Menu
2020-11-09T21:05:33-03:00
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
efeito itaú

Itaúsa tem queda de 8% no lucro, que chega a R$ 1,7 bilhão

Número reflete menor resultado de equivalência patrimonial do Itaú; instituição financeira foi afetada negativamente com perdas esperadas por operações de crédito

9 de novembro de 2020
21:01 - atualizado às 21:05
Itaúsa
Imagem: Reprodução

A Itaúsa, holding com participações no Itaú Unibanco, Alpargatas e Duratex, anunciou nesta segunda-feira (9) que teve um lucro líquido de R$ 1,784 bilhão no terceiro trimestre - baixa anual de 8%.

A queda do lucro é reflexo de um menor resultado de equivalência patrimonial do Itaú, segundo a empresa. A instituição financeira foi afetada negativamente com perdas esperadas por operações de crédito em função da crise causa pela pandemia de covid-19.

O Itaú também teve menores resultados com margem de juros, ainda que parcialmente compensados pelo controle nas despesas gerais e administrativas.

A Itaúsa informou que as despesas administrativas totalizaram R$ 33 milhões no terceiro trimestre, em um aumento de 6,5% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo a holding, o resultado é consequência, principalmente, de maiores despesas com atualização monetária de seguros e fianças bancárias, oferecidas como garantia em processos judiciais

Serviço de escrituração de ações, decorrente do aumento de mais de 184% da base acionária nos últimos 12 meses, também teria efetado a empresa.

A linha de despesas tributárias chegou a R$ 18 milhões, por causa de despesas de PIS/COFINS sobre os JPCA recebido do Itaú Unibanco, aumento de R$ 16 milhões.

Ainda segundo a Itaúsa, o resultado financeiro somou R$ 3 milhões de despesa no terceiro trimestre, redução anual de 80% - efeito da menor taxa de juros sobre a dívida líquida e atualização das contingências passivas.

Alpargatas e Duratex

A Itaúsa diz que as investidas dos segmentos de bens de consumo e construção civil apresentaram bom desempenho, sendo o melhor 3º trimestre da história de cada companhia.

A Alpargatas apresentou crescimento nas operações Brasil e internacional (+17,8% de receita e 9,6% em volume), com melhor desempenho nos diversos canais, parcialmente compensado por menor contribuição das operações ex-Havaianas, diz a holding.

A Duratex também obteve crescimento significativo das vendas em todas as Divisões, aliado aos ganhos de produtividade decorrentes do aprimoramento na gestão de ativos, combinado com a maior eficiência em custos e despesas e consolidação integral dos resultados da Cecrisa e Ceusa.

"Os resultados registrados na Itaúsa provenientes do investimento na NTS foram impactados negativamente, principalmente pela menor apreciação do valor justo do ativo no 3T20 quando comparado com o mesmo período do ano anterior".

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

rearranjo no segmento

Dona da Farm negocia fusão com a Shoulder, de moda feminina

Empresas mantém conversa “em fase preliminar”, em um momento de rearranjo do segmento; Grupo Soma comprou recentemente a NV e a Lauf

Meme bilionário

O que está por trás da valorização de 500% do Dogecoin em uma semana?

O projeto levou várias pessoas a ficarem milionárias, mas pode fazer muita gente perder dinheiro daqui para frente

Chama o doutor

Após desconto em IPO, ações da Mater Dei estreiam em queda na B3

A situação atual do mercado e a fila de companhias de saúde prontas para abrirem o capital prejudica a rede de hospitais

mudanças na estatal

Conselho confirma general indicado por Bolsonaro para presidir Petrobras e novos diretores

Joaquim Silva e Luna assume o cargo então ocupado por Roberto Castello Branco Branco, demitido porque Bolsonaro estava insatisfeito com política de preços

Só a Vale salva

Tá difícil viver de renda: empresas cortaram R$ 38 bilhões em dividendos na pandemia

Muitas companhias optaram por distribuir menos dinheiro aos acionistas e preservar o caixa durante a crise econômica

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies