perspectiva de desaceleração no crescimento das receitas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies