Menu
2020-09-25T15:18:08-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
inteligência artificial

Elon Musk critica anúncio da Microsoft e expõe insatisfação com projeto de IA

Empresa terá licença exclusiva para o GTP-3, modelo de linguagem de inteligência artificial criado pela OpenAI – iniciativa fundada sem o propósito lucrativo

25 de setembro de 2020
15:15 - atualizado às 15:18
O bilionário Elon Musk, CEO da Tesla
Elon Musk, CEO da Tesla - Imagem: Wikimedia Commons

O CEO da Tesla, Elon Musk, criticou o anúncio de que a OpenAI concedeu à Microsoft uma licença exclusiva para o GPT-3, o novo modelo de linguagem de inteligência artificial da instituição.

Longe de ser uma bravata do bilionário, a desconfiança encontra eco na internet e amplifica as dúvidas em torno do projeto. "Isso [a exclusividade da licença para companhia] parece o oposto de aberto. Em essência, a OpenAI é capturada pela Microsoft", disse no Twitter.

Mais recente iniciativa da OpenAI, o GPT-3 funciona como um poderoso "autocompletar", gerando ensaios a partir de uma sentença, músicas inteiras a partir de uma introdução ou layouts de uma página a partir de uma poucas linhas de código HTML.

A OpenAI foi fundada em 2015, levantando bilhões com a premissa de que não teria lucro e de que agiria em benefício de toda a humanidade. Mas a instituição virou alvo de especulação a partir principalmente de 2019, quando suspendeu o lançamento do GPT-2 e criou um braço com fins lucrativos.

A tese que passou a ser ventilada em parte da imprensa era de que a iniciativa planejava licenciar o produto em um futuro breve - impressão que foi reiterada quando, em julho daquele ano, a OpenAI aceitou um segundo investimento bilionário da Microsoft.

Nos meses seguintes, o CEO da OpenAI, Sam Altman, passou a enfatizar em mensagens internas a necessidade de se comercializar as tecnologias para continuar com o apoio ao trabalho, segundo a publicação MIT Technology Review.

O CTO da Microsoft, Kevin Scott, disse no blog da empresa que o licenciamento do mais novo produto seria para "alavancar suas inovações técnicas, desenvolvendo e fornecendo soluções avançadas de Inteligência Artificial" aos clientes da companhia.

Não está claro exatamente quais seriam seus usos comerciais do GPT-2 e nem mesmo ao que exatamente a licença daria direito à empresa. Scott disse que a OpenAI continuará a oferecer acesso ao GPT-3 por meio de sua API.

A Microsoft disse ao portal The Verge que o acordo dá acesso exclusivo ao código subjacente do GPT-3 - permitindo que ela incorpore, reaproveite e modifique o modelo como desejar.

Já a OpenAI reiterou a mensagem dizendo que "o acordo não tem impacto sobre o acesso contínuo ao modelo GPT-3 por meio da API da OpenAI, e os usuários existentes e futuros continuarão construindo aplicativos com nossa API, como de costume".

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

QUESTIONAMENTOS

Frente parlamentar aciona STF para suspender reforma administrativa

A Frente Parlamentar Mista em Defesa do Serviço Público acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) para pedir a suspensão imediata da tramitação da reforma administrativa. No mandado de segurança, deputados e senadores argumentam que não é possível analisar a proposta por falta de informações técnicas. Segundo os parlamentares, a imposição de sigilo nos documentos que […]

BALANÇO

BC informa que 50 milhões de chaves já foram cadastradas no Pix

O Pix é um sistema que permitirá pagamentos e transferências 24 horas por dia, 7 dias por semana, todos os dias do ano.

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Esse tal de BDR

O mercado financeiro adora usar termos e siglas em inglês, talvez para tornar a coisa mais difícil do que realmente é. Nos últimos dias você já deve ter lido, inclusive aqui no Seu Dinheiro, sobre um tal de BDR. As três letras vêm de Brazilian Depositary Receipts. O quê? Calma, nós chegamos lá. O BDR é […]

As queridinhas

Tesla, Apple e Mercado Livre são os BDRs mais negociados no 1º dia de mercado aberto a todos os investidores

Empresas de tecnologia dominaram o primeiro dia de negociações liberadas a qualquer investidor, que teve volume superior à média

embalou

Ibovespa fica perto dos 102 mil pontos com disparada dos bancos e alta em NY; dólar cai abaixo do R$ 5,60

Papéis de Itaú, Banco do Brasil e Bradesco terminam sessão entre as cinco maiores altas do índice, que fechou perto da máxima; moeda americana recua 0,36% e juros sobem em dia de leilão do Tesouro e à espera de novidades fiscais. Lá fora, expectativa para estímulos alivia bolsas americanas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies