Menu
2020-12-09T19:45:12-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
sem problemas

Taurus não está preocupada com decisão do governo de zerar imposto para importação de armas

Empresa diz que participação do mercado interno em suas vendas é baixa, mas medida vai resultar na priorização de investimentos no exterior

9 de dezembro de 2020
11:42 - atualizado às 19:45
taurus
Taurus Armas, na cidade de São Leopoldo/RS - Imagem: Felipe Nogs/Agência Preview

O governo federal zerou nesta quarta-feira (9) a alíquota do imposto aplicado para a importação de revólveres e pistolas, mas a Taurus Armas (TASA4) não está preocupada.

A medida, que deve vigorar a partir de 1º de janeiro, está prevista em uma resolução publicada pelo Comitê Executivo de Gestão da Câmara de Comércio Exterior (Camex), no Diário Oficial da União de hoje.

O presidente Jair Bolsonaro divulgou a decisão em sua conta na rede social Twitter. Na postagem, ele aparece num estande de tiro empunhando uma arma.

Pouco efeito

Em comunicado divulgado a respeito do assunto, a Taurus informou que a decisão não causará efeito negativo sobre seus resultados, uma vez que a participação do mercado doméstico em suas vendas é inferior a 15%, com margens baixas.

“Além do que, somos uma multinacional com fábrica nos EUA e uma futura operação na Índia o que nos dá as mesmas vantagens da resolução da Camex”, diz trecho do comunicado.

Mas, de acordo com a Taurus, a medida vai acelerar o processo de priorização de investimentos em suas fábricas no exterior, em detrimento a aportes em suas atividades no País.

As ações preferenciais da Taurus fecharam hoje em queda 9,70%, a R$ 16,30.

* Com informações da Agência Brasil

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Nem o agro se salva

Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) engrossa a lista de IPOs adiados em 2021

A empresa, que já havia interrompido a oferta por alguns dias em janeiro, citou a “deterioração” do mercado em seu segundo adiamento

perspectivas

Temporada de balanços 1º tri: quem deve ir bem e quem ainda está mal, segundo o BofA

Empresas começam a divulgar resultados de um período marcado por lockdowns e alta dos preços das commodities; veja o que esperar

vale o que pesa?

Oi perdeu atratividade após vender fibra ótica? BTG Pactual diz que não

Para analistas, que trabalham dentro do grupo que fez a oferta pelos ativos, as ações possuem bom potencial de alta em qualquer cenário

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies