Menu
2020-11-04T19:16:36-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
agenda da bolsa

O que planeja a Méliuz, que estreia na bolsa nesta quinta com ação a R$ 10

Plataforma de cupons de desconto movimentou R$ 583,4 milhões no IPO; agora, fala em expandir operações no marketplace e em serviços financeiros

4 de novembro de 2020
19:16
meliuz
Imagem: Divulgação / Méliuz / Facebook

O que planeja a Méliuz? As ações da plataforma de cupons de desconto estreiam na próxima quinta-feira (5) na B3 com valor unitário de R$ 10 - mas a empresa já revelou parte dos planos.

Movimentando R$ 583,4 milhões no IPO (oferta inicial de ações), a companhia fez uma oferta primária e secundária - o que significa que parte do valor está destinado ao bolso dos acionistas vendedores.

A Méliuz terá cerca de R$ 265,5 milhões no caixa com a oferta, que deve ser usado para por em prática o plano de expansão da companhia. Metade do valor - R$ 132 milhões - tem destino futuras aquisições e a outra parte seria em ampliação de participação da empresa no mercado.

Criada em 2011, a Méliuz disponibiliza de forma gratuita cupons de desconto de lojas online - e devolve ao consumidor parte do valor gasto em compras direto na conta bancária.

A startup tem parceria com 800 empresas, que têm acesso a um canal de divulgação de marcas, produtos e serviços. A Méliuz oferece inteligência de dados e tecnologia para aquisição e retenção de usuários - o que geraria mais vendas para as companhias na plataforma da empresa.

A lista de parceiras inclui Americanas, Via Varejo (com Ponto Frio e Casas Bahia), Amazon, Aliexpress. Booking.com e Dell. A Méliuz ganha com venda de espaços publicitários na plataforma, ativação de serviços financeiros, vendas geradas e volume de pagamentos.

Marketplace e cartão de crédito

Com os recurso da oferta na bolsa, a Méliuz fala em expandir as operações no marketplace e em serviços financeiros. O plano envolveria investimento em tecnologia, novos produtos e funcionalidades.

Entre as novidades, a empresa estuda oferecer cashback por meio do escaneamento de notas fiscais e disponibilizar funcionalidades que permitam a intermediação de entrega de produtos e compartilhamento de transporte.

A plataforma propõe também ampliar o uso do cartão de crédito próprio, lançado no ano passado em uma parceria com o BancoPan. A instituição financeira é responsável pelo risco de crédito e pela operacionalização do meio de pagamento.

Aos números

A Méliuz registrou no primeiro semestre deste ano um lucro de R$ 12,6 milhões, em uma alta de 671% na comparação anual. Em todo 2019, a empresa havia lucrado R$ 15 milhões.

A receita bruta em prestação de serviços totalizou R$ 62,2 milhões no primeiro semestre, em uma alta de 60,2%.

O volume bruto consolidado de vendas gerado pelas empresas no marketplace da Méliuz foi de R$ 932 milhões no mesmo período - avanço anual de 52%.

A companhia informa ter cerca de 10 milhões de contas e 800 parceiros ativos.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

gestão segue independente

Holding do BTG Pactual compra consultoria de energia PSR

Um dos principais objetivos da parceria é propiciar a expansão da companhia no mercado global de energia

recursos contra a doença

Câmara aprova liberação de R$ 1,9 bilhão para compra de vacinas contra Covid-19

Dinheiro vai custear contrato entre a Fiocruz, vinculada ao Ministério da Saúde, e o laboratório AstraZeneca; recursos virão da emissão de títulos públicos

permissão especial

Anvisa divulga regras para autorização emergencial de vacina contra covid-19

Modo simplificado terá menos exigências do que os registros de outros medicamentos e tratamentos, mas a agência declarou que serão garantidos requisitos de segurança

seu dinheiro na sua noite

Uma previsão (conservadora) para a bolsa em 2021

Depois de tudo que passamos em 2020 (e o ano ainda não acabou), eu admiro a coragem de quem se arrisca a fazer previsões para o desempenho dos investimentos. As estimativas podem parecer mero chute — e às vezes são mesmo — mas no geral têm fundamento. Com algum trabalho, é possível calcular o fluxo […]

emissão de dívida em dólar

Tesouro capta US$ 2,5 bilhões no exterior com títulos de 5, 10 e 30 anos

Houve forte demanda pelos títulos de dívida externa, que superou a oferta em mais de 3 vezes, diz instituição; volume emitido com bônus de 10 anos foi o maior, de US$ 1,25 bi

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies