Menu
2020-11-23T18:21:13-03:00
Estadão Conteúdo
Corrida contra o tempo

Moody’s: vacinação em massa tem potencial significativo de melhora do PIB global

Hoje foi a vez da AstraZeneca, que seguiu as farmacêuticas Moderna e Pfizer nas semanas anteriores, todas com eficácia na casa dos 90%.

23 de novembro de 2020
18:21
Agência de classificação de risco Moody's
Imagem: Shutterstock

A vacinação em massa da população contra o novo coronavírus (Sars-Cov-2) tem potencial para melhora significativa das perspectivas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) mundial, avalia a agência de classificação de risco Moody's.

Leia também:

Mas este movimento só deve ocorrer de fato a partir da segunda metade de 2021, avaliam os analistas, ao comentar as recentes notícias positivas sobre a eficácia das vacinas contra o coronavírus nos testes em larga escala. Hoje foi a vez da AstraZeneca, que seguiu as farmacêuticas Moderna e Pfizer nas semanas anteriores, todas com eficácia na casa dos 90%.

A Moody's alerta que no curto prazo, o cenário pouco se altera, apesar dos resultados animadores dos testes. "As recentes notícias positivas sobre a eficiência das vacinas em desenvolvimento vão fazer pouco para reduzir as preocupações imediatas sobre o atual crescimento dos casos de covid nos Estados Unidos e Europa", afirmam os analistas. No curto prazo, a evolução da pandemia permanece como gatilho essencial para o PIB dos diversos países.

Caso a vacinação em massa da população ocorra antes da metade de 2021, a Moody's pode melhorar as previsões de crescimento para a economia mundial, na medida em que este movimento vai antecipar a retomada da atividade. Contudo, os analistas pontuam que há uma série de entraves, incluindo aprovações de reguladores em cada país, produção de bilhões de doses, além do armazenamento e da redes globais de distribuição de um medicamento sensível. "A distribuição provavelmente vai ocorrer em fases, uma vez que os reguladores aprovem a vacina."

A Moody's observa que há 10 vacinas na fase 3 de testes e, em um gráfico mostrado no relatório, os países que mais fizeram pedidos são, nesta ordem, Estados Unidos, União Europeia e Índia. O Brasil aparece em nono lugar no ranking, logo atrás de Canadá e Japão.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Guidance

Helbor divulga prévias operacionais do quarto trimestre e previsão de lançamentos para 2021

Construtora viu queda no número de lançamento e nas vendas, tanto no trimestre quanto no ano de 2020

novo nome

Banco Inter reforça área de investimentos com contratação de ex-Santander

Felipe Bottino, ex Pi Investimentos, assume Inter Invest com a missão de aumentar o número de pessoas físicas que aplicam com a plataforma

guerra dos frangos

KFC denuncia IMC por descumprimento de contrato e ações caem mais de 6%

Operadora de restaurantes negociava repactuação de contrato de master franquia para rever metas e prazos para abertura de lojas

Recuperação

Brincadeira de gente grande: Goldman Sachs e Bank Of America divulgam resultados do 4T20

Grandes empresas, como o Goldman Sachs e o Bank Of America, anunciaram os seus resultados do quarto trimestre de 2020 e eles são bastante animadores.

Prévia operacional

Cyrela tem crescimento de vendas e lançamentos em 2020, e analistas gostam dos números

Lançamentos totalizaram R$ 2,873 bilhões, enquanto vendas líquidas somaram R$ 1,860 bilhão

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies