Menu
2020-09-02T11:09:02-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
dados da fenabrave

Venda de veículos sobe 5,1% em agosto ante julho, mas tem queda anual de 24,5%

Resultado mostra uma continuidade da recuperação do mercado após o choque da pandemia, mas ainda em ritmo inferior ao de antes da crise

2 de setembro de 2020
11:08 - atualizado às 11:09
Carro automóvel veículos indústria
Imagem: Shutterstock

As vendas de veículos novos no País subiram 5,10% em agosto ante julho, num total de 183,4 mil unidades, conforme balanço divulgado nesta quarta-feira, 2, pela Fenabrave, entidade que representa as concessionárias de veículos.

Em relação ao mesmo período do ano passado, as vendas de carros de passeio, utilitários leves, caminhões e ônibus recuaram 24,52% em agosto.

O resultado mostra uma continuidade da recuperação do mercado após o choque da pandemia, mas ainda em ritmo inferior ao de antes da crise.

De janeiro a agosto, 1,17 milhão de veículos saíram das concessionárias, o que significa uma queda de 35% frente aos oito primeiros meses do ano passado.

Desagregando o resultado por segmento, as vendas de carros de passeio e utilitários leves, como picapes e vans, tiveram queda de 24,77%, no comparativo anual, e chegaram a 173,5 mil unidades em agosto, quando a Volkswagen liderou o mercado, com 19,66% das vendas totais, seguida por Fiat (18,07%), General Motors (16,59%) e Hyundai (9,23%).

Se comparada a julho, a comercialização de carros mostrou crescimento de 6,42%. No acumulado do ano, porém, as vendas estão 35,75% menores do que em igual período de 2019.

Já as vendas de caminhões caíram 15,73% frente a agosto de 2019 e 15,23% na comparação com julho, para 8,1 mil unidades. O resultado leva as vendas de caminhões acumuladas desde janeiro para 55,2 mil unidades, queda de 15,63%.

Por fim, 1,8 mil ônibus foram emplacados no mês passado, o que representa uma baixa de 34,4% em relação a agosto de 2019. Na comparação com julho, as vendas de coletivos recuaram 6,13%.

Desde janeiro, 11,5 mil ônibus foram vendidos no Brasil, 34,05% a menos do que nos oito primeiros meses de 2019.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Mais uma opção

Empresa protocola na Anvisa pedido para uso emergencial da Sputnik V

Neste domingo, Anvisa se reunirá para tratar de pedidos para uso de vacinas CoronaVac e a da AstraZeneca/Oxford

Seguro obrigatório

Pagamento de indenizações do DPVAT passa a ser feito pela Caixa

Banco agora é o responsável pela gestão dos recursos do seguro e pelo pagamento das indenizações. A medida começa a valer a partir desta segunda-feira

Sinal verde

Bolsonaro não deve mais barrar a Huawei no leilão do 5G no Brasil

Segundo fontes do Palácio do Planalto e do setor de telecomunicações, o banimento da empresa chinesa provocaria um custo bilionário com a troca dos equipamentos

Impasse

Guedes monta operação ‘apara arestas’ para manter Brandão à frente do Banco do Brasil

Por enquanto, o presidente do BB está no “limbo” na avaliação de funcionários do próprio banco, sem uma manifestação pública do presidente e de Guedes

IPO

Espaçolaser pode arrecadar até R$ 3 bilhões em estreia na B3

Maior rede de clínicas de depilação do País lançou ontem sua oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês)

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies