Menu
2020-07-11T11:24:00-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Bilionários

Com a disparada das ações da Tesla, Elon Musk já é mais rico que Warren Buffett

A boa fase da Tesla na bolsa fez a riqueza pessoal de Elon Musk disparar, colocando-o no sétimo lugar do ranking de bilionários da Bloomberg; Warren Buffet é o 10º

11 de julho de 2020
11:23 - atualizado às 11:24
Elon Musk e Warren Buffett
Imagem: Shutterstock

Desde o começo de 2020, as ações da Tesla já saltaram quase 270% na bolsa americana. E quem está rindo à toa é o bilionário Elon Musk: presidente e dono de quase 20% da companhia, ele viu sua fortuna pessoal disparar de janeiro para cá. Como resultado, o empresário agora é um dos homens mais ricos do mundo, ultrapassando até mesmo o megainvestidor Warren Buffett.

De acordo com a Bloobmerg, Musk agora possui uma fortuna estimada em US$ 70,5 bilhões — somente na sexta-feira (10), ele ficou US$ 6 bilhões mais rico, na esteira da valorização de mais de 10% das ações da Tesla. A cifra coloca o empresário na sétima posição do ranking de bilionários da publicação.

Somente neste ano, Musk viu sua conta bancária aumentar em US$ 43 bilhões, um dos maiores saltos da lista. Além da fatia na Tesla, ele também é dono de uma participação majoritária na SpaceX, companhia do setor aeroespacial que, em maio, foi bem sucedida no lançamento de um foguete tripulado rumo à Estação Espacial Internacional.

A forte valorização das ações da Tesla ainda trouxe ganhos adicionais à Musk: seu contrato como CEO prevê um bônus variável, de acordo com o valor de mercado da empresa — e, com os papéis nas máximas históricas, seu salário hoje está na faixa dos US$ 550 milhões anuais, o que o torna o presidente de companhia privada mais bem pago do mundo.

Apesar do enriquecimento rápido, Musk ainda está longe do topo do ranking da Bloomberg: Jeff Bezos, presidente da Amazon, segue com folga na liderança, com uma fortuna pessoal estimada em US$ 189 bilhões. Bill Gates e Mark Zuckerberg completam o top 3.

Buffett escorrega

Já o megainvestidor Warren Buffett tem tido um 2020 não muito animador: também de acordo com a Bloomberg, sua fortuna pessoal encolheu em cerca de US$ 20 bilhões desde o começo do ano.

Esse mau desempenho tem relação com o colapso das bolsas visto a partir de março: considerando que a Berkshire Hathaway, conglomerado de investimentos gerido por Buffett, tem posições em diversas companhias, a queda no preços das ações afeta diretamente a riqueza do magnata.

Ainda assim, isso não tem impedido Buffett de buscar boas oportunidades no mercado: na semana passada, a Berkshire comprou os ativos de transmissão e armazenamento de gás natural da Dominion Energy, por US$ 4 bilhões.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Canetada

Trump assina quatro decretos com estímulos à economia

Diante do fracasso das negociações entre republicanos e democratas para novo pacote de ajuda trilionário, presidente americano partiu para a canetada

ARMADILHAS FINANCEIRAS

Dois investimentos que parecem uma boa, mas são ‘cilada’

As armadilhas costumam travestir-se de “grandes retornos, com baixo risco”.

Coronavírus

Brasil atinge 100 mil mortos por covid-19; STF decreta luto de 3 dias

Enquanto isso, Bolsonaro destaca 2 milhões de recuperados

Balanço

Lucro da Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, sobe 87% no 2º trimestre

Recuperação do mercado de ações teve bons reflexos no balanço da companhia do megainvestidor Warren Buffett, mas no ano a empresa ainda amarga prejuízo

Às vésperas do orçamento

Ministros pedem mais recursos a Guedes

Sob pressão interna para ampliar os gastos como forma de combater os efeitos econômicos da covid-19, o ministro da Economia, Paulo Guedes, precisa entregar o Orçamento do ano que vem até o dia 31 deste mês

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements