Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-11-23T18:21:13-03:00
Estadão Conteúdo
Corrida contra o tempo

Moody’s: vacinação em massa tem potencial significativo de melhora do PIB global

Hoje foi a vez da AstraZeneca, que seguiu as farmacêuticas Moderna e Pfizer nas semanas anteriores, todas com eficácia na casa dos 90%.

23 de novembro de 2020
18:21
Agência de classificação de risco Moody's
Imagem: Shutterstock

A vacinação em massa da população contra o novo coronavírus (Sars-Cov-2) tem potencial para melhora significativa das perspectivas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) mundial, avalia a agência de classificação de risco Moody's.

Leia também:

Mas este movimento só deve ocorrer de fato a partir da segunda metade de 2021, avaliam os analistas, ao comentar as recentes notícias positivas sobre a eficácia das vacinas contra o coronavírus nos testes em larga escala. Hoje foi a vez da AstraZeneca, que seguiu as farmacêuticas Moderna e Pfizer nas semanas anteriores, todas com eficácia na casa dos 90%.

A Moody's alerta que no curto prazo, o cenário pouco se altera, apesar dos resultados animadores dos testes. "As recentes notícias positivas sobre a eficiência das vacinas em desenvolvimento vão fazer pouco para reduzir as preocupações imediatas sobre o atual crescimento dos casos de covid nos Estados Unidos e Europa", afirmam os analistas. No curto prazo, a evolução da pandemia permanece como gatilho essencial para o PIB dos diversos países.

Caso a vacinação em massa da população ocorra antes da metade de 2021, a Moody's pode melhorar as previsões de crescimento para a economia mundial, na medida em que este movimento vai antecipar a retomada da atividade. Contudo, os analistas pontuam que há uma série de entraves, incluindo aprovações de reguladores em cada país, produção de bilhões de doses, além do armazenamento e da redes globais de distribuição de um medicamento sensível. "A distribuição provavelmente vai ocorrer em fases, uma vez que os reguladores aprovem a vacina."

A Moody's observa que há 10 vacinas na fase 3 de testes e, em um gráfico mostrado no relatório, os países que mais fizeram pedidos são, nesta ordem, Estados Unidos, União Europeia e Índia. O Brasil aparece em nono lugar no ranking, logo atrás de Canadá e Japão.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Petrobras privatizada vira possibilidade, Itaú revisa projeções para o Brasil e outros destaques

A proximidade do ano eleitoral não aprofunda apenas as discussões sobre o aumento de gastos do governo com medidas assistencialistas, como o Auxílio Brasil e o auxílio aos caminhoneiros, confirmados na semana passada após uma manobra no teto de gastos. Com outubro engatando a reta final, restam poucas folhas no calendário de 2021 e oportunidades […]

privatização no radar

Petrobras (PETR4) pede que governo explique estudo para venda de ações; papéis dispararam mais de 6% com rumores sobre privatização

Mais cedo, Bolsonaro reafirmou que a privatização “entrou no radar” do governo, mas destacou que o processo é uma “complicação enorme” e não deve sair tão cedo

FECHAMENTO DO DIA

Petrobras na mira da privatização ajuda Ibovespa a recuperar parte das perdas recentes e bolsa sobe 2%; dólar cai a R$ 5,56

Os investidores começam a semana ainda digerindo a confirmação do rompimento do teto de gastos, mas como a situação deixou de ser especulativa, abriu espaço para uma recuperação puxada pela Petrobras

FINANCIAL PAPERS

Polêmica com vazamentos não afeta balanço do Facebook (FBOK34) e ações avançam em NY

Mais cedo, o noticiário sobre a empresa era dominado por notícias menos favoráveis com a divulgação dos “The Facebook Papers”

Vídeo

All time high do Bitcoin: como fica o mercado de criptos com a principal moeda em alta?

Analista de criptomercado comenta sobre a situação atual desse cenário

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies