Menu
2020-08-28T13:42:28-03:00
Estadão Conteúdo
dinheiro na crise

BNDES confirma 2º aporte de R$ 5 bi em fundo de aval para empréstimos a PMEs

Peac entrou em ritmo acelerado de concessões após um ajuste em termos de custo

28 de agosto de 2020
13:42
BNDES
Imagem: Shutterstock

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) informou nesta sexta-feira, 28, que o Fundo Garantidor de Investimentos (FGI), fundo de aval da instituição de fomento, recebeu na quinta-feira, 27, seu segundo aporte de R$ 5 bilhões com recursos do Tesouro Nacional, em mais um passo do Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac). O aporte foi revelado pelo Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) na própria quinta-feira.

Segundo o BNDES, o Peac, que parte da ampliação do FGI para conceder avais para empréstimos tomados por pequenas e médias empresas, alcançou a marca de R$ 20 bilhões em créditos concedidos a 26,1 mil firmas. Essas empresas empregam cerca de 1,27 milhão de pessoas, informa a nota divulgada pelo banco de fomento.

Criado em maio e operacional desde 30 de junho, o Peac prevê um aporte total de R$ 20 bilhões no FGI até o fim do ano.

Pelas regras de alavancagem do fundo de aval, é possível garantir em torno de R$ 100 bilhões em empréstimos caso os aportes cheguem ao valor máximo. Conforme as regras do Peac, os aportes do Tesouro são feitos em parcelas, de R$ 5 bilhões.

A segunda parcela de R$ 5 bilhões chega quando R$ 4,3 bilhões, ou 86%, do primeiro aporte de R$ 5 bilhões já foram usados para garantir empréstimos.

O BNDES concede os avais para as empresas elegíveis que recorrem a empréstimos com instituições financeiras que tenham aderido ao Peac. Todos os bancos do sistema financeiro estão aptos a aderir - atualmente, 38 agentes financeiros já estão habilitados a oferecer os empréstimos.

Os financiamentos podem ser de R$ 5 mil até R$ 10 milhões. Podem recorrer ao Peac empresas, associações, fundações privadas e cooperativas que faturaram entre R$ 360 mil e R$ 300 milhões em 2019.

Como mostrou o Broadcast na quinta-feira, o Peac, criado como resposta às críticas de que as medidas de flexibilização do crédito para mitigar a crise causada pela covid-19 não estariam chegando na ponta, entrou em ritmo acelerado de concessões após um ajuste em termos de custo, feito na tramitação do projeto que converteu em lei a Medida Provisória (MP) que criou o programa.

A taxa cobrada para utilização da garantia do FGI foi removida. Chamado de Encargo por Concessão de Garantia (ECG), esse custo variava de 3,5% e 5,0% sobre o valor de cada operação. A alteração foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, na semana passada.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Mais uma opção

Empresa protocola na Anvisa pedido para uso emergencial da Sputnik V

Neste domingo, Anvisa se reunirá para tratar de pedidos para uso de vacinas CoronaVac e a da AstraZeneca/Oxford

Seguro obrigatório

Pagamento de indenizações do DPVAT passa a ser feito pela Caixa

Banco agora é o responsável pela gestão dos recursos do seguro e pelo pagamento das indenizações. A medida começa a valer a partir desta segunda-feira

Sinal verde

Bolsonaro não deve mais barrar a Huawei no leilão do 5G no Brasil

Segundo fontes do Palácio do Planalto e do setor de telecomunicações, o banimento da empresa chinesa provocaria um custo bilionário com a troca dos equipamentos

Impasse

Guedes monta operação ‘apara arestas’ para manter Brandão à frente do Banco do Brasil

Por enquanto, o presidente do BB está no “limbo” na avaliação de funcionários do próprio banco, sem uma manifestação pública do presidente e de Guedes

IPO

Espaçolaser pode arrecadar até R$ 3 bilhões em estreia na B3

Maior rede de clínicas de depilação do País lançou ontem sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies