Menu
2020-10-06T17:35:30-03:00
Estadão Conteúdo
Tem grana vindo aí

Delivery Center recebe aporte de mais de R$ 30 mi de BRMalls, Multiplan e CCP

A empresa agora atualiza seu plano de investimentos, que já contava com aportes de R$ 140 milhões e elevará a R$ 170 milhões. Clique aqui para mais.

6 de outubro de 2020
17:35
Multiplan e brMalls se unem em sociedade na Delivery Center
Delivery Center - Imagem: Divulgação

A Delivery Center - empresa que usa os shopping centers para entregas rápidas de alimentos e produtos vendidos online - vai receber um aporte de R$ 30 milhões dos seus acionistas para acelerar os investimentos.

O dinheiro virá do grupo de sócios formado por BRMalls, Multiplan e CCP mais dois executivos do grupo de fundadores. A start up tem entre seus sócios as holdings de restaurantes Bloomin' Brands (dona de Outback e Flemings) e Grupo Trigo (Spoleto, Koni, Gurumê e Lebonton) e o ex-CEO da Renner José Gallo - estes não participaram do novo aporte.

A Delivery Center agora atualiza seu plano de investimentos, que já contava com aportes de R$ 140 milhões e elevará a R$ 170 milhões.

A companhia vinha crescendo nos últimos dois anos, mas decidiu pisar no acelerador após a pandemia impulsionar o hábito dos brasileiros de recorrerem mais ao comércio eletrônico. O grupo tem hoje 2 mil lojistas conectados à plataforma e pretende alcançar 10 mil até o fim de 2021.

Já o plano de abertura de quiosques em shoppings prevê chegar a 65 unidades no próximo mês e 200 até o fim de 2021. A start up fará a intermediação de R$ 250 milhões em mercadorias, e prevê atingir R$ 1 bilhão no ano que vem.

"Esse aporte é uma captação-ponte para fazer expansão dos negócios sem a necessidade de captação externa", explica o CEO, Saulo Brazil, ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

O trabalho da companhia está em integrar os estoques físicos dos comerciantes de shoppings aos sites de vendas, com a abertura de canais para o escoamento dos produtos. Com esse objetivo, a necessidade de investimento é menor que a dos varejistas tradicionais.

Cerca de 80% das entregas ainda é de itens da praça de alimentação - que foram o foco da empresa na sua criação. Os outros 20% são de itens variados dos lojistas, como calçados, roupas, acessórios e eletrônicos. Essas mercadorias tendem a ganhar peso futuramente, com a integração de cada vez mais lojistas.

"Nossa proposta é de entrega na mesma hora ou no mesmo dia, o que poderá causar um impacto positivo importante para os lojistas. A ideia é vender tênis com entrega a preço e prazo de hambúrguer", disse Brazil.

O CEO estima que, no médio a longo prazo, essa modalidade de vendas possa representar entre 5% a 10% das vendas totais nos shoppings.

Em relatório distribuído hoje pelo Citi, o analista do Citi André Mazini destacou que a Delivery Center está começando a gerar valor para os controladores. A empresa é avaliando em torno de R$ 450 milhões com base nas últimas rodadas de investimento.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

seu dinheiro na sua noite

No mundo corporativo, quem não diversifica, se trumbica

De uns tempos para cá, uma antiga fala de Warren Buffett tem pipocado nas minhas redes. Nela, o megainvestidor diz que “diversificação não faz sentido para quem sabe o que está fazendo” — e ele, naturalmente, se coloca como um sábio. Longe de mim querer contrariar o oráculo do mercado financeiro, mas é preciso tomar […]

nos ares

Boeing realiza 1º voo do maior avião da família 737 MAX e inicia fase de testes

Empresa vem trabalhando para superar acidentes aéreos envolvendo a família de aviões 737 MAX. No Brasil, a Gol tem um pedido firme do 737-10

pix questionado

Procon-SP notifica bancos por brechas exploradas por ladrões de celulares

São requisitados esclarecimentos sobre dispositivos de segurança, bloqueio, exclusão de dados de forma remota e rastreamento de operações financeiras disponibilizados aos clientes vítimas de furto ou roubo

FECHAMENTO DA SEMANA

Juros futuros são grandes protagonistas da semana e ainda prometem mais emoção; dólar recua 1% e bolsa fica no vermelho

Com Copom duro e a sinalização de uma possível elevação nas taxas de juros nos EUA, os principais contratos de DI dispararam. Na semana, o dólar recuou com o forte fluxo estrangeiro e a bolsa seguiu o ritmo das commodities (mais uma vez)

Calendário completo

Banco Central: veja as datas das reuniões do Copom em 2022

O Copom é o órgão do BC responsável por definir, a cada 45 dias, a taxa básica de juros da economia brasileira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies