Menu
2020-10-09T10:08:21-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
NEGÓCIOS

Empiricus e Vitreo se unem para criar Universa, grupo empresarial de investimentos 100% digital

A união permitirá avançar rapidamente na oferta de uma experiência integrada de investimentos por meio do superapp da Empiricus.

9 de outubro de 2020
9:00 - atualizado às 10:08
Sócios da Universa: (da esquerda para a direita) Caio Mesquita, Felipe Miranda, George Wachsmann, Rodolfo Amstalden (em pé), Everson Ramos e Patrick O'Grady
Sócios da Universa: (da esquerda para a direita) Caio Mesquita, Felipe Miranda, George Wachsmann, Rodolfo Amstalden (em pé), Everson Ramos e Patrick O'Grady - Imagem: Divulgação

A Empiricus e a Vitreo estão se unindo para criar a Universa, uma holding que já nasce abrangendo a maior plataforma de investimentos independente e 100% digital do país.

A nova holding terá de imediato 360 mil assinantes dos conteúdos de investimentos da Empiricus e 73 mil clientes ativos na Vitreo, com recursos sob gestão e custódia de R$ 6,25 bilhões. Esse valor cresceu a uma taxa de 12% ao mês nos últimos 12 meses.

Empiricus e Vitreo continuarão existindo separadamente, ambas pertencendo na sua totalidade à Universa. Os acionistas das duas empresas migrarão suas participações para a holding, que terá o controle dos sócios originários da Empiricus, cuja participação será de cerca de 63%. A operação será submetida à aprovação do Banco Central.

O mesmo grupo que é controlador da Empiricus detém uma participação de 50% no Seu Dinheiro . A outra metade da empresa pertence ao Estadão Ventures, braço de investimentos do grupo Estado, dono do jornal O Estado de S. Paulo.

Superapp e experiência integrada

A união entre Vitreo e Empiricus permitirá avançar rapidamente no oferecimento de uma experiência integrada de investimentos para os clientes. O centro dessa estratégia é o superapp da Empiricus, que já conta com 500 mil downloads e no qual será possível receber relatórios de análise com recomendações de investimento, participar de cursos, acessar notícias e cotações e, por meio da Vitreo, realizar os investimentos.

Como a Vitreo conta com uma gestora e uma corretora, seus clientes têm acesso tanto a fundos próprios quanto outros ativos. A empresa vai disponibilizar em breve investimentos no Tesouro Direto e um homebroker.

“O nosso negócio é um negócio de tecnologia, de forma que uma grande área de programação e desenvolvimento está estruturada para atender a esse objetivo. Dos 377 profissionais que trabalham ao todo na Empiricus e na Vitreo, 111 são de tecnologia”, afirma Caio Mesquita, sócio-fundador e CEO da Empiricus. “Com isso, estamos nos preparando para um grande salto nos próximos anos.”

Investimentos não conflitados

A Universa se diferencia de tudo que já foi criado no mercado brasileiro por ser a primeira plataforma com escala cujo propósito é não ter conflitos de interesse que prejudiquem o investidor, afirmam os sócios da nova holding.

Por isso, a Vitreo oferecerá planos de acesso básico sem cobrança de corretagem, os rebates de fundos são fixos (com os excedentes devolvidos aos clientes) e os spreads dos produtos de renda fixa serão tabelados. As recomendações da Empiricus são independentes, a partir de um modelo de negócios baseado em assinaturas, e podem ser executadas em qualquer corretora.

“Este é o surgimento da indústria de investimentos 3.0 no Brasil. Primeiro tínhamos o gerente de banco, com produtos próprios, com retornos ruins e taxas altas, e ainda conflitado pela necessidade de bater suas metas de venda. Em seguida, passamos às corretoras e seus agentes autônomos, cujo incentivo de estimular produtos de maior comissão é nítido. A história desse setor é de opacidade para o investidor. A Universa muda isso, com um modelo único: soma o research independente e de alta qualidade da Empiricus com a transparência total da Vitreo”, afirma Felipe Miranda, sócio-fundador e estrategista-chefe da Empiricus.

Futuro das empresas

Empiricus e Vitreo têm um acordo comercial há dois anos, na qual os relatórios da Empiricus inspiram a composição dos fundos da Vitreo. A ideia de unir as empresas em uma holding surgiu naturalmente, afirma Felipe Miranda.

“Gente extraordinária é o que trouxe a Empiricus até aqui. Quando percebemos que poderíamos ter profissionais brilhantes como o Patrick O'Grady e o Jojo Wachsmann como sócios, não houve o que discutir. Com esse time, estamos preparados para jogar a Major League das plataformas de investimento”, diz ele.

Jojo e Patrick reforçam a obsessão com a experiência do usuário. “A gente acredita em uma jornada 100% digital, em que um cliente pode receber recomendações excepcionais da Empiricus e implementá-las em uma plataforma extremamente amigável e transparente, que é o que botamos de pé na Vitreo”, diz Patrick.

A Universa terá um conselho de administração, cujos membros ainda serão definidos. O crescimento do grupo será financiado tanto pela própria geração de caixa das empresas quanto potencialmente por meio da atração de um novo sócio, que agregue tecnologia e capital.

A holding atuará em um mercado com alto potencial de crescimento, favorecido pela queda estrutural dos juros no país, pela maior educação financeira da população e pela crescente disposição dos investidores a trocar os grandes brancos por plataformas digitais.

“Juntas, Empiricus e Vitreo formam um grupo mais capitalizado e robusto. Ele vai fazer frente às grandes plataformas já existentes: será uma alternativa verdadeira a um ambiente permeado por conflitos, pouco tecnológico e muitas vezes centrado no produto, e não no investidor”, afirma Felipe.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

EM SITUAÇÃO DELICADA

FMI vê País com a pior dívida entre emergentes

Situação fiscal ruim do Brasil só é superada por países menores, como Angola, Líbia e Omã

ESQUENTA DOS MERCADOS

Coronavírus assusta, mas balanços corporativos tentam injetar otimismo nos mercados

O aumento do número de casos do coronavírus e a novela do pacote de estímulos fiscais americanos continuam como os principais fatores de cautela no radar dos investidores

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Lá e de volta outra vez: o maior IPO da história e a pandemia em semana de decisão monetária

Hegel costumava afirmar que a história sempre se repete (como disse, se reordena e retrocede sobre si). Ora, não é que nos deparamos com essas duas ideias nessa última semana de outubro?

Balanços

Santander tem recuperação em “V” e lucro sobe para R$ 3,9 bilhões no trimestre

A unidade local do banco espanhol supera expectativas de longe com lucro líquido de R$ 3,902 bilhões, alta de 5,3% em relação ao terceiro trimestre de 2019

REPARAÇÃO

Eletrobras adere a acordo de leniência da Camargo Corrêa e receberá R$ 117 milhões

Empreiteira assinou acordo de leniência em 2019, confessando ilícitos praticados contra diversas estatais e o governo federal

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies