🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Novo FII

Even vende imóveis do Hotel Fasano Itaim para fundo imobiliário por R$ 280 milhões

Subsidiária da incorporadora assinou promessa de compra e venda de ativos para FII que está sendo estruturado e irá realizar oferta pública de cotas; empreendimento incluirá nova unidade do hotel Fasando e uma torre residencial

Imagem virtual do Boulevard do Hotel Fasano Itaim, em São Paulo
Imagem virtual do Boulevard do Hotel Fasano Itaim, em São Paulo. - Imagem: Divulgação

A construtora Even informou, nesta quarta-feira (04), que irá vender os imóveis que compõem o Hotel Fasano Itaim ao fundo imobiliário homônimo, que se encontra em fase de estruturação.

Em fato relevante divulgado ao mercado, a incorporadora informou que celebrou, por meio da sua subsidiária Taperebá, um instrumento particular de promessa de compra e venda de imóveis com o fundo de investimento imobiliário (FII) Even - Hotel Fasano Itaim.

O preço de aquisição dos imóveis pelo fundo é de R$ 280 milhões, dos quais aproximadamente R$ 49,8 milhões serão retidos pelo FII como garantia do pagamento de Renda Mínima. As cotas do fundo serão, futuramente, objeto de oferta pública de distribuição no mercado.

A Renda Mínima Garantida é um mecanismo que possibilita aos fundos imobiliários remunerar seus cotistas com um rendimento pré-acordado durante um prazo definido, independentemente de os ativos do fundo darem retorno ou não.

Esse instrumento costuma ser utilizado por fundos cujos imóveis ainda estão em construção ou sem locatários, por exemplo, para incentivar os investidores a adquirirem as cotas e permanecerem com elas até que os ativos sejam capazes de gerar renda.

No caso do FII Even - Hotel Fasano Itaim, a Renda Mínima Garantida, assegurada pela Even e a Taperebá, corresponderá a uma taxa de 7,75% ao ano sobre o montante captado na oferta pública, desde a data de pagamento do preço de aquisição até o final de 48 meses a contar do início das atividades hoteleiras nos imóveis do fundo.

O Conselho de Administração da Even também autorizou a Taperebá a alienar as cotas da sua subsidiária Tempranillo ao FII pelo valor de R$ 40 milhões. A Tempranillo será a titular dos ativos que compõem o FF&E (Furniture, Fixtures and Equipment) e o OS&E (Operating Supplies
and Equipment) do Hotel Fasano ou do caixa necessário para a aquisição desses ativos.

O fato relevante diz ainda que "a efetivação da Operação Hotel Fasano ainda está sujeita à implementação de uma série de condições precedentes típicas desses tipos de operação", incluindo a conclusão da oferta pública, com a emissão, subscrição e integralização de todas as cotas do FII, no valor de R$ 350 milhões; a conclusão da diligência jurídica por assessor jurídico independente dos imóveis do hotel; e a confirmação do valor de mercado dos imóveis e das cotas da Tempranillo.

O Fasano Itaim é um empreendimento misto no bairro do Itaim Bibi, em São Paulo, que incluirá uma segunda unidade do Hotel Fasano na cidade bem como o primeiro empreendimento residencial da marca. O complexo ocupará um terreno de 5 mil metros quadrados.

Compartilhe

SEM CONFIDENCIALIDADE

Fim do sigilo: Light (LIGT3) revela os segredos da negociação com credores

21 de fevereiro de 2024 - 20:16

A empresa de energia abriu nesta quinta-feira (21) os detalhes das propostas que estiveram sobre a mesa desde novembro do ano passado; confira os principais pontos

SEM EXCESSO

XP (XPBR31) vai enxugar US$ 9 bilhões do capital e apenas um acionista será restituído

21 de fevereiro de 2024 - 19:12

A operação foi aprovada nesta quarta-feira (21) em assembleia; confira os detalhes e o que levou a corretora a optar por essa redução

SINAL VERDE

Acionistas da Hypera (HYPE3) aprovam aumento de capital de R$ 4,5 bilhões; veja como será feita a operação

21 de fevereiro de 2024 - 19:06

A operação será realizada sem a emissão de novas ações e por meio da capitalização de uma parte da reserva de incentivos fiscais da companhia

EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Fim do calvário? Oi (OIBR3) dispara 124% em fevereiro e mira R$ 1 bilhão em valor de mercado. Veja o que está por trás da alta das ações

21 de fevereiro de 2024 - 15:06

A operadora atingiu um valor de mercado de R$ 941,78 milhões — o nível mais alto desde que a empresa entrou com o novo pedido de reestruturação de dívidas

AÇO FORTE

Por que as ações da Gerdau (GGBR4) sobem na B3 apesar do lucro menor 4T23?

21 de fevereiro de 2024 - 14:47

Resultados da Gerdau (GGBR4) tiveram impactos da importação de aço na China e crise inflacionária na Argentina, mas vieram dentro do esperado

AQUECIMENTO

A campeã voltou? Weg (WEGE3) supera as projeções no 4T23 e ações lideram o Ibovespa

21 de fevereiro de 2024 - 13:10

Lucro de R$ 1,75 bilhão da Weg (WEGE3) fica 30% acima do esperado pelo mercado, com melhora em praticamente todas as divisões

CONFIRA OS NÚMEROS

Iguatemi (IGTI11) divulga balanço sólido e ações têm desconto ante uma rival na bolsa, apontam analistas; é hora de comprar?

21 de fevereiro de 2024 - 12:34

A companhia divulgou ontem os números do quarto trimestre e também um guidance dos resultados projetados para 2024

DANÇA DAS CADEIRAS

De saída: CEO da Taesa (TAEE11) renuncia ao cargo após três anos no controle da elétrica; veja quem vai assumir a posição

21 de fevereiro de 2024 - 12:13

Desde 2020 na posição, o atual CEO da empresa de energia, André Augusto Telles Moreira, apresentou hoje a renúncia

DEVO, NÃO NEGO...

Unigel entra com plano de recuperação extrajudicial para reestruturar R$ 3,9 bilhões em dívidas

21 de fevereiro de 2024 - 8:40

Indústria química obteve a adesão de pouco mais de um terço dos credores e agora tem 90 dias para aprovar plano de recuperação extrajudicial; veja a proposta

NÃO VAMOS DOBRAR A META?

Por que a Vamos (VAMO3) abandonou de vez o plano de atingir uma frota com 100 mil ativos até 2025

20 de fevereiro de 2024 - 19:50

A meta havia se tornado pública em entrevista concedida pelo CEO da empresa, Gustavo Couto, em meados do ano passado

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies