Menu
2020-11-03T00:22:45-03:00
Estadão Conteúdo
AINDA RUIM

Taxa de desemprego atinge 14,4% no trimestre até agosto, a maior desde 2012

País registrou 13,794 milhões de desempregados no período, aumento de 8,5%

30 de outubro de 2020
12:13 - atualizado às 0:22
desemprego coronavírus
Imagem: Shutterstock

A forte queda da atividade econômica provocada pela pandemia da covid-19 continua causando um forte estrago nos empregos.

A taxa de desemprego no trimestre encerrado em agosto subiu para 14,4%, o maior nível já registrado pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que teve início em 2012. No trimestre encerrado em julho, a taxa estava em 13,8%.

A população desocupada cresceu a 1,083 milhão em apenas um trimestre, aumento de 8,5%, totalizando 13,794 milhões de desempregados. Em relação a um ano antes, há 1,229 milhão de desocupados a mais, alta de 9,8%.

De acordo com a analista da pesquisa, Adriana Beringuy, o aumento na taxa de desemprego é um reflexo da flexibilização das medidas de isolamento social para controle da pandemia.

"Esse aumento da taxa está relacionado ao crescimento do número de pessoas que estavam procurando trabalho. No meio do ano, havia um isolamento maior, com maiores restrições no comércio, e muitas pessoas tinham parado de procurar trabalho por causa desse contexto. Agora, a gente percebe um maior movimento no mercado de trabalho em relação ao trimestre móvel encerrado em maio", diz.

Segundo a Pnad Contínua, o País registrou uma perda de 4,270 milhões de pessoas ocupadas no mercado de trabalho em apenas um trimestre. A população ocupada desceu ao menor patamar da série histórica iniciada em 2012, com 81,666 milhões de pessoas. Em um ano, foram extintos 11,965 milhões de empregos, uma queda de 12,8% no total de pessoas trabalhando.

A taxa de desemprego só não subiu ainda mais porque houve um aumento de 5,6% no número de pessoas na inatividade em relação ao trimestre imediatamente anterior.

A população inativa alcançou o auge de 79,141 milhões no trimestre encerrado em agosto, 4,177 milhões a mais que no trimestre terminado em maio. Em um ano, 14,213 milhões de brasileiros migraram para a inatividade, um salto de 21,9% no total de pessoas fora da força de trabalho.

O nível da ocupação - porcentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar - caiu de 49,5% no trimestre encerrado em maio para 46,8% no trimestre até agosto de 2020, o menor da série histórica. No trimestre terminado em agosto de 2019, o nível da ocupação era de 54,7%.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

gestão segue independente

Holding do BTG Pactual compra consultoria de energia PSR

Um dos principais objetivos da parceria é propiciar a expansão da companhia no mercado global de energia

recursos contra a doença

Câmara aprova liberação de R$ 1,9 bilhão para compra de vacinas contra Covid-19

Dinheiro vai custear contrato entre a Fiocruz, vinculada ao Ministério da Saúde, e o laboratório AstraZeneca; recursos virão da emissão de títulos públicos

permissão especial

Anvisa divulga regras para autorização emergencial de vacina contra covid-19

Modo simplificado terá menos exigências do que os registros de outros medicamentos e tratamentos, mas a agência declarou que serão garantidos requisitos de segurança

seu dinheiro na sua noite

Uma previsão (conservadora) para a bolsa em 2021

Depois de tudo que passamos em 2020 (e o ano ainda não acabou), eu admiro a coragem de quem se arrisca a fazer previsões para o desempenho dos investimentos. As estimativas podem parecer mero chute — e às vezes são mesmo — mas no geral têm fundamento. Com algum trabalho, é possível calcular o fluxo […]

emissão de dívida em dólar

Tesouro capta US$ 2,5 bilhões no exterior com títulos de 5, 10 e 30 anos

Houve forte demanda pelos títulos de dívida externa, que superou a oferta em mais de 3 vezes, diz instituição; volume emitido com bônus de 10 anos foi o maior, de US$ 1,25 bi

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies