Menu
2020-10-09T10:08:21-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
NEGÓCIOS

Empiricus e Vitreo se unem para criar Universa, grupo empresarial de investimentos 100% digital

A união permitirá avançar rapidamente na oferta de uma experiência integrada de investimentos por meio do superapp da Empiricus.

9 de outubro de 2020
9:00 - atualizado às 10:08
Sócios da Universa: (da esquerda para a direita) Caio Mesquita, Felipe Miranda, George Wachsmann, Rodolfo Amstalden (em pé), Everson Ramos e Patrick O'Grady
Sócios da Universa: (da esquerda para a direita) Caio Mesquita, Felipe Miranda, George Wachsmann, Rodolfo Amstalden (em pé), Everson Ramos e Patrick O'Grady - Imagem: Divulgação

A Empiricus e a Vitreo estão se unindo para criar a Universa, uma holding que já nasce abrangendo a maior plataforma de investimentos independente e 100% digital do país.

A nova holding terá de imediato 360 mil assinantes dos conteúdos de investimentos da Empiricus e 73 mil clientes ativos na Vitreo, com recursos sob gestão e custódia de R$ 6,25 bilhões. Esse valor cresceu a uma taxa de 12% ao mês nos últimos 12 meses.

Empiricus e Vitreo continuarão existindo separadamente, ambas pertencendo na sua totalidade à Universa. Os acionistas das duas empresas migrarão suas participações para a holding, que terá o controle dos sócios originários da Empiricus, cuja participação será de cerca de 63%. A operação será submetida à aprovação do Banco Central.

O mesmo grupo que é controlador da Empiricus detém uma participação de 50% no Seu Dinheiro . A outra metade da empresa pertence ao Estadão Ventures, braço de investimentos do grupo Estado, dono do jornal O Estado de S. Paulo.

Superapp e experiência integrada

A união entre Vitreo e Empiricus permitirá avançar rapidamente no oferecimento de uma experiência integrada de investimentos para os clientes. O centro dessa estratégia é o superapp da Empiricus, que já conta com 500 mil downloads e no qual será possível receber relatórios de análise com recomendações de investimento, participar de cursos, acessar notícias e cotações e, por meio da Vitreo, realizar os investimentos.

Como a Vitreo conta com uma gestora e uma corretora, seus clientes têm acesso tanto a fundos próprios quanto outros ativos. A empresa vai disponibilizar em breve investimentos no Tesouro Direto e um homebroker.

“O nosso negócio é um negócio de tecnologia, de forma que uma grande área de programação e desenvolvimento está estruturada para atender a esse objetivo. Dos 377 profissionais que trabalham ao todo na Empiricus e na Vitreo, 111 são de tecnologia”, afirma Caio Mesquita, sócio-fundador e CEO da Empiricus. “Com isso, estamos nos preparando para um grande salto nos próximos anos.”

Investimentos não conflitados

A Universa se diferencia de tudo que já foi criado no mercado brasileiro por ser a primeira plataforma com escala cujo propósito é não ter conflitos de interesse que prejudiquem o investidor, afirmam os sócios da nova holding.

Por isso, a Vitreo oferecerá planos de acesso básico sem cobrança de corretagem, os rebates de fundos são fixos (com os excedentes devolvidos aos clientes) e os spreads dos produtos de renda fixa serão tabelados. As recomendações da Empiricus são independentes, a partir de um modelo de negócios baseado em assinaturas, e podem ser executadas em qualquer corretora.

“Este é o surgimento da indústria de investimentos 3.0 no Brasil. Primeiro tínhamos o gerente de banco, com produtos próprios, com retornos ruins e taxas altas, e ainda conflitado pela necessidade de bater suas metas de venda. Em seguida, passamos às corretoras e seus agentes autônomos, cujo incentivo de estimular produtos de maior comissão é nítido. A história desse setor é de opacidade para o investidor. A Universa muda isso, com um modelo único: soma o research independente e de alta qualidade da Empiricus com a transparência total da Vitreo”, afirma Felipe Miranda, sócio-fundador e estrategista-chefe da Empiricus.

Futuro das empresas

Empiricus e Vitreo têm um acordo comercial há dois anos, na qual os relatórios da Empiricus inspiram a composição dos fundos da Vitreo. A ideia de unir as empresas em uma holding surgiu naturalmente, afirma Felipe Miranda.

“Gente extraordinária é o que trouxe a Empiricus até aqui. Quando percebemos que poderíamos ter profissionais brilhantes como o Patrick O'Grady e o Jojo Wachsmann como sócios, não houve o que discutir. Com esse time, estamos preparados para jogar a Major League das plataformas de investimento”, diz ele.

Jojo e Patrick reforçam a obsessão com a experiência do usuário. “A gente acredita em uma jornada 100% digital, em que um cliente pode receber recomendações excepcionais da Empiricus e implementá-las em uma plataforma extremamente amigável e transparente, que é o que botamos de pé na Vitreo”, diz Patrick.

A Universa terá um conselho de administração, cujos membros ainda serão definidos. O crescimento do grupo será financiado tanto pela própria geração de caixa das empresas quanto potencialmente por meio da atração de um novo sócio, que agregue tecnologia e capital.

A holding atuará em um mercado com alto potencial de crescimento, favorecido pela queda estrutural dos juros no país, pela maior educação financeira da população e pela crescente disposição dos investidores a trocar os grandes brancos por plataformas digitais.

“Juntas, Empiricus e Vitreo formam um grupo mais capitalizado e robusto. Ele vai fazer frente às grandes plataformas já existentes: será uma alternativa verdadeira a um ambiente permeado por conflitos, pouco tecnológico e muitas vezes centrado no produto, e não no investidor”, afirma Felipe.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Triste marca

Brasil registra mais de 500 mil mortos por covid-19

Em 24 horas foram 2.301 óbitos e 82.288 novos casos. Em nota, Conass ressalta que o Brasil tem 2,7% da população mundial, e é responsável por 12,8% das mortes

Here comes the sun

Energia solar ruma para liderança no País até 2050

O sol será responsável por 32% da geração, ao mesmo tempo em que a participação das hidrelétricas deve cair para cerca de 30%

ESTRADA DO FUTURO

Os três setores mais lucrativos em tecnologia, e por que você deve investir neles

Integração entre softwares e Inteligência Artificial são dois dos segmentos que devem fazer parte de qualquer portfólio de investimentos vencedor

Ano de eleição

Promessas de Bolsonaro estouram “folga” do Orçamento em 2022

A ampliação do Bolsa Família e um eventual aumento de 5% nos salários do funcionalismo público já superam o espaço adicional de R$ 25 bilhões para o próximo ano

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies