Menu
2020-11-21T14:36:01-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Combustível a hidrogênio

China quer avançar em ideia menosprezada durante anos por Elon Musk

Governo chinês informou que o país se concentrará no uso de veículos movidos a hidrogênio, em vez das baterias elétricas como as usadas nos carros da Tesla

21 de novembro de 2020
14:34 - atualizado às 14:36
Elon Musk, CEO da Tesla
Elon Musk, CEO da Tesla - Imagem: Reprodução YouTube

A China começa a avançar em uma ideia que foi ridicularizada por Elon Musk, o bilionário CEO da fabricante de carros elétricos Tesla: o desenvolvimento de carros, caminhões e ônibus movidos a hidrogênio. O governo chinês inclusive passou a oferecer recompensas às cidades que atingirem as metas de adoção.

Musk passou anos zombando da ideia de usar células de combustível de hidrogênio em vez de baterias elétricas nos veículos verdes da próxima geração. “Células de combustível = bobagem vende”, publicou no Twitter o CEO da Tesla.

Leia também:

O Conselho de Estado da China informou que o país se concentrará na construção da cadeia de abastecimento de células de combustível e veículos movidos a hidrogênio. O presidente Xi Jinping definiu um prazo de 2030 para a China começar a reduzir as emissões de carbono.

A China tem como meta ter 1 milhão de veículos com célula de combustível em operação até 2030, de acordo com um plano de desenvolvimento de veículos de economia de energia elaborado pelas autoridades, apesar de apenas 2.700 desses carros terem sido vendidos no ano passado.

Elon Musk não está sozinho no ceticismo em relação às células de combustível. Elas são menos eficientes do que as baterias e o custo de construção de infraestrutura, como postos de abastecimento, é muito mais alto.

Os veículos com células de combustível “continuarão a ser um fracasso comercial nas próximas duas décadas”, escreveu a IDTechEx, uma empresa de pesquisa de Cambridge, na Inglaterra.

*Com informações da Bloomberg

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

reta final de negociações

Senado americano aprova “pacote Biden” de US$ 1,9 trilhão

Agora, o pacote voltará para a Câmara dos Representantes, que analisará as alterações feitas no texto pelos senadores. Se for aprovado, o projeto será enviado à Casa Branca para a sanção do presidente

entrevista

‘Episódio Petrobras deu um susto grande nos investidores’, diz economista do Itaú

O economista-chefe do Itaú Unibanco, Mario Mesquita, diz também estar preocupado com as incertezas políticas, que ameaçam o crescimento do PIB

Dificuldades À vista?

Deputados falam em reduzir medidas de ajuste fiscal do texto da PEC do auxílio

Embora defenda celeridade na análise da proposta, Albuquerque admite que o texto pode ser enxugado

escolha da CEO

Investir no Brasil: se correr o bicho pega, se ficar o bicho come

Confira uma seleção de matérias feita pela CEO do Seu Dinheiro, Marina Gazzoni

Efeitos da pandemia

PEC do auxílio aprovada no Senado prevê abater R$ 100 bi da dívida pública

Pelos cálculos do governo, a necessidade de financiamento da dívida pública federal (DPF) neste ano é de R$ 1,469 trilhão, valor que aumentou por causa do maior volume de títulos de curto prazo que o governo precisou emitir para conseguir captar recursos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies