Menu
2020-12-21T19:57:37-03:00
Estadão Conteúdo
títulos à venda

BNDES lança edital para venda de parte de créditos inadimplentes

Lista de créditos à venda inclui 323 operações envolvendo 251 diferentes devedores, com saldo total contábil de R$ 160 milhões

21 de dezembro de 2020
20:10 - atualizado às 19:57
BNDES
Imagem: Shutterstock

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai vender parte dos créditos inadimplentes que compõem sua carteira. O edital para o leilão, previsto para o dia 31 de março, foi lançado nesta segunda-feira (21). A lista de créditos à venda inclui 323 operações envolvendo 251 diferentes devedores, com saldo total contábil de R$ 160 milhões.

Os títulos serão vendidos pelo maior valor de oferta. Os interessados deverão se habilitar até o dia 15 de janeiro e as informações sobre a carteira serão disponibilizadas aos investidores qualificados entre fevereiro e março. As propostas serão apresentadas entre 25 e 30 de março.

Segundo o BNDES, os títulos de crédito à venda estão há mais de 13 anos na carteira do banco e, nesse período, houve diversas tentativas infrutíferas de recuperação das dívidas, seja por meio de renegociação ou de ações judiciais.

Todos os créditos são oriundos de operações indiretas originadas em bancos que tiveram interrupção em suas atividades por intervenção ou liquidação extrajudicial. Por lei, eles foram sub-rogados ao BNDES, ou seja, tiveram sua titularidade transferida ao banco de fomento.

Pelo período de inadimplência, os créditos foram lançados no balanço do BNDES a prejuízo. O objetivo do banco com a cessão é otimizar o alto custo de manutenção desses ativos de difícil recuperação e com retorno limitado.

O edital dispõe que o valor mínimo estimado para a cessão da carteira terá caráter sigiloso e que o pagamento deverá ser feito à vista. O BNDES aposta no interesse de empresas especializadas em aumentar a capacidade de recuperação dos títulos.

Na última década, segundo o banco, a quantidade de novos títulos desse tipo em sua carteira caiu drasticamente, para apenas 15, em função de medidas que permitiram a redução de exposição a agentes repassadores problemáticos.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Cristina Andriotti, CEO da Ambipar

Como a Ambipar pode auxiliar empresas e países a cumprirem as metas da Cúpula do Clima

O mercado de carbono, o gerenciamento de resíduos e ações contra o avanço do aquecimento global fazem parte do futuro de todos os países do mundo. Por isso, as ações desenvolvidas por nós e os serviços prestados tendem a ser cada vez mais reconhecidos

FII DO MÊS

Os melhores fundos imobiliários para investir em maio, segundo 10 corretoras

O fundo preferido das corretoras no mês está exposto ao segmento de supermercados, hipermercados e atacarejos e engatou duas vitórias consecutivas em nosso ranking

O melhor do Seu Dinheiro

A Pedra Filosofal do mercado financeiro e mais destaques da noite

O minério de ferro converteu-se na pedra filosofal dos mercados: tudo o que toca, vira ouro — como as ações da Vale e das siderúrgicas

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Mercado Financeiro e a Pedra Filosofal

De certa maneira, o mercado financeiro está cheio de alquimistas: tentam transformar dinheiro em mais dinheiro. Ações, câmbio, títulos de renda fixa, fundos imobiliários — no fim, o objetivo dos investidores é multiplicar o patrimônio. O problema é que não há fórmula mágica. Nem sempre as poções funcionam; na verdade, é relativamente comum que o […]

FECHAMENTO

Commodities dão força extra e bolsa fecha o dia em alta firme enquanto NY fica no vermelho

Com o exterior negativo, restou ao setor de commodities e energia salvar o Ibovespa da cautela. O dólar à vista aproveitou e teve um dia de leve queda

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies